Fiação aérea sem manutenção prejudica transporte coletivo em Curitiba

Manutenção de emergência bloqueou tráfego de ônibus - Foto: Reprodução/Urbs

A manutenção escassa de cabos de telefonia está provocando tumulto e engarrafamento de ônibus biarticulados na capital paranaense

ALEXANDRE PELEGI

A manutenção escassa de cabos de telefonia está provocando tumulto e engarrafamento de ônibus biarticulados em Curitiba. Na manhã de quinta-feira (6), na região do Batel, o caos tomou conta do transporte coletivo, motivado pelo rompimento de um cabo de telefonia. Hoje (11), logo pela manhã, o problema voltou a ocorrer. O rompimento de cabos aéreos novamente gerou tumulto no transporte da capital paranaense. Desta vez a fiação danificada continha cabos não só de empresas de telefonia, como também de energia elétrica. Para resolver o problema a Companhia Paranaense de Energia (Copel) precisou desligar a energia.

Não bastasse o problema para os ônibus, os motoristas também reagiram com cautela, assustados com a fiação solta, com medo de que ela estivesse energizada. Moradores e comerciantes de Curitiba reclamam do perigo da fiação rompida e da conservação insuficiente do cabeamento aéreo.

Apesar de não ser de responsabilidade do poder público, a Secretaria Municipal de Obras Públicas de Curitiba afirma que cobra a regularização do cabeamento aéreo.

Uma lei municipal, sancionada em março de 2015, prevê a substituição de toda a rede aérea de cabo e fios da zona central de Curitiba por instalações subterrâneas. No entanto, a lei ainda não se transformou em realidade. De um lado o Fórum de Cabeamento Subterrâneo e Redes Compactas pondera que a lei seria “inexequível”, devido ao custo da mudança. Isso porque, alega, a construção de uma rede subterrânea custaria dez vezes mais que uma rede aérea equivalente.

Pelo visto, a lei está sendo vencida pela falta de dinheiro. A prefeitura de Curitiba afirma que tem cobrado a mudança, mesmo que de forma gradativa. Mas reconhece o imbróglio financeiro como o grande obstáculo para resolver o problema no curto prazo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Fiação aérea sem manutenção prejudica transporte coletivo em Curitiba

  1. Amigos, boa noite.

    Se Curitiba está assim, imaginem o resto do país.

    Também, 1 BRT Brasil = 3 BRT´s Las Vegas, não poderíamos esperar resultado diferente.

    PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLLLL

    É O CAOS.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: