Só na Capital Paulista, trólebus evitou que fossem lançadas no ar 13 mil toneladas de CO2

trolebus

Trólebus na Capital Paulista reduziram em 13 mil de toneladas a emissão de CO2 em 2013. No Corredor ABD, a redução foi de 9 mil toneladas de gás carbônico. Foto: Adamo Bazani

Trólebus na Capital reduz a emissão de gás carbônico em 13 mil toneladas
Foram deixados de ser consumidos 5,3 milhões de litros de diesel em 2013
ADAMO BAZANI – CBN
A operação dos cerca de 200 trólebus que ligam a região Central à zona Leste da cidade reduziu a emissão de gás carbônico na Capital Paulista.
Em 2013, por causa dos trólebus deixaram de ser lançadas no ar 13 mil 814 toneladas de CO₂. Além disso, os ônibus elétricos pouparam 5,3 milhões de litros de diesel.
No ano passado, os trólebus operados pela Ambiental Transportes percorreram 9 milhões 975 mil 971 quilômetros.
Em nota à imprensa, o engenheiro e coordenador do Grupo de Trabalho de Trólebus da União Internacional de Transporte Público Divisão América Latina (UITP-DAL), Roberto Bartolomeu Berkes, diz que hoje os ônibus elétricos possuem soluções tecnológicas que reduzem as ocorrências de problemas nos sistemas.
“Os novos trólebus já dispõem de sistema autônomo (a baterias), que permitem ao veículo continuar a operação sem interrupção do serviço mesmo que haja um problema de rede ou de fornecimento de energia elétrica”, ressalta Berkes.
Ainda na nota, ele diz que uma das maiores queixas de passageiros, o escape das alavancas, tende a ser reduzida:
“O motorista pode acionar uma chave no painel, que permite a mudança de rede de forma mais confortável e reduzindo o escape das alavancas. Alavancas pneumáticas reduzem os acidentes de danos na rede quando ocorre o escape das alavancas”, afirma. Berkes explica ainda que a alavanca se solta pela irregularidade do piso no centro de São Paulo. “Isso não ocorre no Corredor ABD, operado pela Metra, onde o pavimento é de concreto e o corredor exclusivo”, diz.
A operação de trólebus no Corredor Metropolitano ABD em 2013 possibilitou que deixassem de ser queimados 4,31 milhões de litros de óleo diesel, evitando a emissão de 9 mil toneladas de gás carbônico.
No total, a concessionária Metra, operadora do Corredor possui 267 ônibus, sendo 85 trólebus.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Só na Capital Paulista, trólebus evitou que fossem lançadas no ar 13 mil toneladas de CO2

  1. Já imaginaram se fosse somado a eliminação de CO2 desde 1949 em São Paulo, ano do inicio do uso dos trolebus, e que a frota na capital Paulista chegou a mais de 500 unidades.
    abraços

  2. Sou fã da solução trólebus. Andar nas baias sem trilhos. Andar dependurado pelos cornvs movido a eletricidade. Saber todas curvas que virão. É uma experiência gostosa e ímpar.

  3. LEDRAJ SARCE DOPRA // 15 de maio de 2014 às 05:28 // Responder

    Vamos aumentar a frota de trolebus em São Paulon pela criação de uma estatal em São Paulo http://www.avaaz.org/po/petition/pela_criacao_da_Empresa_estatal_de_Onibus_em_Sao_Paulo/?copy

  4. Nunca fui muito fã de trólebus ,mais pelos problemas das alavancas cairem e falta de energia, mais reconheço que são muitos confortáveis e ecológicos, e agora principalmente com carros novos e o sistema de baterias , realmente tinha linha que deveriam voltar a ter trólebus,e no próprio corredor ABD a Metra deveria colocar mais trólebus já que opera praticamente só em corredor e ja tem a rede aérea

1 Trackback / Pingback

  1. OS EFEITOS DA POLUIÇÃO DO AR NA SAÚDE, NO TOTAL DE MORTES PRÉ-MATURAS E NA ECONOMIA | BLOG PONTO DE ÔNIBUS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: