Primeiro Comil de Lorena vai para a Samaúma, para Belo Monte, no Pará

ônibus

Comil entrega à empresa de fretamento Samaúma Locadora, primeira unidade de ônibus modelo urbano comercializado pela planta de Lorena, no interior de São Paulo. Unidade fica em ponto estratégico para atender diversas regiões e é especializada em modelos urbanos como o Svelto e Svelto Midi. Foto: Lucas Lacaz/Agrovale

Svelto da Samaúma é o primeiro Comil entregue pela fábrica de Lorena
Empresa é do Pará. Planta no Sudeste facilita logística para vendas em todo o País
ADAMO BAZANI – CBN
A fabricante de carrocerias de ônibus Comil apresentou nesta quarta-feira, dia 29 de janeiro, o primeiro veículo produzido e entregue comercialmente pela nova planta da marca, em Lorena, no Interior de São Paulo.
O modelo é um Comil Svelto sobre chassi Volkswagen/MAN 15.190 – Euro V para a empresa Samaúma Locadora, do Pará. A companhia encomendou cinco unidades que serão feitas na planta de São Paulo. Mas a Samaúma é cliente já da Comil, possuindo cerca de 100 veículos da encarroçadora.
Os novos veículos vão ser usados para o transporte de trabalhadores da Usina de Belo Monte no município de Altamira, onde a Samaúma é considerada uma das maiores empresas de fretamento.
O Svelto apresentado na cerimônia que marca o início das atividades comerciais da fábrica no Estado de São Paulo tem 46 lugares do tipo urbano encosto alto, iluminação por lâmpadas de LED e acesso único na parte dianteira do veículo.
A planta da Comil em Lorena foi inaugurada em 14 de dezembro de 2013 e é dedicada exclusivamente para a produção de ônibus urbanos da marca.
Com isso, a unidade sede em Erechim, no Rio Grande do Sul, se dedica aos modelos rodoviários, ampliando na prática em 100% a capacidade de produção de urbanos e de ônibus para viagens em estradas.
Os ônibus urbanos mais complexos, como o Comil Doppio BRT, ainda serão feitos na unidade gaúcha.
Além de atender o aumento de participação da Comil nos dois seguimentos, urbanos e rodoviários, preparar a marca para o crescimento esperado do mercado em geral, com novos investimentos em mobilidade e expansão do setor de turismo, a planta em Lorena é estratégica do ponto de vista logístico.
Por exemplo, a “primeira compradora de um ônibus de Lorena” é uma empresa do Pará.
Às margens da rodovia Presidente Dutra, a planta entrega mais facilmente e com menos tempo de deslocamento e custos menores ônibus para todo o País.
A Volkswagen/MAN, produtora do chassi do primeiro modelo comercializado em Lorena, fica em Resende, no Rio de Janeiro, relativamente próxima a planta.
Outras fabricantes de chassi, como Mercedes Benz e Scania, ambas em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, também ficam mais próximas da cidade do Vale do Paraíba, interior de São Paulo.
Foram investidos, segundo a Comil, R$ 110 milhões na planta que possui uma área de 210 mil metros quadrados. A unidade gera 500 empregos diretos e outros mil indiretos. Já a planta de Erechim emprega 2 mil 800 pessoas.
Em nota à imprensa, o diretor da Comil, Silvio Calegaro, fala das inovações tecnológicas na nova planta.
“Este ônibus representa o início de uma nova fase, tanto para nós da Comil quanto para o mercado de transporte e à cidade de Lorena. Temos aqui um movimento de inovação que, somando tecnologia de ponta e um altíssimo padrão de qualidade, propõe o desenvolvimento e a inquietação na busca pelo melhor”, comenta Silvio Calegaro, CEO da Comil.
Responsável pela venda à Samaúma, o representante da Comil no Pará, Mauro Costa, se diz orgulhoso por entregar o primeiro ônibus 100% fabricado em Lorena. Segundo ele, a nova planta já conquista a atenção de clientes e parceiros no mercado, tornando possível a projeção de bons negócios pela frente. “Nossas expectativas são as melhores possíveis e podemos dizer que a Comil está estreando uma ótima fase em sua história, com um passo enorme para o crescimento da marca e um pioneirismo com a proposta da nova planta. O mercado com certeza responderá a esse investimento pelo fato da logística de repasse dos chassis e a melhoria no prazo de entrega das carrocerias Svelto”.
O gerente de Negócios Urbanos da Comil, Rodrigo Montini, afirmou, também na nota, que a planta em Lorena amplia a oportunidade de novos negócios e permite um atendimento “diferenciado e único” para o mercado de ônibus urbanos.
Entre rodoviários e urbanos, a Comil produz atualmente os seguintes modelos:
Rodoviários: Campione DD, Campione HD 4.05, Campione 3.65, Campione 3.45 MD, Campione 3.45 MT, Campione 3.25 e Versátile Gold;
Urbano: Svelto, Svelto Midi e Doppio BRT;
Micro: Piá Urbano e Piá Rodoviário;
Especiais: Piá Saúde, Piá Urbano Escolar, entre outros.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Primeiro Comil de Lorena vai para a Samaúma, para Belo Monte, no Pará

  1. Amigos, boa noite.

    Nooooooooooooooooossa já estão produzindo, sensacional.

    PARABÉNS Comil, Samaúma e Sr. Mário Costa.

    E PARABÉNS pela dinâmica, é esse típo de dinâmica quando me refiro nos meus comentários sobre o buzão de Sampa.

    O mundo contemporâneo almeja por dinâmica e é isso que a Comil fez, usou a tecnologia a favor da dinâmica.

    Já podem se oferecer para terceirizar para a BYD, é uma ótima ideia.

    Só falta a Comil fazer o modelo de micro que eu tenho na minha cabeça e me pagar uns royalties é claro.

    PARABÉNS !

    SUCESSO !

    Att,

    Paulo Gil

  2. Agora chegou um grande concorrente da Caio e agora uma grande disputa Svelto x Apache

  3. Friend, bom dia.

    O Svelto tem de mudar seu nome para Cacique, quem sabe alguem de Sampa passa a comprar, para qie tenhamos outra opcao e outro visual na cidade.

    Abcs,

    Paulo Gil

  4. eu só cicero nada sobre a Leblom que saudade Jã era em maúa não volta mas ex fucionarios estamos todos triste com a nossa Justiça brasileira e a falta de respeito pelos bom inpresarios mas torlerança com a curupiçao,apardide aprocima eleiçao não volto mas. parabems pelo o seu trabalho e sua coragem.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: