Ônibus circula por Curitiba e região em apoio à proposta das “10 medidas contra a corrupção”

Publicado em: 20 de novembro de 2016
ônibus corrupção

Ônibus trafega com as medidas estampadas na lataria

Iniciativa do Ministério Público e da sociedade civil tem participação da Leblon Transporte de Passageiros que atua na região

ADAMO BAZANI

Um ônibus da Leblon Transporte de Passageiros começou a circular neste domingo, 20 de novembro, com as “10 medidas contra a Corrupção” estampadas na lataria. O conjunto das medidas é uma iniciativa do Ministério Público Federal que reuniu 2,3 milhões de assinaturas, virando assim um Projeto de Lei, o PL 4850/2016, que está em tramitação.

O ônibus circula em locais de grande movimento, levando informações sobre o projeto de lei, como se fosse um outdoor móvel.

A ação é uma parceria de movimentos sociais como o MUDE e o Movimento Corajosamente Éticos.

Neste domingo, por exemplo, o ônibus circulou na região do Autódromo Internacional de Curitiba, onde foi realizada Old Stock Race, que também teve a participação do empresário Markenson Marques, líder de um dos movimentos, e que correu com o piloto Claudio Kiryla, com uma bandeira da campanha nacional.

Líder do Movimento MUDE, Patricia Alves Fehrmann, explicou à imprensa local a importância do ônibus na campanha.

“Está claro que há ataques constantes ao projeto em Brasília e a sociedade não vai permitir isso, a estratégia do ônibus é mais uma ferramenta de mobilização e informação”, – disse

Por meio de nota, a Leblon disse que as empresas e a sociedade em geral precisam se posicionar e esse é um dos objetivos do ônibus.

“O Grupo Leblon Transporte de Passageiros, assim como toda a sociedade, quer mudanças efetivas nas estruturas deste país que acabam permitindo ou mesmo favorecendo a corrupção. Associações, empresas e cada cidadão devem neste momento precisam se posicionar. Ao participar com ônibus Estamos fazendo isso”

Segundo apurou o Diário do Transporte, ao longo de sua cobertura, a empresa foi vítima de um suposto esquema de corrupção nos transportes existente no ABC Paulista. Por não compactuar com esse esquema, foi pressionada e deixou de operar na cidade de Mauá.

As 10 medidas contra a corrupção têm gerado polêmica no Congresso. Se por um lado, existe a aprovação por parte da sociedade, por outro há preocupações de grupos e pessoas que podem ser afetados e não querem mudar o quadro atual, mas também existe a discussão de que tais medidas poderiam trazer um avanço, mas não pleno, já que não atingiriam alguns setores do poder, como o judiciário, as polícias e o próprio Ministério Público, que também podem ser suscetíveis à corrupção.

Seguem abaixo as 10 propostas

  1. Prevenção à corrupção, transparência e proteção à fonte de informação;
  2. Criminalização do enriquecimento ilícito de agentes públicos;
  3. Aumento das penas e crime hediondo para a corrupção de altos valores;
  4. Eficiência dos recursos no processo penal;
  5. Celeridade nas ações de improbidade administrativa;
  6. Reforma no sistema de prescrição penal;
  7. Ajustes nas nulidades penais;
  8. Responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2;
  9. Prisão preventiva para assegurar a devolução do dinheiro desviado;
  10. Recuperação do lucro derivado do crime.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    A corrupção ou “bola” é algo tão antigo quanto andar pra frente e não acabará nunca, isso é utopia.

    O que o Brasil precisa fazer é eliminar 95% das leis e normas existentes, o que ao invés de coibir ou dificultar a corrupção, elas favorecem, face ao emaranhado de coisas geradas pela burrocracia, cujo controle é impossível.

    Um exemplo que todos conhecem é quanto de normas que tem de ser cumpridas e principalmente o valores das taxas que têm de ser pagas para abrir uma empresa de buzão; sem contar a imprecisão da classificação tributária a qual é impossível saber com exatidão qual é.

    Se quizesem mesmo fazer funcionar este país era só fazer uma “taxa 45” do buzão 5% de “x” e pronto de norte a sul, leste a oeste, todo mundo que queira abrir uma empresa de buzão sabe o que tem de pagar, mas como está nem contratando Ruy Barbosa.

    E esse modelo deve ser rebatido a toda atividade empresarial, simples assim.

    O que precisa acabar é com o desperdício de verba pública, a exemplo do VLT de Cuiabá, Aerotrem de Sampa, Ferro Norte e tantos outros.

    Muda Brasil.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Jackson disse:

    a Leblon participando de um ato contra a corrupção! a Leblon foi uma empresa muito injustiçada e prejudicada pela máfia existente em Mauá principalmente pelo cupixa corruptor chamado Donisete braga um fulaninho sem nenhum escrúpulo que escorraçou esta empresa de mauá com alegações pífias esse novo prefeito se tiver o minimo de brio retiraria a Suzantur e colocaria de novo a leblon para rodar em muá pois o povo vem sofrendo na mão dessa empresa lixo que presta maus serviços e lá está somente pela força da corrupção….

  3. Valter Antônio Gomes Pinto era chamado na Alemanha: Sr. Gomes Pinto. Ele se sentia orgulhoso de pertencer a um dos membros-dirigente na administração da MARCOPOLO S.A. E se expressava com essa frase: “Um bom negócio é uma belas-artes”; “Quem encomenda a música, paga a banda”; “A melhor doença não presta para nada”; ” Passar o dia vestido com calcas de jogging, é perder o controle da vida! “; ” Se você não aguenta um vento mais frio, o que vai fazer no topo da montanha ?”

    Ele era uma ESTRELA silenciosa ( não se sabia, o que ele pensava ). Um empresário-acionista poderoso nas finanças tinha um nível altamente qualificado na educação profissional, falava inglês e era um talento em organização, a maneira de ele escrever se podia comparar a uma comida chinesa ( tudo picadinho ). Isto quer dizer, não precisava mastigar era só engolir! Ele não fazia o uso de SMS ou E-MAILS. Para fazer contato, dava preferência para chamada ao telefone ou celular, a correspondência particular era por via Correio & Telegrafo e o relato era escrito à mão.

    Ele tinha bom sentido de humor: “Quem elogia o Céu, nunca esteve lá !” “Compartilhar em discussão… Jogo de Futebol – Escutam-se mais respostas do que perguntas !” Ele sempre se despedia dessa forma: “Tudo tem um fim, somente a salsicha tem dois.” – Vamos ver, se ainda volto por aqui?”

    O que ele não concordava, podia se entender pelo olhar por cima das lentes dos óculos. Atencioso com qualquer classe social, se trajava muito elegante! Ele possuía uma excelente memória !

    A viagem de negócios dele era participação na Feira Internacional do Ônibus na Alemanha, Bélgica e visitas na indústria de alta tecnologia, tais como: Daimler-Benz; MAN ( Alemanha )-Van Hool ( Holanda )-Scania ( Suécia )-Tata ( Índia ) e Hyundai ( Coreia do Sul ). Ele carregava uma maleta-piloto junto com documentos, agenda, brindes, prospectos, revistas e catálogos de ônibus e indústrias, jornal sobre a bolsa de valores, livros literários, piadas, guia de viagem e uma caixa com medicamentos. Pendurado no cinturao levava uma camara fotográfica e celular.
    Entretanto na Feira, ele jantava negociando com executivos das Firmas brasileiras e representantes tais como: Filho do fabricante de onibus Jonckheere; presidente Buses International Association USA e o café-da-manha tomava junto com compradores de onibus.

    Durante a viagem do ponto A à B; sí ele nao cochilava dentro do carro, recitava as piadas do livro:
    A mulher foi fazer uma consulta com o Neurólogo:
    Neurólogo: ” A Sra mim parece muito nervosa ! Quantas vezes vai prar cima do colchao ?”
    Mulher: “Uma vez por dia !”
    Neurólogo: ” Prar reduzir o nervosismo, aconselho à fazer sexo, no dia da semana que contenha a letra U !”
    À noite, quando o marido chegou em casa. Ela logo contou a recomendacao do médico.
    Marido: “Que dia é hoje ?”
    Mulher: “dUmingo !”

    Era hábito visitar o amigo Irlandês, que era um boêmio e proprietário do restaurante JOHN’S PLACE, o qual cantava as baladas de Frank Sinatra e assava carne encima de uma pedra vulcanica, na mesa do cliente. Na penumbra no cantinho do terrasso no restaurante; Sr. JOHN fumando um charuto “batendo-papo” com Sr. Gomes Pinto, na mesa tinha uma garrafa de Champagner e uma tijela cheia com morangos.

    Ele rejeitava severamente a visitar lugares de crueldade como da Segunda Guerra Mundial, mas encantava-se com a limpeza nas ruas da Alemanha, a disciplina do trânsito, a velocidade na autoestrada, a pontualidade alemã, o estacionamento de carros subterrâneos e as casas de enxaimel. No aeroporto de regresso ao Brasil, ele tinha saudades do Ary Barroso e cantava baixinho Aquarela do Brasil para si mesmo.

    Frequentava o restaurante BODE CINZENTO para apreciar a música folclórica acompanhada por um sanfoneiro e saborear a comida ( a sopa de feijão picante húngara, batatas, arroz, chucrute, salsichas e joelho de porco ).
    Um dos pratos mais conhecidos da gastronomia alemã é sem dúvida o Eisbein (Bein = perna, Eis = gelo). Perna de gelo? Ninguém conhece, ninguém nunca comeu isso! O Eisbein é o famoso joelho de porco normalmente servido bem quentinho, acompanhado de batatas e chucrute ).O aperitivo digestivo Frenet, Steinhaeger, entre outros, não faltavam em seu cardápio. Ele não gostava do vinho da maça… e o molho do Spaghetti devia ser servido separado. Bebia vinho branco e tinto de 1a. qualidade, a cerveja ele só experimentava dando gole contudo admirava a folia da FESTA da CERVEJA ( OKTOBERFEST ). Ele não comia ou bebia tudo o que estava no prato ou no copo, apenas provava um pouco de cada, porém saboreava o prato de sua sobremesa favorita que era o Tiramisú ou fatia da torta de maça acompanhado com canela e creme de vanila à ponto morno.

    Comparecia nos restaurantes gourmet de 2 Estrelas para valorizar parceiros-econômicos e funcionários da Marcopolo S.A.

    Hospedava-se na Europa em hotel na categoria de 05 estrelas porque reconheciam a sua nobreza no caráter. Nestes hotéis, teve a oportunidade de ver pessoalmente essas personalidades ilustres: O presidente da Rússia Michail Gorbatschow; ministro alemão de relação exterior Hans Dietrich Genscher; presidente da Índia Zail Singh; primeiro ministro da Índia Rajiv e esposa Sonia Gandhi; o bilionário Dr.Oetker ( fabricante de massas congeladas, dono de Cervejaria,Termas,cadeia hotel de luxo ); o patriarca Giovanni Agnelli da FIAT S.p.A. no elevador do hotel The Westin Excelsior em Florenca/Italia; o playboy Gunter Sachs foi o marido da Brigitte Bardot e era neto de Ernst Sachs ( fabricante industrial de motor-embreagem-freios e cano de escape tambem chegou a ser o maior fornecedor de pecas automotivas do carro OPEL ( hoje a indústria pertence a norte-americana GENERAL MOTORS ); guitarrista irlandês rock star Bono; artista James Bond Roger George Moore; ator alemão Mario Adorf; atriz Faye Dunaway ( naquela ocasião, ela era “convidada de honra” no BAILE de GALA na ÓPERA de VIENA ) e cumprimentar com aperto de mão o príncipe de Mônaco Albert II.

    Ele era devoto e esteve visitando os três principais locais sagrados do Cristianismo: JERUSALÉM-ROMA-SANTIAGO DE COMPOSTELA; também as GRUTAS DE LOURDES e FÁTIMA, e La Cueva de Altamira ( caverna pré-histórica ). Da mesma maneira, reservava o tempo para assistir a MISSA. Estava planejando comprar 02 SINOS de Torre na Áustria para doar a Catedral de Caxias do Sul.

    Para se recuperar da fadiga cotidiana, sentava-se no banco da Praça Pública, tomando sorvete, observando o comportamento dos pombos nos arredores e escutando o soar do badalo de sinos da Igreja, às vezes, olhava o carrossel do pátio, com um ar de querendo montar no cavalinho de madeira no parque florestal e fazia questão de bater fotografias com perfeição.

    Além de zelar as simples amizades… Ele adorava as boas coisas da vida: O ritual dos banhos das TERMAS FRIEDRICHSBAD e CARACALLA (algo comum e tradicional na Alemanha) ; Passeava na Floresta Negra para deliciar o Presunto com Melao ! Gostava do desfile da banda musical grupos de FANFARRAS, contemplar minuciosamente a ARQUITETURA e QUADROS de belas-artes, apreciar a ÓPERA ( em Verona e Dresden ); PALIO ( Siena ); CONCERTO de VIOLINOS dentro das Igrejas de Prague; CONCERTO de música clássica, (Filarmônica de Viena ) com a valsa de Viena de Johann Strauss; MUSEU Tecnológico de Munique ( Deutsches Museum ); Museu PERGAMON em Berlim; Museu GUGGENHEIM em Bilbao/Espanha e respirar o ar livre da MONTANHA ( Mont Blanc-Matterhorn-Zugsptize-Großglockner ) e apreciar o panorama ao longo do Rio RENO com passeios de barcos, os CASTELOS; RUINAS e PALÁCIOS, a lenda da LORELEY ( SEREIA ) e o alinhamento das PARREIRA DE UVAS inclinada no monte. Nesta excursao estava presente o chairman da Firma KODAK dos Estados Unidos da América do Norte.

    Nesta região, ele se divertia e ficava surpreendido de ver a alegria dos turistas na cidade de Rüdesheim e a famosa rua estreita DROSSELGASSE que ele brincava apelidando de TORRE DE BABEL (pessoas de várias nacionalidades). Aqui, ele tinha amizades com a família vinicultora OTTES que o explicava a técnica de cultivo da videira, a cultura do tratamento das uvas e a diferença entre o sabor da uva cultivada no solo Latitude e Altitude. Essa família residi em uma das esquinas ( com um cartaz fixado na muralha: ” O bom vinho está na curva ” ).

    Gostava de relembrar a cartilha escolar com os lábios torcidos: “O IVO viu a ÚVA – O OVO É DA AVE”; a caixa de emergencia para Mangueiras Contra-Incendio instalada na rua: “No caso de perigo, quebre o vidro e tire a chave” ; comentava os filmes faroeste da infância: Randolph Scott e a troca de 2 Gibi por 1 Almanaque na porta do cinema, também lhe provocava sorriso falando da fotografia dos familiares com “Diploma de Datilógrafo” e da palhoça do nordestino que alugava só para os ganchos, mas o hóspede devia trazer a própria rede para dormir. Recordava o xarope Biotônico Fontoura ( Zeca Tatu), o galo com botas, o leite de Magnésio amargo, o pão Plus Vita, a cesta de Colombo e o carro Gordini e também a Companhia de Viação Aérea: PANAIR.

    O saudoso Sr. Gomes Pinto possuía uma resistência física que aguentava a atividade às 07h00 e durava até depois da meia-noite, porem, nao fazia pensamento de estar na idade de aposentado.
    Ele seguia o caminho na tradição da vida do cidadão “brasileiro-caxiense”: Decente, uma pessoa muita fina, culta e muito especial que me deixou com saudades! Eu continuo tendo muita estimação por esse amigo com um Espírito Sadio, o qual o conheci no ano de 1983 no antigo Hotel Intercontinental de Frankfurt. A partir daí, fui sempre contratado via TELEX para servir como motorista privilegiado nas jornadas dele. Ele deixava eu circular com carros alugados da marca Daimler-Benz : Limousine ou Van.

Deixe uma resposta