Após protestos, Governador do Rio de Janeiro congela tarifas de trem, metrô e barcas

Supervia

Trem da SuperVia. Com popularidade baixa e depois das ondas de “roletaços”, Sérgio Cabral decide manter congeladas tarifas da SuperVia, do MetrôRio e das barcas. Concessionárias devem receber complementação de recursos. Em São Paulo, prefeito Fernando Haddad disse novamente que tarifa de ônibus na cidade vai ficar em R$ 3,00 no ano de 2014. Congelada desde janeiro de 2011, se fosse atualizada pela inflação, tarifa de ônibus seria de R$ 3,58. Subsídio para empresas de ônibus deve ser recorde histórico em 2014 na cidade de São Paulo.

Governo do Estado do Rio vai manter tarifas de transportes públicos
Em São Paulo, Fernando Haddad volta a descartar reajuste das passagens de ônibus municipais
ADAMO BAZANI – CBN
Depois da série de protestos nesta semana, com os chamados “roletaços”, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, informou por meio de nota, na tarde desta sexta-feira, dia 31 de janeiro, que vai congelar as tarifas dos trens da SuperVia, das barcas e do Metrô do Rio.
As passagens da SuperVia são de R$ 2,90. Das barcas, de R$ 3,10 e no metrô, as tarifas são de R$ 3,20.
O governo chegou a em dezembro anunciar que os trens a partir de 2 de fevereiro teriam passagem no valor de R$ 3,10, mas retrocedeu nesta sexta-feira.
Cabral disse que já determinou à Secretaria Estadual da Fazenda do Rio de Janeiro estudos para que as empresas concessionárias dos serviços sejam compensadas pelo congelamento das tarifas, ou seja, a população vai pagar de todo o jeito, mas em forma de desoneração fiscal ou subsídio uma vez que os custos para operar os transportes aumentaram.
A SuperVia é operada pela Odebrecht e o Metrô pela MetrôRio, da Invepar.
Já o congelamento do valor das passagens das barcas vai ser bancado pelo Fundo Estadual de Transporte, como previsto em lei estadual de 2011. Mas neste caso, a população paga também, já que parte do dinheiro que seria usado em investimentos vai agora para manter as tarifas no patamar onde estão.
Os “roletaços” ocorreram na terça-feira, dia 28 de janeiro, e na quinta-feira, dia 30 de janeiro, em especial na Central do Brasil, principal estação ferroviária do Rio de Janeiro. Os manifestantes, com frases de ordem, incentivavam os passageiros a pular as catracas e embarcarem sem pagar a passagem.
A atitude de Sérgio Cabral, no entanto, é vista como um oportunismo político.
O anúncio vem na mesma semana que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, autorizou em decreto de 30 de janeiro de 2014, o aumento de 9,09% no valor das passagens de ônibus municipais, que passam no dia 8 de fevereiro de R$ 2,75 para R$ 3,00. Seria um contraponto à decisão do município.
Além disso, a avaliação popular de Sérgio Cabral é considerada ruim. Pesquisa do Ibope, divulgada em dezembro, mostra que o governador tem 74% de rejeição e apenas 18% de avaliação positiva.
Com o aumento das passagens de ônibus municipais e o congelamento do sistema de trens, metrô e barcas, o valor das integrações deve ser alterado proporcionalmente ao reajuste dos ônibus e manutenção das tarifas dos outros modais.
SÃO PAULO MANTÉM PASSAGEM DE ÔNIBUS A R$ 3,00:
Conforme adiantou o Blog Ponto de Ônibus / Canal do Ônibus no final do ano passado, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, declarou nesta quinta-feira que vai manter o valor das passagens de ônibus municipais em R$ 3,00, neste ano de 2014.
Com isso, as empresas de ônibus, que tiveram aumento nos custos operacionais, com destaque para salários, lubrificantes, diesel e renovação de frota, devem receber neste ano um subsídio recorde de pouco mais de R$ 1,6 bilhão. Em 2013, o subsídio foi de R$ 1,1 bilhão.
No entanto, Haddad disse que vai encontrar dificuldades para financiar este congelamento. Segundo ele, o subsídio recorde tinha como uma das fontes o aumento do IPTU – Imposto Predial Territorial Urbano – nos moldes como a prefeitura queria. Em alguns casos, o valor do IPTU poderia subir em torno de 30%. Mas depois de derrotas na Justiça, a prefeitura decidiu reajustar o IPTU com base nos índices inflacionários.
A prefeitura de São Paulo, no entanto, alega que este reajuste não é justo. Isso porque, o IPTU é baseado no preço dos imóveis, que teve nos últimos anos valorização maior que os índices inflacionários.
A passagem de ônibus municipal em São Paulo está congelada desde janeiro de 2011, época da gestão de Gilberto Kassab.
Se forem levados em consideração os índices de inflação, hoje, em vez de R$ 3,00, a tarifa de ônibus em São Paulo seria de R$ 3,58.
Mas se fossem considerados os itens das planilhas apresentadas pelas empresas, o valor poderia ser maior ainda já que itens de peso, como combustível, salário e aquisição de novos ônibus tiveram reajustes acima da inflação.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Após protestos, Governador do Rio de Janeiro congela tarifas de trem, metrô e barcas

  1. Amigos, boa noite.

    O congelamento de tarifas de todo tipo de transporte publico e mais um dos atos de ENORME IRRESPONSABILIDADE da governaca publica nas esferas municipal, estadual e federal.

    Pois a “bomba”, ira explodir apos as eleicoes.

    Mas lembrem-se que em caso de continuidade de poder; “o tiro saira pela culatra”.

    Nao adianta, postergar o remedico, afinal ele e amarho, mas e necessario.

    Agora uma coisa e certa o trem do RJ, de graca e caro.

    Att,

    Paulo Gil

  2. PROFESSOR PARDAL REVOLTADO // 31 de janeiro de 2014 às 21:05 // Responder

    ….e ainda falam de TARIFA ZERO, onde????Ou melhor COMO???? Em vez de QUANDO.

  3. Concordo com o Paulo Gil, congelam passagens, mas vão tirar de outro lugar (se é que não já se esgotaram as maneiras de se tirar dinheiro do contribuinte né…). E no Rio pelo que vejo nos meios de comunicação, andar de trem até de graça é caro mesmo. CPTM é ruim, mas a SuperLixo, ops, SuperVia, se supera

  4. O curioso é que os trens da SUPERVIA são operados pela construtora Odebrecht! Ela tem experiência nesta área para operar o serviço de transporte ferroviário ?
    Odebrecht, Camargo Corrêa e outras empresas sempre ganham licitações de obras pelo Brasil de cabo a rabo! E fico pensando: são só estas empresas as bambambam do setor?
    Será que empresas de outros países da América Latina não teriam mais competência para fazer as grandes obras que o Brasil precisa e por um valor menor?
    No Brasil inteiro voltou esse problema da tarifa e bem no ano da Copa! Os incêndios a ônibus iniciado no ” novo ano” de 2014 estrearam dia 03 de janeiro em SÃO LUIS – Estado de Sarney e onde uma menina de 6 anos morreu completamente incendiada. A Cidade de SÃO PAULO seguramente baterá um fantástico recorde de incêndios (algo em torno de 400 ônibus serão incinerados só em 2014 sendo que 39 já foram sucateados e o mês de fevereiro está apenas começando!) Como vandalismo não é crime no Brasil e como menor pode tudo a chance de mudar algo seria a partir da volta da PresidentA que está em Cuba investindo dinheiro do BNDES em um moderno Porto para aquele País! (Ainda bem que nossos portos são ótimos e não temos carência de infraestrutura neles hehehe,…) Mas ela voltando e sendo informada pelos seus assessores do que ocorre pelo País certamente baixará uma medida provisória e duras leis para os incendiários e TOLERÂNCIA ZERO para todo tipo de crime! Tal qual muitos anos atrás o prefeito de Nova Iorque fez.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: