Secretário de transportes de São Paulo vistoria ônibus híbrido

Secretário de Transportes e Mobilidade de São Paulo, Sérgio Avelleda (segundo da esquerda para a direita) ao lado da diretoria da Santa Brígida – Divulgação

 

Lei de Mudanças Climáticas, que determina toda a frota não dependente de diesel em 2018, não deve ser cumprida. Licitação deve pensar em novo cronograma

ADAMO BAZANI

O secretário municipal de transportes e mobilidade da capital paulista, Sérgio Avelleda, fez uma vistoria nesta terça-feira, 21 de março de 2017, num ônibus híbrido, operado atualmente pela Santa Brígida.

O veículo possui dois motores, um elétrico e outro diesel, e é do modelo B215R, da Volvo, com carroceria Caio Millennium. As emissões de poluentes podem ser entre 35% e 50% menores que um ônibus diesel convencional e a redução de materiais particulados se aproxima de 80%, segundo a fabricante.

O consumo de diesel pode ser até 35%  menor com o veículo.

O objetivo foi conhecer de perto a operação do ônibus e saber mais das opções de modelos não poluentes ou menos poluentes.

A cidade de São Paulo não deve cumprir a Lei de Mudanças Climáticas, que determinava desde 2009, troca gradual de 10% por ano da frota diesel por veículos menos agressivos ao meio ambiente, até que em 2018, nenhum ônibus da capital dependesse exclusivamente do combustível fóssil.

Na licitação dos transportes da capital paulista, que deveria ter sido realizada em 2013, mas agora deve ter o edital lançado até maio de 2017, um novo cronograma para substituição de ônibus não está descartado.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes