Prefeitura de Curitiba anuncia reforma em pavimento de corredores de ônibus

Áreas danificadas prejudicam desempenho do sistema de transportes

Já na região metropolitana, parceria entre companhia de ônibus e prefeitura tem requalificado paradas. Na capital, outra parceria cria mini-praças nas ruas no lugar de vagas de carros

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Curitiba anunciou um programa para recuperar o pavimento dos principais corredores de ônibus da cidade.

De acordo com o poder público municipal, a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., empresa gestora dos transportes, tem escolhido trechos considerados mais críticos, com deformações acentuadas no pavimento que prejudicam a circulação dos ônibus.

O trabalho começou no dia 21 de fevereiro e deve se estender por todo esse mês de março.

São realizadas obras de fresagem (retirada da camada mais superficial do asfalto danificado) e recolocação de uma nova capa de asfáltica.

Em nota, a prefeitura informa os trechos mais prejudicados que precisam de reforma:

A recuperação abrange as canaletas ao longo das avenidas Presidente Affonso Camargo, Sete de Setembro, República Argentina e Winston Churchill, em trechos como os das estações-tubo do Hospital do Trabalhador, Itajuba e Vital Brasil.

Na Itajuba a deformação chegou a formar um pequeno morro no asfalto, exigindo cuidado os motoristas para que a parte de baixo dos ônibus não arraste no pavimento.

Segundo o secretário de Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, o município está buscando recursos com organismos financiadores para viabilizar um programa mais amplo de recuperação e repavimentação das canaletas e vias que atendem o transporte coletivo. “A cidade está com muitos pontos em mau estado”, diz ele.

Outro trecho que serve ao transporte coletivo da capital e que precisará de reparos fica na Avenida das Indústrias, na CIC. O pavimento de concreto cedeu em decorrência do rompimento de uma galeria de águas pluviais.

A placa de concreto da rua precisará ser removida e substituída, bem como a galeria que passa sob a via. A obra deve demorar cerca de 20 dias para ser concluída.

NA REGIÃO METROPOLITANA EMPRESA E PREFEITURA FAZEM PARCERIA

1f5719c1-f5b5-4c4b-876f-4ce5ccdb22fc
Paradas serão padronizadas e calçamento sob coberturas, revitalizado. Da esquerda para a direita: prefeito, Márcio Wosniak, o secretário de obras, Marcelo Pelanda, diretor da Viação Nobel, Haroldo Isaak, e o coordenador de manutenção do Grupo Leblon, Gilson Drohomerischi.

A população de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, está recebendo novas paradas de ônibus por meio de um trabalho de parceria entre a Prefeitura e a Viação Nobel, do Grupo Leblon.
Os primeiros pontos de ônibus foram implantados ao longo da Avenida Portugal e na sequencia, na região do bairro Eucaliptos. Em seguida, todos os bairros da cidade serão atendidos. No entanto, muito mais que a colocação de novos pontos de ônibus, a parceria tem requalificado a área onde estão instalados, com a implantação de um calçamento adequado, diz a empresa em nota.
A Prefeitura forneceu os pontos de ônibus e está ajudando a deixar pronta a base para o calçamento. A Viação Nobel doou os “pavers” usados neste novo calçamento e atua na instalação dos pontos.
“As paradas de ônibus em Fazenda Rio Grande serão padronizadas. Além de todos os materiais, fazem parte desta padronização a distância de meio-fio e também a altura do ponto. A cor amarela, que é a cor da cidade, também foi padronizada. Além disso, vão ser instalados bancos em cada ponto. Isso aumenta o conforto e a segurança do passageiro” – disse, na nota, o diretor da Nobel, Haroldo Isaak.
O secretário de Obras, Marcelo Pelanda, informou que essa primeira fase vai contemplar 30 pontos de ônibus que serão colocados não apenas na área central, mas em alguns bairros conforme a demanda de passageiros.
“Os novos pontos seguem todas as exigências de acessibilidade e conforto, com a cobertura muito bem planejada para evitar as chuvas e garantir maior proteção”, disse.
Segundo o prefeito Marcio Wozniack, o objetivo é garantir mais qualidade no atendimento. “O usuário merece nosso respeito e é uma das formas que podem garantir maior comodidade e também segurança”, comentou no mesmo material.
“A mobilidade urbana deve ser pensada antes mesmo de o passageiro estar no ônibus, mas em todo o trajeto de origem e destino do cidadão. E neste aspecto, a qualidade do calçamento e dos pontos é fundamental.” – complementa do dono da empresa de ônibus.

OUTRA PARCERIA COM EMPRESÁRIOS CRIA MINI-PRAÇAS EM CURITIBA:

Ainda em Curitiba, uma outra parceria entre prefeitura e empresários pretende deixar mais humanas algumas das ruas da capital paranaense.

Estão sendo criadas mini-praças no lugar de vagas de estacionamentos.

O primeiro espaço foi inaugurado na Rua General Carneiro, próximo ao Mercado Municipal.

A área de convivência ocupa duas vagas de carro.

Outra mini-praça, ou vaga-viva, deve ser implantada no bairro Santa Felicidade.

A prefeitura recebe manifestações de empresários e comunidade que querem sugerir outras áreas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes