Alckmin lança edital de concessão da linha 5 do Metrô e 17 do Monotrilho nesta quinta-feira

FOTO: EDSON LOPES JR/A2 FOTOGRAFIA

Governo também vai anunciar a entrega do 11 º novo trem da linha 7-Rubi da CPTM

ADAMO BAZANI

O Governo do Estado de São Paulo lança nesta quinta-feira, 30 de março de 2017, no Palácio dos Bandeirantes, o edital para concessão à iniciativa privada da linha 5 Lilás do Metrô e 17-Ouro do monotrilho, da zona Sul da capital paulista.

A linha 5 Lilás que, hoje liga Capão Redondo, no extremo Sul, à estação Adolfo Pinheiro, está em expansão com recursos do Governo do Estado. A administração Alckmin prevê que até julho devem ser abertas três estações da linha 5 Lilás: Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin. Em dezembro, devem ser inauguradas as estações Eucaliptos, Moema AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. Em 2018, será entregue a estação Campo Belo.

A expansão é de 10 km com 10 estações. Hoje são 9,3 Km e 7 estações, entre Capão Redondo e Adolfo Pinheiro.

A concessão deve ser para a operação integral da linha.

O mesmo grupo que assumir o metrô deve ser responsável pela operação do monotrilho.

A linha 17 Ouro do monotrilho deveria ter 17,7 quilômetros de extensão, com 18 estações entre Jabaquara, Aeroporto de Congonhas e região do Estádio do Morumbi ao custo de R$ 3,9 bilhões com previsão de entrega total em 2012. Em 2015, o orçamento ficou 41% mais caro somando R$ 5,5 bilhões e a previsão para a entrega de 8 estações até 2018. Em 2010, o custo do quilômetro era de R$ 177 milhões. Em 2015, o custo por quilômetro seria de R$ 310 milhões e no primeiro semestre de 2016 foi para R$ 325 milhões. O monotrilho, se ficar pronto, não deve num primeiro momento servir as regiões mais periféricas.  Assim, os trechos entre Jabaquara e a Aeroporto de Congonhas e entre depois da Marginal do Rio Pinheiros até a região do Estádio São Paulo-Morumbi, passando por Paraisópolis, estão com as obras congeladas. Com este congelamento, não haverá as conexões prometidas com a linha 4 Amarela do Metrô na futura estação São Paulo – Morumbi, e nem com estação Jabaquara e da Linha 1 Azul do Metrô e Terminal Metropolitano de Ônibus e Trólebus Jabaquara, do Corredor ABD. Segundo o site do próprio Metrô, quando estiver totalmente pronto, este sistema de monotrilho atenderá 417 mil e 500 passageiros por dia.

O valor de outorga de ambos as linhas será definido, mas a estimativa é de que a concessão para operação dos dois ramais por 30 anos seja de aproximadamente R$ 120 milhões. As duas obras custaram mais de R$ 10 bilhões ao poder público

A gestão Alckmin também deve anunciar nesta quinta-feira a entrega do 11º novo trem para linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato– Jundiaí) da CPTM

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

6 comentários em Alckmin lança edital de concessão da linha 5 do Metrô e 17 do Monotrilho nesta quinta-feira

  1. A Linha 5 Lilas será privatizada, ou seja os moradores do JARDIM ANGELA que estão esperando a estação prometida a mais de 20 anos deixará de existir pois a empresa responsavel pela operação da Linha não ira fazer a extenção até o Jardim Angela por falta de incompetencia deste Governador. O Jeito é esperar por novas eleições e torcer por um outro partido rival ganhar e dar proceguimento.

  2. ESTES IDIOTAS DO PSDB, SÓ SABEM PRIVATIZAR O PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO, ELES PENSAM QUE SÃO DONOS, SÃO INCAPAZES DE ARRUMAR, NÃO TEM COMPETÊNCIA PARA COMANDAR, SÃO UM BANDO DE GENTE INÚTIL, SÃO DESESPERADOS EM PASSAR PARA OS CAPITALISTAS UM PATRIMÔNIO QUE NÃO LHES PERTENCE, ESTE PARTIDO É O PARTIDO DOS RICOS, ELES GOVERNAM PRA ELES, VEJAM O QUE ESSE PREFEITO CARA DE PAU ESTA FAZENDO COM OS ÓRGÃOS DA PREFEITURA, ESTA PRIVATIZANDO TUDO, TUDOOO !!!…

  3. Marcos concordo com você PSDB e PMDB são partido dos ricos e não olham para a periferia de São Paulo, nunca voto nestes partidos, O Governador Alkmin tirou o metro do Jardim Angela quando a linha 5 Lilas estava sendo construida e alterou o projeto promentendo futuramente ampliar ao Jardim Angela ja Fazem 20 anos desta promessa a população agora ira privatizar a linha e não será mais possivel fazer esta ampliação.

  4. Excelente decisão do governador Geraldo Alckmin em privatizar as linhas do Metrô, CPTM e Monotrilho. A iniciativa privada, até pela legislação, por não ficar limitada como uma empresa pública, pode fazer a gestão de maneira mais ágil, eficiente e econômica. Um bom exemplo disso, é a Linha 4 Amarela do Metrô. É assim que uma gestão moderna e eficiente faz.

  5. concordo plenamente cm a privatização da linha 5 e 17 do monotrilho, se a petrobras fosse privatizada ñ estaria falida pela facção criminosa chamada de pt.

  6. Concordo com alguns pontos da Privatização porem em plano de expansão apos uma linha ser Privatizada, ela não poderá ser ampliada, no caso da futura estação prometida JARDIM ANGELA, não poderia ser ampliado pela empresa Privatizada.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: