Prefeitura de Curitiba anuncia reforma em pavimento de corredores de ônibus

Áreas danificadas prejudicam desempenho do sistema de transportes

Já na região metropolitana, parceria entre companhia de ônibus e prefeitura tem requalificado paradas. Na capital, outra parceria cria mini-praças nas ruas no lugar de vagas de carros

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Curitiba anunciou um programa para recuperar o pavimento dos principais corredores de ônibus da cidade.

De acordo com o poder público municipal, a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., empresa gestora dos transportes, tem escolhido trechos considerados mais críticos, com deformações acentuadas no pavimento que prejudicam a circulação dos ônibus.

O trabalho começou no dia 21 de fevereiro e deve se estender por todo esse mês de março.

São realizadas obras de fresagem (retirada da camada mais superficial do asfalto danificado) e recolocação de uma nova capa de asfáltica.

Em nota, a prefeitura informa os trechos mais prejudicados que precisam de reforma:

A recuperação abrange as canaletas ao longo das avenidas Presidente Affonso Camargo, Sete de Setembro, República Argentina e Winston Churchill, em trechos como os das estações-tubo do Hospital do Trabalhador, Itajuba e Vital Brasil.

Na Itajuba a deformação chegou a formar um pequeno morro no asfalto, exigindo cuidado os motoristas para que a parte de baixo dos ônibus não arraste no pavimento.

Segundo o secretário de Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, o município está buscando recursos com organismos financiadores para viabilizar um programa mais amplo de recuperação e repavimentação das canaletas e vias que atendem o transporte coletivo. “A cidade está com muitos pontos em mau estado”, diz ele.

Outro trecho que serve ao transporte coletivo da capital e que precisará de reparos fica na Avenida das Indústrias, na CIC. O pavimento de concreto cedeu em decorrência do rompimento de uma galeria de águas pluviais.

A placa de concreto da rua precisará ser removida e substituída, bem como a galeria que passa sob a via. A obra deve demorar cerca de 20 dias para ser concluída.

NA REGIÃO METROPOLITANA EMPRESA E PREFEITURA FAZEM PARCERIA

1f5719c1-f5b5-4c4b-876f-4ce5ccdb22fc

Paradas serão padronizadas e calçamento sob coberturas, revitalizado. Da esquerda para a direita: prefeito, Márcio Wosniak, o secretário de obras, Marcelo Pelanda, diretor da Viação Nobel, Haroldo Isaak, e o coordenador de manutenção do Grupo Leblon, Gilson Drohomerischi.

A população de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, está recebendo novas paradas de ônibus por meio de um trabalho de parceria entre a Prefeitura e a Viação Nobel, do Grupo Leblon.
Os primeiros pontos de ônibus foram implantados ao longo da Avenida Portugal e na sequencia, na região do bairro Eucaliptos. Em seguida, todos os bairros da cidade serão atendidos. No entanto, muito mais que a colocação de novos pontos de ônibus, a parceria tem requalificado a área onde estão instalados, com a implantação de um calçamento adequado, diz a empresa em nota.
A Prefeitura forneceu os pontos de ônibus e está ajudando a deixar pronta a base para o calçamento. A Viação Nobel doou os “pavers” usados neste novo calçamento e atua na instalação dos pontos.
“As paradas de ônibus em Fazenda Rio Grande serão padronizadas. Além de todos os materiais, fazem parte desta padronização a distância de meio-fio e também a altura do ponto. A cor amarela, que é a cor da cidade, também foi padronizada. Além disso, vão ser instalados bancos em cada ponto. Isso aumenta o conforto e a segurança do passageiro” – disse, na nota, o diretor da Nobel, Haroldo Isaak.
O secretário de Obras, Marcelo Pelanda, informou que essa primeira fase vai contemplar 30 pontos de ônibus que serão colocados não apenas na área central, mas em alguns bairros conforme a demanda de passageiros.
“Os novos pontos seguem todas as exigências de acessibilidade e conforto, com a cobertura muito bem planejada para evitar as chuvas e garantir maior proteção”, disse.
Segundo o prefeito Marcio Wozniack, o objetivo é garantir mais qualidade no atendimento. “O usuário merece nosso respeito e é uma das formas que podem garantir maior comodidade e também segurança”, comentou no mesmo material.
“A mobilidade urbana deve ser pensada antes mesmo de o passageiro estar no ônibus, mas em todo o trajeto de origem e destino do cidadão. E neste aspecto, a qualidade do calçamento e dos pontos é fundamental.” – complementa do dono da empresa de ônibus.

OUTRA PARCERIA COM EMPRESÁRIOS CRIA MINI-PRAÇAS EM CURITIBA:

Ainda em Curitiba, uma outra parceria entre prefeitura e empresários pretende deixar mais humanas algumas das ruas da capital paranaense.

Estão sendo criadas mini-praças no lugar de vagas de estacionamentos.

O primeiro espaço foi inaugurado na Rua General Carneiro, próximo ao Mercado Municipal.

A área de convivência ocupa duas vagas de carro.

Outra mini-praça, ou vaga-viva, deve ser implantada no bairro Santa Felicidade.

A prefeitura recebe manifestações de empresários e comunidade que querem sugerir outras áreas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

3 comentários em Prefeitura de Curitiba anuncia reforma em pavimento de corredores de ônibus

  1. Até que enfim, visto que a administração anterior só recapeava ruas para os carros e esqueceu dos corredores, o correto seria trocar os corredores de asfalto por concreto, pois essa combinação asfalto+corredor não dura muito, mas fazer o que paciência.

    • ELIO J. B. CAMARGO // 6 de março de 2017 às 13:20 // Responder

      Daniel, não necessariamente, tem que trocar todo o corredor para concreto. Nos pontos de de parada e arrancada (pontos de embarque e semáforos) é onde o asfalto cede. Nos pontos de embarque dos corredores (tubos) isso já é assim.

  2. MARCOS NASCIMENTO // 2 de março de 2017 às 19:21 // Responder

    Hummm… a cidade é amarela ? Isso me cheira a propaganda política disfarçada: ônibus amarelos, pontos amarelos, prédios públicos amarelos, etc… Quem viver, verá! Fazenda Rio Grande-PR para quem não sabe teve um prefeito muitos anos atrás que ficou conhecido em todo o Brasil por defender a existência de um cemitério exclusivamente para BANDIDOS. Ou seja, o bandido, ladrão etc… deveria ser enterrado em lugar separado das pessoas de bem! Inclusive ele já foi alvo de uma reportagem em revista nacional anos atrás. Na época de governo desse ex-prefeito a cidade de Fazenda do Rio Grande era uma das mais violentas de toda a região metropolitana de Curitiba (bem na época daquele repórter policial (já falecido), Luis Alborghetti que conduzia o programa CADEIA)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: