Elevado Costa e Silva: proposta quer transformar “minhocão” em corredor de ônibus

ônibus

Elevado Costa e Silva. Uma das ideias é transformá-lo em corredor expresso para ônibus. Foto: Agestado

Minhocão pode ser transformado em corredor expresso para ônibus
Esta seria uma das opções cogitadas pela prefeitura em relação ao futuro do Elevado Costa e Silva
ADAMO BAZANI – CBN
O tráfego de veículos está com os anos contatos no Elevado Costa e Silva, de acordo com o Plano Diretor de São Paulo.
A demolição do espaço, criado em 1971 pelo então prefeito Paulo Maluf, e a criação de um parque linear são as principais possibilidades do que pode acontecer com o chamado Minhocão.
No entanto, uma nova ideia surgiu na administração: transformar o elevado em um corredor de ônibus expresso. As linhas que hoje passam sob o elevado, usariam o espaço.
De acordo com pesquisa do Datafolha, 53% dos entrevistados são contra a desativação do Elevado Costa e Silva, 23% querem a transformação num parque linear, 7% querem a demolição e 17% não têm opinião sobre o assunto.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

14 comentários em Elevado Costa e Silva: proposta quer transformar “minhocão” em corredor de ônibus

  1. É São Paulo teem um tyransito muito bom??????? E é muito fácil desmanchar o que já está feito e aumentar o volume de tráfego nasvias locais, os orgãos respónsáveis por esta brilhante idéia já criaram algo para substituir este espaço para os veiculos???? Pois fazer um espaço de lazer sem acesso à veiculos…. e a segurança, socorros de emergencia etc…, etc…??????

  2. Ideia é boa, mas manter o Minhocão como está não resolve o sério problema de seus vizinhos.

    Com investimento e bons projetos, imagino o uso por ônibus readequando fortemente a estrutura. Basicamente:
    – Implantar BRT com estações de pré-embarque que utilizem toda a altura do elevado desde o solo, pelo centro da via.
    – Criar espaços para entrada de luz e também afastar a via das fachadas dos prédios
    – – Estreitando a via elevada na sua maior parte, para atender uma pista/sentido mais faixas de ultrapassagem nas estações de embarque
    – – Fazendo “buracos” para entrada de luz natural no centro das estações de embarque
    – Eliminar boa parte das rampas de acesso, mantendo algumas para acesso a POUCAS linhas de ônibus, que percorreriam TODA a via elevada.
    As calçadas ao nível da rua seriam alargadas, criando algumas mini-praças lineares. Seria possível pela diminuição do tráfego, que é de ônibus, em grande parte.

    Resumindo, pode funcionar bem, se houver forte readequação das linhas de ônibus atuais.

  3. Ah sim: este BRT deveria usar ônibus 100% elétricos.
    Autônomos ou trólebus, mas sem motores a combustão.

    • Realmente hoje temos tecnologia com ônibus elétricos sem necessidade de rede aérea com grande autonomia como o elétrico chines que já foi testado em várias Cidades brasileiras. é uma ótima opção, pois transformar simplesmente em área de lazerque rapidamente seriam sucateadas por vandalos e sem contar com a falta de segurança aos usuários e a dificuldade de acesso às viaturas de socorro e segurança!

  4. A ideia é muito boa, mas para os moradores de prédios do entorno do elevado poderiam sair prejudicados pois os mesmos reclamam muito de barulho que os carros fazem. Um ônibus faz mais barulho que um carro, agora imaginamos o elevado inteiro pra os ônibus nessa história os moradores poderiam levar a pior e ainda mais com a proposta de ter um transporte publico 24h e integrado.
    Mais uma vez digo, a ideia é muito boa mas na minha opinião a prefeitura precisa levar em consideração a opinião dos moradores da região!

  5. Amigos, bom dia.
    Esta ideia de se transformar o elevado em um corredor de ônibus expresso, já existe á décadas, e as linhas que hoje passam sob o elevado, utilizar este espaço.

    Muito bem lembrado que o elevado Costa e Silva, foi idealizado em 1968, na época do prefeito Faria Lima, que rejeitou a proposta, mas a encaminhou à Câmara reservando áreas para possíveis obras, e o prefeito seguinte Paulo Maluf, assumiu a ideia e onze meses depois, em 1970, o elevado estava pronto.

    Ele foi planejado na, época para auxiliar o transporte individual sobre os meios de deslocamento coletivos (ônibus e metrô) e não motorizados (marcha a pé e bicicleta), deixando livre os espaços abaixo para uso dos coletivos, portanto são improcedentes e inoportunos os argumentos que o transporte coletivo não foi beneficiado. (Para comprovar isto, é só fecha-lo em um dia da semana, e ver as consequências de sua exclusão).

    Muitos dos que citam o elevado como degradador do espaço urbano, dizem que as colunas e vigas do Monotrilho são a solução urbana arquitetônica para as grandes cidades, portanto são uma opinião mais política do que técnica, e varias verdades conforme suas conveniências!

    Existem excelentes propostas por vários escritórios de arquitetura para sua readequação, que não seja a insensatez da demolição, sendo que a maioria para um corredor, envolvido por vegetação continua, entre eles o desenvolvido pelo Magno Moreira Arquitetura, que pode ser visualizado no site entre outros, é o uso de transporte coletivo alimentados eletricamente, sendo um dos favoritos, o BRT, que é o mais indicado por ser mais silencioso.

    Entendo que os alcaides ainda nem aprenderam a priorizar, planejar, executar e fiscalizar o trajeto dos corredores de ônibus e querem fazer isto. E também parar de se comportar como uma biruta que ao resultado das pesquisas eleitorais e pressões politicas promovem mudanças que em tempos recentes se diziam imutáveis.

    “Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou o resultado que aponta uma nova direção”.
    Steve Jobs

  6. Amigos, boa noite.

    Nao vejo sentifo em transformar o minhocao em BRT, pois seu trajeto e em uma area degradada de dispendiosa e complexa revitalizacao, bem como ja e corredor e soma-se ai a linha vermelha do metro.

    Att,

    Paulo Gil

    • Caro Paulo Gil
      A área em questão é bastante emblemática. Av. São João com certeza vem recebendo, nas últimas décadas, um tratamento que não merece. Pela sua importância e o que representa – e sempre representará – para a identidade da cidade.
      É triste exemplo – sabemos que há outros – de omissão da cidade.

      Certamente que a revitalização ficou dispendiosa e complexa, mas como fica o valor que os paulistanos dão – ou deveriam dar – a sua cidade?
      Veja o exemplo do trabalho neste sentido sendo feito no corredor da Anhaia Melo com o monotrilho. A diferença no trato com o meio urbano.

  7. Até que enfim uma proposta coerente e inteligente para o elevado.

  8. Ricardo Farias Rossaka // 23 de setembro de 2014 às 23:03 // Responder

    Poderiam utilizar os trólebus Torino GV, ao invés de terem mandado os mesmos para a sucata. nessas linhas ai sobre o Minhocão.

  9. Acho que deveriam trabalhar no sentido de eliminar essa coisa feia do minhocão, infeliz o que teve a ideia de construí-lo, se bem que isso foi lá nos anos 50 e 60 eu creio, entretanto, hoje com muito mais tecnologia, São Paulo com a ajuda do estado pode empreitar algum projeto para abolir o elevado Costa e Silva (principal fator degradante para a paisagem na rua Amaral Gurgel e parte da avenida São João, especificamente nos trechos de Santa Cecília e Marechal Deodoro, e construir alguma alternativa para suprir o trânsito nessa região. Creio eu que temos tecnologia para construir algum túnel por exemplo. Ora se o governo federal teve grana para investir em estádios, por que não numa obra viária? Mesmo que demore muito para fazer estudos e implantar o projeto, seria uma solução para essa região, onde os moradores sofrem com uma avenida escura, com problemas de iluminação natural, acústica (por abafar e concentrar o barulho do trânsito no local), visual, segurança (vários assaltos já ocorreram na rua Amaral Gurgel nesses trechos do minhocão), concentração de Moradores de Rua (inclusive usuários de drogas) na trecho da Avenida São João, e até algumas construções antigas tombadas, que retrata a arquitetura antiga de nossa cidade encontradas nos arredores acabam sendo prejudicadas uma vez que ficam quase escondidas por esse elevado, como o castelinho da rua Apa por exemplo (além das ações do tempo e abandono que vão acabando com esse patrimônio da cidade). Um BRT nesses trechos seria uma boa, mas muita coisa precisa ser feita nessa região.

  10. A ideia é perfeita tomada que se torne real e que seja corredor de TROLEBUS que é um transporte mais limpo e silencioso. Linha: Centro – Term Lapa

  11. Nosso centro historico está totalmente degradado, principalmente por seus ocupantes temporários e demais atitudes nada familiar.
    Minha opinião, para essa transposição da área central pelo elevado, é que transformou-se na forma mais segura e rápida para a ligação Leste/Oeste.
    Quanto pesquisar seu destino com os atuais moradores acho incorreta pois, tem mais de 40 anos sua construção e que a grande maioria dos atuais moradores chegaram depois de pronto, por opção própria. Deveriam ter consultado os moradores daquela época em que foi planejado. Agora, investimento feito e em uso eficiente (fato consumado) nada resta a fazer senão estudar as melhores maneiras de atualizar e melhorar sua função .

  12. Ótima idéia. Principalmente se o corredor for com ônibus elétrico, acabaria com as solicitações dos moradores referente ao barulho diurno. E seria melhor ainda, se esse corredor fosse esticado pela Radial Leste, pelo menos até o cruzamento da Radial x Aricanduva, com uma linha até a Lapa, aí sim seria perfeito.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: