Repasses para integração entre Curitiba e municípios vizinhos atrasados mais uma vez

ÔNIBUS

Ônibus da região metropolitana de Curitiba. Repasses para subsidiar parte das integrações entre Curitiba e municípios vizinhos que formam a RIT e dar equilíbrio financeiro ao sistema não foram realizados mais uma vez pelo Governo do Estado do Paraná. Empresas alegam dificuldades.

Suspenso repasse para as empresas de ônibus de Curitiba e Região Metropolitana
Prefeitura atribui o atraso ao fato de o governo do estado do Paraná não ter liberado verbas. Empresas já sentem dificuldades. Repasses ajudam no custeio da integração
ADAMO BAZANI – CBN
As integrações tarifárias das linhas de ônibus da RIT – Rede Integrada de Transporte que ligam a capital paranaense Curitiba e as cidades vizinhas da região metropolitana assim como o equilíbrio do sistema estão sem uma das principais fontes de custeio: os repasses que devem ser realizados pela prefeitura curitibana.
Com R$ 2,70 o passageiro pode usar quantos ônibus precisar independentemente do tempo de viagem, desde que as integrações sejam feitas nas estações-tubo dos corredores ou nos terminais da cidade.
São 105 linhas metropolitanas que diariamente fazem 6 mil 100 viagens.
A prefeitura diz que não realizou os pagamentos às empresas porque o Governo do Estado do Paraná não efetuou os depósitos de subsídios que deveriam ser repassados ao Fundo de Urbanização de Curitiba.
O último pagamento para o equilíbrio do sistema deveria ser feito em 15 de janeiro, mas já são dois repasses atrasados, referentes a dezembro e a este mês, que somam aproximadamente R$ 10 milhões.
Os subsídios para as linhas municipais de Curitiba foram pagos em dia, de acordo com a prefeitura.
A Comec – Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, órgão do governo estadual que deveria fazer os repasses não se pronunciou.
É a segunda vez que houve atrasos nos pagamentos para subsidiar parte das integrações, previstos em contrato.
No ano passado, a Comec não realizou os depósitos de outubro e novembro em dia, repassando o dinheiro também com atraso.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

1 comentário em Repasses para integração entre Curitiba e municípios vizinhos atrasados mais uma vez

  1. kkkkkkkkkkk …. agora entendo porquê o transporte coletivo urbano e metropolitano é considerado “modelo” na “cidade modelo” ! Somente à base de subsídios para continuar mantendo uma tarifa tão baixa em relação às outras cidades e mesmo assim as empresas sempre trabalhando pisando em ovos pois dependem literalmente destes repasses que podem atrasar quando o governo do Estado NÃO tem bom relacionamento com a prefeitura da capital ! E também ocorrem quando o governo tem bom relacionamento com o governo da capital !
    Sou favorável que a COMEC assuma todo o transporte metropolitano novamente e os cadastros das 16 empresas metropolitanas voltem para a COMEC e aí acaba esta palhaçada novamente ! A COMEC pode continuar a desenvolver um sistema de transporte próprio tal como foi projetado pelo Roberto Requião quando ele governou o Estado pela primeira vez em 1991-1994 há mais de 20 anos atrás ! O gozado da história é que muitos anos depois ele voltou como governador e NÃO reclamou de Curitiba os direitos pela gestão do transporte metropolitano que é de competência dos Estados e não das prefeituras !

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: