MP recomenda que polícia faça lista com os nomes de detidos por incendiar ônibus em São Paulo

ônibus queimado

Ônibus queimado em São Paulo. Só neste ano, foram 35 veículos destruídos na Capital Paulista em incêndios. Ministério Público quer que polícia faça uma relação de pessoas detidas durante os ataques para identifica-las em novas ações e indiciar os suspeitos, além de intimidar outros atos criminosos. Foto: Mário Ângelo/Agência Estado.

Promotor quer que polícia faça relação de detidos por queimar ônibus em São Paulo
Para Saad Mazloum, lista pode identificar autores de novos ataques. Coronel da PM diz que ações são isoladas
ADAMO BAZANI – CBN
O promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social, Saad Mazloum, que acompanha a situação dos transportes na cidade de São Paulo desde 2008, recomendou que a polícia crie uma relação com os nomes das pessoas detidas por suspeita ou participação comprovada em incêndios a ônibus.
Segundo ele, isso seria uma maneira de identificar e indiciar caso sejam detidas em outros ataques e intimidar novas ações criminosas.
Na tarde desta segunda-feira, dia 3 de fevereiro, o promotor se reuniu com o coordenador de Operações da Polícia Militar, coronel Sérgio de Souza Merlo.
O objetivo da reunião foi tratar da série de ataques a ônibus na Capital e Região Metropolitana. Só no mês de janeiro, 35 ônibus municipais de São Paulo foram destruídos em incêndios. No ano passado inteiro foram 53 ônibus queimados, segundo a gerenciadora SPTrans.
Diferentemente do que declarou o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fenando Grella Vieira, que não descartou a ação do crime organizado nos ataques, o coronel da PM disse ao promotor que a maioria dos casos é formada por “atos isolados”.
Saad cobrou providências da PM para garantir segurança no transporte coletivo, mas se disse satisfeito com as explicações do coronel Sérgio de Souza Merlo.
Desde a semana passada, a ROTA – Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, grupo de elite da PM paulista, faz policiamento nas áreas da zona Sul de São Paulo onde ocorreu o maior número de ataques no ano Mesmo assim, os incêndios continuam. Policiais à paisana também viajam nos ônibus urbanos de São Paulo.
As câmeras de monitoramento dos ônibus e de vigilância de prédios e das ruas devem ser melhor aproveitadas para identificar os criminosos que incendiam os ônibus, na opinião do promotor.
Há também outras medidas que, por questão de estratégia, ainda vão ser mantidas em sigilo.
Na segunda-feira da próxima semana, Saad deve ouvir representantes das empresas de ônibus e cooperativas da cidade de São Paulo.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em MP recomenda que polícia faça lista com os nomes de detidos por incendiar ônibus em São Paulo

  1. O que me chama a atenção nessa nova onda de incêndios criminosos que seguramente baterá todos os recordes de anos anteriores é que:
    – dá para contar nos dedos o número de micros & micrões de cooperativas incendiados !
    Hummmm….. inda mais agora que por decisão da prefeitura de SÃO PAULO no certamente licitatório o número de áreas para cooperativas aumentará de 8 para 12 (doze) e o número de áreas para empresas e consórcios de empresas REDUZIRÁ de oito para apenas 03 (três) que são as malditas SPEs – sociedades de propósito específico, algo pior ainda do que os não menos famigerados consórcios de empresas!

  2. ah tá entendi a policia prende e depois nossa justiça de m3rd4 vai solta-los
    isso não vai adiantar nada devia pegar esses vermes asquerosos que praticam vandalismo e fuzila-los aí sim vai valer a pena

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: