BRT Grande Vitória tem licitação suspensa pelo TCE do Espírito Santo

ônibus

Ônibus em Vitória. Tribunal de contas suspende licitação para o Corredor Grande Vitória, que vali ligar em 35 quilômetros as cidades de Serra, Vitória, Cariacica e Vila Velha. Após os ajustes, licitação pode continuar normalmente.

TCE do Espírito Santo suspende licitação para o BRT da Grande Vitória
Órgão viu irregularidades no edital de pré-qualificação. Corredor deve ter 35 quilômetros ligado Serra, Vitória, Cariacica e Vila Velha
ADAMO BAZANI – CBN
Uma das principais obras de mobilidade do Governo do Estado do Espírito Santo, o BRT Grande Vitória, teve a licitação suspensa nesta terça-feira, dia 18 de fevereiro de 2014, pelo Tribunal de Contas do Estado.
O órgão viu irregularidades no edital de pré-qualificação em relação aos critérios para a participação de empresas e consórcios interessados na obra. Na segunda-feira, o relator do processo sobre a licitação para o início das obras do corredor, o conselheiro Sérgio Aboudib, já tinha suspendido a sessão de abertura dos envelopes que estava marcada para hoje.
Ele acatou a posição do MPEC – Ministério Público Especial de Contas do Estado que classificou como ilegais os métodos no processo de pré-qualificação.
O conselheiro sustenta que as obras do BRT possuem diversas intervenções, como construção de viadutos, elevados, pavimentação de vias e edificação de terminais de ônibus e que um atestado técnico para a realização de todas estas obras seria inviável.
Sérgio Aboudib também concordou com o Ministério Público Especial de Contas que algumas exigências no edital são “desnecessárias e absurdas” podendo retirar a competitividade de outras mais empresas, com o risco de direcionamento da licitação.
O conselheiro quer o aumento do limite de duas para três empresas em consórcios e que seja diminuída a possibilidade de subcontratação para as obras.
O edital permite que sejam subcontratadas empresas pelos vencedores para a realização de 20% do total das obras. O conselheiro quer que sejam transferidas apenas parcelas das obras para as quais não foram exigidos atestados de qualificação. Isto é, podem ser subcontratadas empresas para intervenções mais simples que não necessitaram de comprovação técnica ou de experiência.
O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo, Sérgio Aboudib, permitiu que o governo continue a licitação automaticamente logo após publicar o novo edital de pré-qualificação com as correções sugeridas.
Ainda não há data para o processo ser retomado.
O BRT Grande Vitória vai ligar, com 35 quilômetros de extensão, as cidades de Serra, Vitória, Cariacica e Vila Velha. As obras devem custar entre R$ 700 milhões e R$ 800 milhões e o corredor vai ter características de BRT, como embarque à esquerda, estações com o piso no mesmo nível do assoalho dos ônibus e com informações sobre linhas e horários, além de separação total dos ônibus dos demais veículos do trânsito. A redução no tempo de viagem pode ser de 40% em comparação ao percurso feito entre as cidades. Também é previsto o uso de ônibus articulados e superarticulados.
O sistema terá 10 terminais e 43 estações.
Os ônibus vão sair de Laranjeiras, na Serra, e passar pela Avenida Fernando Ferrari, Avenida Reta da Penha, Praça do Cauê e Centro de Vitória. Já em Cariacica, os ônibus passam pelo Jardim América, Avenida Carlos Lindenberg chegando ao Corredor Bigossi, em Vila Velha.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em BRT Grande Vitória tem licitação suspensa pelo TCE do Espírito Santo

  1. Amigos, bom dia.

    Tendo em vista as intervencoes dos TCE’s, facam o segiinte:

    Antes de iniciar qualquer licitacao do buzao, preliminarmente submetam tudo aos TCE’s e aos MP’s
    e a quem mais possa interessar, para quando comecar, nao ficar aparecendo esse monte de entrave.

    “FACAM BEM FEITO DA PRIMEIRA VEZ”

    Ta certo que buzao nao tem asas, mas desse jeito o buzao nao decolara nunca nem se tiver asas.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Esta obra está saindo em cima de terminais já existentes pois no caso do Terminal Laranjeiras ele existe há muitos anos na cidade de SERRA e apenas será readequado e quem sabe completamente reformado para abrigar os articulados e os superarticulados do BRT. Não consigo entender porquê essa turma da política não consegue fazer algo diferente e totalmente novo e que abranja outras áreas da cidade! Prá quem não sabe CURITIBA vai fazer a mesma coisa quando colocar o “metrô” para rodar nas mesmas canaletas (corredores) dos ônibus expressos. Ou seja simplesmente irão trocar de modal e fazer as readequações do corredor Norte Sul para trilhos. Nada novo! Simplesmente uma outra obra absurda de cara em cima de uma obra já existente! Esse é o meu Brasil !

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: