Doria apresenta para árabes projetos de privatização de terminais de ônibus

Segundo prefeito, espaços devem contar com climatização e melhores instalações

ADAMO BAZANI

Com Agestado

O prefeito de São Paulo João Doria, em Abu Dhabi, apresentou projetos para privatização de equipamentos como o Interlagos e Anhembi, o estádio do Pacaembu e 29 terminais de ônibus da cidade.

Doria disse que, com a iniciativa privada, os terminais terão ar condicionado, unidades do Poupatempo, centros comerciais, creches e melhores banheiros e instalações em geral.

São três alternativas estudadas: privatização, concessão ou parceria público-privada para os espaços.

Doria também citou a privatização da gestão do Bilhete Único nos Emirados Árabes Unidos, que poderia, com o processo, se transformar num cartão multiuso.

Para convencer os investidores, Doria citou o grande número de passageiros que usam sistema de transportes em São Paulo, em especial, os terminais.

Os planos foram apresentados, por exemplo, ao diretor-geral da Câmara de Comércio de Abu Dabi, Mohamed H. Al Muhairi.

O dirigente deve visitar o Brasil em maio para conhecer de perto os terminais e os demais equipamentos. Nenhum negócio foi fechado, mas Muhairi teve boas impressões dos números apresentados.

O prefeito também esteve com representantes dos Fundos investimentos Mubudala e Adia que já tem escritório aberto no Rio de Janeiro. Outro deve ser inaugurado em São Paulo.

Doria, na companhia do embaixador do Brasil nos Emirados Árabes, Paulo Cesar Meira de Vasconcellos, deve visitar ainda hoje o autódromo de Abu Dhabi e utilizar o exemplo para mudanças no autódromo de Interlagos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes