Prefeitura de São Paulo deixa para trás maioria das obras de transportes em várias gestões

corredores de ônibus

Passam gestões e mais gestões e obras de corredores de ônibus ficam emperradas. Muitas destas estruturas não passam de faixas pintadas à esquerda.

Prefeitura de São Paulo deixa para trás maioria das obras de transporte público
Intervenções começaram em 2003 e deveriam ter sido entregues até 2013, segundo levantamento do jornal Folha de São Paulo
ADAMO BAZANI – CBN
Em 2003, quando já era secretário de transportes na cidade de São Paulo, na gestão de Marta Suplicy, o atual titular da pasta novamente, Jilmar Tatto, na apresentação do sistema interligado de transportes, não só apresentou na época a licitação dos serviços de ônibus como lançou uma série de projetos de construção de corredores de ônibus, terminais e estações de transferência.
Passados 12 anos, dois prefeitos (José Serra e Gilberto Kassab), muito pouco das promessas de intervenções para melhorar a mobilidade urbana saiu do papel.
O levantamento é do jornal Folha de São Paulo, em matéria assinada pelo repórter Giba Bergamin Júnior.
De 300 quilômetros de corredores de ônibus prometidos, só 83 quilômetros foram entregues. Dos 30 terminais de ônibus, apenas 15 foram erguidos e a situação das estações de transferência, que oferecem maior conforto ao passageiro nas integrações, é pior: das 315 apresentadas à população como projeto, apenas 3 podem ser usadas.
A falta de comprometimento para cumprir promessas e a descontinuidade política, isto é, “se a promessa foi do meu opositor então não vou fazer” pesaram muito mais que questões financeiras.
Dos 300 quilômetros de corredores de ônibus, Marta Suplicy entregou 71 quilômetros. Dos 30 terminais, sua gestão deixou prontos apenas seis.
Já nas gestões de José Serra e Gilberto Kassab, o ritmo foi reduzido mais ainda em relação aos corredores: 11,8 quilômetros de corredores e nove terminais de ônibus construídos.
Na licitação dos transportes em 2003, era previsto no edital que as empresas de ônibus teriam de assumir os custos destas obras. Mas quando o contrato foi assinado, a obrigatoriedade foi excluída.
Agora Haddad prevê as construções de terminais e corredores com verbas públicas, boa parte do Governo Federal. Mesmo assim, por erros de projetos e dificuldades de relação com o TCM – Tribunal de Contas do Município, que barra quase todos estes projetos, a meta dos 150 quilômetros de corredores até 2016, entre continuação de obras antigas e a criação de outras, corre risco de não ser cumprida.
Ao jornal Folha de São Paulo, o secretário municipal de transportes culpa a descontinuidade dos sucessores de Marta e diz que depois de 10 anos, quando assumiu a pasta de novo, não encontrou nenhum novo projeto significativo de transportes e ainda se deparou com o sistema de Bilhete Único desatualizado.
Já pela assessoria, José Serra criticou veemente a gestão de Marta, ao dizer que “teve como marca a implementação de um transporte público eficiente em contraposição ao sistema deficitário, irracional, caótico e anárquico deixado pela gestão anterior”
Bem mais ponderado que nas outras vezes, já que agora faz parte da equipe petista do governo federal, frente ao Ministério das Cidades, Kassab diz que implantou 11,8 quilômetros de corredores de ônibus, 100 quilômetros de faixas exclusivas (foram 92 quilômetros na verdade), renovou 89% da frota de ônibus (quem faz a renovação são as empresas e não a prefeitura, que pode estipular as metas) e que consolidou a integração do Bilhete Único com a CPTM e o Metrô
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Com informações de Giba Bergamim Júnior, repórter da Folha de São Paulo

8 comentários em Prefeitura de São Paulo deixa para trás maioria das obras de transportes em várias gestões

  1. Amigos, bom dia.

    PREVISIVELLLLLLLLLLLLLLLL

    Ate o final dessa gestao, nao saira corredor em Sampa.

    E por falar em corredor, domingo estive em Guarulhos, perto do Shopping Internacional, no local conhecido como anel viario, onde esta sendo construido um corredof dd buzao.

    Embora a solucao ja foi dada aqui no blog, nao foi feito o ralao no piso em frente ao ponto de parada e o pior de tufo, como estava chovendo, vi um monte de agua empossada na pista.

    Conclusao, banho no passageiro.

    Mais uma PREVISIVELLLLLLLLLLL

    Que relaxo…

    Att,

    Paulo Gil

  2. É um desmando geral. Enquanto não houver, em lei, a obrigatoriedade do cumprimento de projetos aprovados e verbas destinadas para eles, a situação continuará por muitos anos, ainda.
    Sabe-se que, já na elaboração de um projeto gasta-se uma fortuna e se engaveta, piora ainda mais a situação.
    Os abrigos de ônibus, alguns deles, foram construidos para durarem uma eternidade caso sofressem intervenções de manutenção, mas não, deixa-se deteriorar para colocar um novo no lugar. Faça uma inspeção no corredor 9 de julho e veja como estão aqueles abrigos. Aqueles perfis de aço foram fundidos especificamente para o fim que se destinou, agora, o que vai acontecer, vão derrubá-los para colocarem estes novos, que desculpem não prestam, não abrigam nada! Anotem ai, daqui uma ou duas novas administração da prefeitura, vão lá e trocam novamente!

    • Lei existe. O problema não é falta de lei, mas falta de cobrança, e principalmente de hipocrisia e postura ética.

      Falta mesmo é que nós, como cidadãos fiquemos nos pés dos políticos e empreiteiras para que eles terminem as obras. Não ficar só cobrando via comentários de internet, ou fazer passeatas.

  3. Mais um detalhe sobre os novos abrigos: Estão sendo entregues inacabados e sujos!

  4. Engraçado demais a gestão Haddad culpar os sucessores da Marta sendo que ele não fez nada até agora

  5. O Serra + Kassab entregaram 11,8 km de corredores (acho que tudo já na gestão Kassab). Quero saber que moral esse Serra tem pra falar da Marta, que entregou o sêxtuplo que ele de km de corredores. Ele não fez nada pelo transporte, e acha que tem moral pra falar de um prefeito que pôs pra construir 150 km de corredores, coisa que ele nem se mexeu pra fazer. Acho que a única coisa que ele fez nos ônibus foi tirar os bonequinhos da Marta. Esse Serra deveria dobrar a língua, pq é maior que de uma cobra, pra falar, pq pra fazer não faz nada.

  6. SERRA E KASSAB FIZERAM CORREDORES DE ÔNIBUS??? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK SÓ O EXPRESSO TIRADENTES E COM GRANA DO GOVERNO FEDERAL…KKKKKK Q é q há?? kkkkkkkkkkkkk Kassab entregou o Terminal Pinheiros de qualquer jeito…passaram-se uns seis meses pra q ele fosse usado…nos poupem!! kkkkkkkkkkkkkk!!!

1 Trackback / Pingback

  1. Polêmica: 12 anos depois, SP abandona maioria das obras do Sistema de Transporte | Nosso transporte público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: