Greve de ônibus em Taubaté deixa passageiros sem transporte público

Publicado em: 14 de setembro de 2016

 

Funcionários dizem que não houve pagamento do fundo de garantia e reclamam das condições de trabalho. ABC Transportes diz que paralisação é desnecessária

ADAMO BAZANI

Motoristas e cobradores de ônibus da ABC Transportes de Taubaté, no interior de São Paulo, cruzaram os braços na manhã desta quarta-feira, 14 de setembro de 2016. São em torno de 386 funcionários.

De acordo com o sindicato da categoria, a empresa não realizou os pagamentos dos valores referentes ao fundo de garantia. Os funcionários também reclamam das condições de trabalho e pedem horário de almoço aos finais de semana e local adequado para alimentação.

A prefeitura confirmou a paralisação e disse que acompanha o caso, mas que trata-se de uma questão trabalhista.

Em nota, a ABC Transportes diz que a paralisação é desnecessária:

A ABC Transportes preza pelo bem-estar de seus funcionários e pela qualidade do transporte público. Quanto à paralisação promovida pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Taubaté (SP), que iniciou nesta manhã de quarta-feira, 14 de setembro, a empresa considera a ação extrema e desnecessária, prejudicando toda a população e usuários do sistema.

O Sindicato, desrespeitando as legislações vigentes, não concedeu aviso prévio para a paralisação com 72 horas de antecedência. Mesmo assim, a ABC Transportes está tentando um diálogo para resolver a situação o mais breve possível.  Em relação à principal reinvindicação da categoria sobre os supostos atrasos no pagamento do FGTS, a ABC Transportes esclarece que todas as verbas trabalhistas estão em dia e de acordo com a lei.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta