Híbrido Plug in da Volvo começa a circular em Curitiba na segunda

Publicado em: 12 de agosto de 2016

Híbrido vai circular por seis meses em Curitiba -  Foto: Maurilio Cheli/SMCS

Híbrido vai circular por seis meses em Curitiba –
Foto: Maurilio Cheli/SMCS

Veículo permite recarga de baterias em pontos de embarque e desembarque de passageiros e é considerado nova geração de ônibus híbridos

ADAMO BAZANI

Começa a operar experimentalmente a partir desta segunda-feira, 15 de agosto de 2016, o novo ônibus elétrico híbrido da Volvo na linha Juvevê/Agua Verde, em Curitiba.

O trajeto tem 22,4 quilômetros ida e volta e a linha atende 2,2 mil passageiros por dia.

O ônibus foi apresentado pela fabricante Volvo e prefeitura de Curitiba em 29 de junho de 2016 e tem capacidade para 90 passageiros entre sentados e em pé.

O modelo é elétrico híbrido plug-in, ou seja, permite a recarga de bateria em pontos de embarque e desembarque de passageiros.

Este processo é feito em estações de carregamento rápido da bateria do motor elétrico, que propiciam aos veículos maior tempo de operação em modo elétrico. O sistema faz parte de uma parceira global da Volvo com a Siemens.

“O sistema reduz em até 75% o consumo de diesel e a emissão de poluentes.  Além disso, o consumo total de energia do modelo é 60% menor que dos ônibus movidos a diesel, o que representa um enorme ganho ambiental para a cidade.” – garante a Volvo, em nota.

A recarga da bateria do motor elétrico é feita durante o tempo embarque e desembarque de passageiros e leva, no máximo, 6 minutos para receber uma carga total. A estação carregamento de alta potência foi desenvolvida e instalada pela Siemens.

A estação para recarga da bateria foi instalada em um ponto de ônibus na pracinha da rua Menezes Dória, no bairro Hugo Langue, próximo à Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias.

Outra característica do modelo, é que o ônibus pode operar em modo 100% elétrico em áreas definidas – período em que não emite poluentes e é totalmente silencioso, e em modo híbrido em qualquer parte do percurso.

Curitiba já tem em operação ônibus elétricos híbridos que possuem dois motores, um a combustão que gera energia e também movimenta o veículo e outro elétrico que opera até quando o ônibus alcança aproximadamente 20 km/h.

NA REGIÃO METROPOLITANA:

Já na região Metropolitana de Curitiba é testado desde 23 de julho um ônibus 100% que depende apenas da energia armazenada nas baterias para se movimentar.

A circulação é na  linha F03 – Fazenda (Direto) que liga a cidade de Fazenda Rio Grande até a capital Curitiba, operada pela Leblon Transporte de Passageiros.

O ônibus articulado modelo K 11 da chinesa BYD não emite nenhum tipo de poluente durante a operação, conta com ar-condicionado e é mais silencioso que os veículos convencionais a óleo diesel.

O carregamento é feito na garagem e dura aproximadamente oito horas para carga completa ou quatro horas se forem utilizados dois carregadores.

A autonomia é de em torno de 250 quilômetros, suficiente para realizar oito viagens por dia na linha, cujo trajeto ida e volta tem aproximadamente 32 quilômetros de extensão.

“Testes como este são muito importantes para o bem estar do passageiro em diversos aspectos. O veículo é mais confortável e silencioso e traz um enorme benefício ambiental para toda comunidade. A Leblon sempre está atenta a novas tecnologias e opções para continuadamente melhorar a prestação dos serviços para seus clientes. Quando vi esta alternativa em exposição numa feira de transportes em São Paulo no ano passado, logo pensei que valeria muito a pena realizar os testes. Serão analisados dados sobre a viabilidade operacional  e econômica a fim de determinar se um modelo como este pode ser utilizado na ligação entre Fazenda Rio Grande e Curitiba” – disse Haroldo Isaak, diretor do grupo Leblon Transporte de Passageiros.

A unidade que está com a Leblon Transporte foi produzida nos Estados Unidos e segue os padrões da gerenciadora da capital paulista, SPTrans.

Terminado o teste no Paraná, o ônibus deve ir para São Paulo.

A capital paulista testou ônibus elétricos convencionais BYD modelo K9, ônibus elétrico de 15 metros BYD modelo K 10-A e um ônibus elétrico articulado BYD K11, só que nos padrões do fabricante.

A BYD está instalada em Campinas, no interior de São Paulo, onde produz ônibus elétricos e equipamentos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Digitação: Wilson Bazani

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Enquanto isso Sampa …

    Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz, na lamparina.

    Att,

    Paulo Gil

    1. Paulo e SP a bel prazer dos empresários, piada.

Deixe uma resposta