Para 150 km de corredores de ônibus, Haddad quer alargar 39 avenidas e 27 ruas

ônibus

Ônibus urbano em São Paulo. Prefeito Fernando Haddad envia a Câmara Municipal de São Paulo proposta de alargamento de 27 ruas e 39 avenidas da cidade para a construção dos 150 quilômetros de corredores de ônibus, prometidos até 2016, e oito terminais de ônibus. Obras devem gerar desapropriações. Foto: Adamo Bazani.

Para 150 km de corredores de ônibus, prefeitura de São Paulo quer alargar ruas e avenidas
Estão no cronograma desapropriações de imóveis comerciais e residenciais
ADAMO BAZANI – CBN
Informações Diego Zanchetta – O Estado de São Paulo
Projeto da prefeitura de São Paulo para a construção dos 150 quilômetros de corredores exclusivos de ônibus até 2016 prevê o alargamento de 39 avenidas e 27 ruas na Capital.
Vias de grande movimento como Avenida Celso Garcia, Radial Leste, Avenida dos Bandeirantes e Avenida 23 de maio estão nos planos da administração municipal.
A proposta foi enviada à Câmara Municipal pelo prefeito Fernando Haddad e também inclui a construção de oito terminais de ônibus.
Para as obras serão necessárias desapropriações já contestadas por associações de bairros, como da região da Avenida Belmira Marin e Estada do M Boi Mirim.
No projeto, o prefeito Fernando Haddad diz que o alargamento das vias é necessário para que os corredores de ônibus ofereçam real separação para os coletivos dos demais veículos, com maior eficiência ao sistema, incluindo o espaço para os terminais.
Não foi designado no documento o número de desapropriações.
O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, já havia declarado que uma das intenções da prefeitura é dividir os custos das desapropriações com a iniciativa privada. Para isso, cederia o excedente das áreas desapropriadas, mas não usadas pelos corredores e terminais, para incorporadoras e construtoras fazerem empreendimentos imobiliários comerciais e residenciais.
A proposta de adensamento de áreas ao longo dos corredores e terminais de ônibus faz parte do Plano Diretor da cidade.
O repórter do jornal O Estado de São Paulo, Diego Zanchetta, obteve a relação das ruas e avenidas a serem alargadas e onde pode haver as desapropriações:
Avenidas
Radial Leste
Rangel Pestana
Celso Garcia
Governador Carvalho Pinto (Tiquatira)
São Miguel
Marechal Tito
Estrada do Guavirituba
Agamenon Pereira da Silva
Belmira Marin
Guarapiranga
Estrada do M’Boi Mirim
Estrada da Riviera
Carlos Caldeira Filho
Estrada de Itapecerica
Estrada da Baronesa
Estrada da Cachoeirinha
Nossa Senhora do Sabará
Cristalino Rolim de Freitas
Moreira Guimarães
Washington Luiz
Interlagos
Senador Teotônio Villela
João Batista Conti
Dom João Néri
Lageado Velho
Estrada do Iguatemi
Marcio Beck Machado
Gaivotas
Canal do Cocaia
Lourenço Cabreira
Mathias Beck
Gregório Bezerra
Antonio Carlos Benjamim dos Santos
Paulo Guilguer Reimberg
Dos Bandeirantes
Presidente Tancredo Neves
Alvarenga
José Pinheiro Borges
Miguel Inácio Curi
Ruas
Padre Benedito de Camargo
Abaitinga
Isabel Schmidt
Carlos Gomes
Borba Gato
Aquiles Estaço
Domingos Borges
Luiz Mateus
Capitão Pucci
Getulina
Francisco Roldão
Santa Sabina
Saturnino Pereira
Passagem Funda
Luiza
Pedro Escobar
Joaquim Napoleão Machado
Ieda Santos Delgado
Antonio Carlos Monteiro Teixeira
Manuel Alves Soares
Armando de Vieira
Alziro Pinheiro Magalhães
Major Lúcio Dias Ramos
José Vieira
Otavio Vasco do Nascimento
Coronel Amaro Sobrinho
Castelo do Piauí
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Informações Diego Zanchetta – O Estado de São Paulo

17 comentários em Para 150 km de corredores de ônibus, Haddad quer alargar 39 avenidas e 27 ruas

  1. Lúcio Paulo de Oliveira // 18 de fevereiro de 2014 às 00:37 // Responder

    Sei que as associações reclamam, mas para se fazer um belo omelete, tem que se quebrar OVOS não tem como fugir disso. Não tem milagre, tem que desapropriar mesmo, caso contrário SÃO PAULO VAI PARAR.

    • seu indiota vc luta honestamente a vida inteira para comprar uma casa paga pedreiro encanador etc….. paga Iptu se acostuma com o bairro seus filhos, como é o meu caso ta na creche, e a outra na emei. e o corno do prefeito quer endenizar o seu imovel a preço de banana ,,, se é para o bem eu concordo , mas que o prefeito pague pelo valor de mercado e nos de condiçõs para continuar a nossa vida com creche s e escolas perto das casas que ele quer desapropiar é mais uma manobra do pt para nos roubar ,,, so para vc saber so em são paulo se vende mais de cem mil carros por mes e nao é corredores de onibus que vai melhorar o transito de são ´paulo

      • SavianoMarcio // 27 de fevereiro de 2014 às 14:19 //

        Idiota é colocar politicagem barata no meio de um tema sério, demonstra falta de argumentos, é vergonhoso pois todos já notaram isso.
        Ele está certo, a cidade está décadas atrasada em mobilidade, e isso passa necessariamente por drásticas intervenções no sistema viário, temos uma população de 2014 em ruas de 1930, a maioria das grandes avenidas centrais já passou por alargamentos no século passado.
        Esses corredores como projetados servem como sistema complementar ao de alta e média capacidade, aliviando e distribuindo a carga no Metrô/CPTM/Monotrilhos, e são vitais para a melhora da mobilidade na cidade, terão segregação total, piso de concreto nas paradas, faixa de ultrapassagem e pré embarque nas paradas.

        A prefeitura oferecerá o que achar justo e se você não concordar é SEU DEVER, e não de ninguém, correr atrás de valores justos através da justiça.

        A cidade e as pessoas não são pedras estáticas, mudanças e adaptação é parte da vida, do mesmo jeito que a cidade, o bairro, a rua não pertencem a um grupo ou a alguém.

  2. Amigos, bom dia.

    Desapropriar, vai dar muiiiiiiito trabalho e muiiiiiiiiita acao judicial o que obviamente tambem demandara muiiiiiiiiiito tempo.

    Somando-se todos os tempos dara muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito tempo.

    Assim esses corredores serao realidade sabe-se la quando.

    Facam suspenso, mas da altura que e o metro na Av. Cruzeiro do Sul em Santana, assim sera rapido e nao havera problemas de cruzamento, muito mais racional.

    De nada adianta ter um trabalho enorme e gastar um zilhao de dolares com desapropriacao e fazer “parador” ao inves de corredor, pois havera inumeros semaforos.

    Sera que so eu enxergo isso ?????

    Cade o projeto feito por uma empresa especializada em grandes obras de engenharia ????

    Pelo menos com um projeto erros como de BH e do DF , tendem a ser minimizados.

    Alargar ruas e avenidas, ideias antiquadas.

    Vejam o trem suspenso que passa na propaganda da empresa de telefonia, isso e o futuro.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Lucio, entendo sua posição, mas quando os ovos quebrados são os nossos ai as coisas mudam, se vai haver desapropriações pode escrever as coisas vão demorar uns dois mandatos, podem escrever, primeiro vem as promessas, agora e a há vez de explicarem porque não ocorreu, o governador Geraldo Alckmin sabe muito bem isto, porque e o que ele mais sabe fazer, agora o Haddad vai na mesma onda.

  4. A única pergunta que faço é como eles irão auxiliar os moradores da Avenida Nossa Senhora do Sabará???

  5. Preparem seus corações!!!
    São Paulo entrará em reforma até……. O final do mandato de Haddad.

  6. Impressionante como Haddad finge ignorar a diferença entre demanda de alta capacidade e média capacidade.

    Ônibus não suporta a alta capacidade de muitas das avenidas listadas. Seria desapropriar e gastar pra não resolver. Em tantas outras a falta de espaço é evidente, mesmo desapropriando.

  7. O Malddad devia é ajudar o Alckmin a fazer METRO e não fingir que vai alargar avenidas e na verade só tirar faixa de carros e DIMINUIR o número de onibus, que por sinal são um lixo.

    • no sptrans yes nova CMTC // 18 de fevereiro de 2014 às 21:37 // Responder

      Leandro o Metrô já está saturado de passageiros vive dando pane todo dia o que precisa ser feito é mais corredores de ônibus para o ônibus ser a 2ª opção da população a deixar o carro em casa.

      • Corredor de ônibus como opção a metro/cptm dificilmente funciona, porque tem que botar um monte de ônibus pra aumentar pouca coisa o total de passageiros na rota. Um sistema tem que complementar o outro.

        Já BRT fazendo conexões maiores entre regiões não atendidas funciona bem, porque o passageiro não precisa dar uma volta grande usando trens. É o bom exemplo do BRT Transoeste no Rio, que conecta a Barra a Ipanema e Jardim Botânico. Lá os ônibus desenvolvem bem e os passageiros embarcam/desembarcam em estações.

        Aqui, a curto prazo, tem que racionalizar/seccionar linhas e aumentar uso dos articulados modernos onde dá. Como tudo isto exige apoio forte dos trens, fica difícil melhora significativa em menos de 5 anos. O pior é que a CPTM promete, promete… e quase nada faz. Se ela tivesse o mesmo ritmo de obras do Metrô poderia ser bem diferente.

      • Luiz vilela, boa noite.

        De pleno acordo.

        Abcs,

        Paulo Gil

    • São Paulo não precisa só de Metrô, precisa de trens, monotrilhos, vlts e corredores de ônibus que é um dos principais defeitos da cidade, e essa responsabilidade é da Prefeitura, com esse dinheiro dá para construir pouco mais de metade de uma linha grande de metrô ou 1 monotrilho com a L15, já viu um pouco dos 2Gb de projetos no site da SPTrans?

      Eu vi e digo que esses corredores são ótimos e justificam o valor aplicado.

      São Paulo não pode infartar nos seus deslocamentos.

  8. Rolland T. Flackphayser // 18 de fevereiro de 2014 às 18:17 // Responder

    Estamos em ano de eleição, onde o ex-ministro da burrice e alcaide PTralha precisa ajudar o ministro da insalubridade a fincar mais uma bandeira do PTralha em seu mapa da dominação vermelha.

    Lembram que fim levou o famoso “Arco do Futuro”?

  9. No caso da Radial Leste como eu moro perto da pra desapropriar sem problemas,somente os comerciantes que pode ter algum problema ali na parte de Artur Alvim,ja o resto nao e dificil ja que a maior parte da Radial e um lado so Metrô e o outro e so barranco apos a Patriarca,mais e a unica maneira de tirar o gargalo da avenida ja que nesses trechos tem somente duas faixas,veremos quando essas obras eternas começarao,mais dando uma dica pros tecnicos de mobilidade o correto e começar as obras do corredor da Radial do centro ao bairro ja que nao precisa desapropriar na parte central,isso se houver demora pra desapropriar na parte da Radial onde ja e bairro claro.

  10. aproveita e alarga a AVENIDA GUAPIRA, ENTRE O TUCURUVI E O JAÇANÃ…GRATO!!

  11. Pq o prefeito Haddad não deixou de comprar televisores de mais de 50 polegadas (5 para cada parlamentar da camara) e contratou um urbanista, não petista, para evitar estes absurdos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: