Com o apoio de vereador, grupo quer tirar faixa de ônibus e ciclovia na região da Avenida do Cursino

Publicado em: 14 de setembro de 2016

Faixas também são usadas por passageiros que moram nas cidades do ABC. Foto: Armando Ferraz/Futura Press

 

Alguns moradores e comerciantes reclamam que o fluxo de carros ficou moroso após os espaços para as bicicletas e para o transporte coletivo. CET diz que no local são beneficiados 153 mil passageiros de ônibus municipais, mas há também linhas para o ABC

ADAMO BAZANI

Um grupo de moradores e comerciantes quer retirar a faixa de ônibus e a ciclovia na região Avenida do Cursino, na zona sul da capital paulista.

Nesta quarta-feira, 14 de setembro, uma reunião com apoio do vereador Aurélio Nomura vai pressionar a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego para a retirada dos espaços destinados a passageiros de ônibus e ciclistas.

Eles alegam que faixas prejudicaram os carros, deixando “o fluxo de trânsito moroso, considerando que a Avenida do Cursino é estreita, seu fluxo de veículos intenso e as inúmeras reclamações recebidas.” , como diz a convocação da reunião.

Quando implantou a faixa de ônibus de 2,8 km, a CET disse que o espaço beneficia 153 mil pessoas por dia, em média, que usam as 22 linhas municipais que passam pela Avenida do Cursino. Mas também há uma grande quantidade de passageiros de ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transpores Urbanos que também passam pelo espaço. A implantação ocorreu em 06 de abril de 2015 com operação nos horários de pico: segunda a sexta-feira, das 6h00 às 9h00 e das 17h00 às 20h00, nos dois sentidos.

Já o primeiro trecho de ciclovia foi implantado na região do Cursino no dia 25 de abril de 2015, com 700 metros de extensão na Rua Santa Cruz, entre a Avenida Ricardo Jafet e a Rua Pedrália.

No ano passado e no início deste ano, moradores do Condomínio de Luxo Portal do Morumbi tentaram na Justiça retirar as faixas de ônibus da região da Avenida Giovanni Gronchi, mas foram derrotados em mais de uma ação judicial, mas cabem recursos. Em uma delas, o juiz Luis Manuel Fonseca Pires, da 3ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo, negou mandado de segurança e em seu despacho afirmou que faixa de ônibus é política urbana e que a cidade pode implantá-las sem audiência pública. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2016/06/15/portal-morumbi-faixa-de-onibus-audiencia-publica-25663/

EQUIPE DA SECRETARIA DAS COMISSÕES DO PROCESSO LEGISLATIVO – SGP – 12 COMISSÃO DE FINANÇAS E ORÇAMENTO

Pauta da 19ª Audiência Pública do ano de 2016

Data: 14/09/2016 Horário: 20:00 h

Local: Associação Cultural e Esportiva Saúde – Rua Diogo Freire, 307 – Jd da Saúde

Em atendimento ao Requerimento nº 85/2016, autorizado pelos membros da Comissão, e o Requerimento nº 34/2015 aprovado na Reunião Ordinária de 20/05/2015, ambos de autoria do Ver. Aurélio Nomura.

Assunto: Implantação da faixa exclusiva de ônibus e da finalização de ciclovia/ciclofaixa na Avenida do Cursino com abrangência de parte da Av. Bosque da Saúde, Av. Abraão de Morais/Ricardo Jafet até Av. do Cursino, tornando o fluxo de trânsito moroso, considerando que a Avenida do Cursino é estreita, seu fluxo de veículos intenso e as inúmeras reclamações recebidas.

Convidados: – Sr. Marco Augusto Barbulho – Presidente do CONSEG Sacomã – Sr. Ronaldo Ogasawara – Presidente do CONSEG Saúde – Sr. Giacinto Cosimo Cataldo – Vice-Presidente da ACSP – Associação Comercial de São Paulo – Sr. Samir Nakhle Khoury – Ex-Governador do Rotary Internacional – Representante da CET responsável pela implantação de ciclovia/ciclofaixa e faixa exclusiva de Ônibus

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. tiago disse:

    Sou morador da região e discordo 100% do que eles estão pedindo. Preciso processar alguém para manter o direito de chegar mais cedo em casa ou no trabalho em detrimento desses folgados quererem usar a via pública como estacionamento? Faça-me o favor.

  2. Ricardo Farias disse:

    São folgados mesmo, câncer que não faz o Brasil ir para frente. Só pensam no próprio umbigo.

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Eu nao entendi aonde e a ciclovia na Cursino, mas a Cursino nao comporta ciclovia.

    Faixa do buzao e um mal necessario, tem de ficar.

    A Cursino precisa ser duplicada em parte dela, isso tambem e necessario.

    Att,

    Paulo Gik

  4. tiago disse:

    Estão reclamando, ao que parece, da ciclovia da rua Santa Cruz. Querem estacionamento, isso sim.

Deixe uma resposta