Metrô deve conceder 17 terminais de ônibus para a iniciativa privada

Publicado em: 21 de setembro de 2016
ônibus

Área de ônibus municipais e metropolitanos da estação Barra Funda do Metrô

 

Espaços poderão ter shoppings, hotéis escolas e até moradias

ADAMO BAZANI

A Companhia do Metropolitano estuda conceder para a iniciativa privada 17 terminais de ônibus que são anexos a 13 estações das linhas 1-Azul e 3-Vermelha.

O objetivo é gerar uma receita extra de R$ 158 milhões por ano.

Nos espaços poderão ser construídos shoppings, hotéis, áreas de eventos, estacionamentos, escolas, moradias e laboratórios.

O Metrô deve se aproveitar do Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo que incentiva empreendimentos em terrenos próximos a redes de metrofeereoviárias e de ônibus de alta capacidade.

Dos 17 terminais, nove possuem terrenos que podem ser identificados com potencial construtivo de 245 mil metros quadrados.

De acordo com reportagem de Bruno Ribeiro, do Jornal O Estado de São Paulo, nesta quinta-feira, 22, deve ocorrer uma audiência pública para detalhar como será a concessão.

A previsão é de que apenas um concessionário, que oferecer a maior contrapartida, assuma todos os espaços por até 40 anos.

Não será concedida a área interna das estações.

Pelos 17 terminais passam por dia em torno de 935 mil pessoas e 274 linhas de ônibus.

Os terminais que devem ser concedidos são:

Linha 1-Azul

Parada Inglesa, Santana, Armênia e Ana Rosa.

Linha 3-Vermelha

Artur Alvim, Patriarca Norte, Vila Matilde Norte, Penha Norte, Carrão Norte, Carrão Sul, Tatuapé Norte, Tatuapé Sul, Belém Norte, Belém Sul, Brás, Barra Funda Sul e Barra Funda Turística.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. welbi disse:

    É uma excelente medida do Metrô em conceder os terminais para a iniciativa privada. Dá uma melhor destinação a espaços, bem localizados e subutilizados, e ainda consegue obter receitas acessórias. O que é bom para qualquer empresa. O jornal insiste em dizer que o governo deu calote no Metrô. Não é verdade. O Governo de SP investe milhões todos os anos nas obras de expansão do sistema sozinho. Diferente dos outros Estados e do mundo inteiro, onde o Governo Federal é o principal financiador.

Deixe uma resposta