Multas por invasão a faixas de ônibus sobem 819% em 2013

ônibus articulado

Ônibus em faixa exclusiva na Avenida Paulista. Multas por desrespeito ao transporte coletivo nas faixas cresceram 819% em 2013. Se todas as multas forem pagas, prefeitura vai arrecadar R$ 21 milhões, valor superior aos R$ 15 milhões investidos para a implantação das faixas. Velocidade dos ônibus, no entanto, aumentou e prefeitura diz que o que permanece é o desrespeito por parte dos motoristas, já que todas as faixas são sinalizadas, inclusive com os horários de funcionamento. Foto: Adamo Bazani.

Multas por desrespeito a faixa de ônibus crescem 819%
No total, em 2013 foram mais de 10 milhões de infrações anotadas na cidade de São Paulo
ADAMO BAZANI – CBN
Com 291,5 quilômetros de faixas exclusivas implantadas para ônibus e ainda a conduta de desrespeito de motoristas de carros particulares, caminhões e motociclistas, o total de multas por invasão a espaços para o transporte coletivo teve um crescimento expressivo no ano de 2013, de acordo com balanço da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego em São Paulo.
Considerando invasões a faixas e corredores de ônibus, o crescimento em 2013 sobre 2012 foi de 113%. Mas levando em conta somente as multas por invasão às faixas que ficam do lado direito da via, que subiram de 105 quilômetros para 291,5 quilômetros, o aumento no número de autuações foi de 819%
De acordo com levantamento do jornal “Folha de São Paulo”, se todas as multas por invasão a faixas de ônibus fossem pagas, a prefeitura teria feito um ótimo negócio. A arrecadação com as multas seria de R$ 21 milhões e os custos para a implantação das faixas em 2013 foi de aproximadamente R$ 15 milhões.
A prefeitura diz que as faixas tiveram aprovação de mais de 90% da população de acordo com dois institutos de pesquisa e que aumentaram em até 48% a velocidade dos ônibus em alguns trechos. As faixas estão sinalizadas e há multas porque há desrespeito, segundo a administração municipal.
Motoristas se dizem confusos porque não há um padrão de horário e sentido para todas as faixas, variando de acordo com cada local. Algumas funcionam somente em dias úteis e outras também aos sábados.
Mas a prefeitura afirma que os horários e dias são informados nas placas que indicam a existência das faixas.
Em 2014, a fiscalização em relação à invasão das faixas de ônibus deve ser intensificada.
Além dos agentes da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, 690 fiscais da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema de ônibus municipais, podem aplicar multas por desrespeito à circulação de ônibus nas faixas.
Também devem ser instalados 240 novos radares nas faixas e já foram aprovadas tecnicamente as câmeras que de dentro dos ônibus podem flagrar e multar os carros e motos que invadem. Mas no caso das câmeras dos ônibus, a prefeitura analisa de há impedimentos legais para o uso dos equipamentos.
Levando em conta todas as multas aplicadas em 2013, o número foi 2% maior que no ano de 2012, chegando a 10 milhões 153 mil 567 autuações, média de mais de mil por hora.
Apesar do crescimento das multas por invasão às faixas de ônibus, o maior número de infrações é por excesso de velocidade: 3 milhões 149 mil 290 multas, representando 31% do total das infrações.
Em segundo lugar, aparecem as multas por descumprimento do rodízio municipal de veículos: 2 milhões 177 mil e 38 autuações. A proposta da prefeitura de São Paulo é expandir a área do rodízio para mais 317 quilômetros de vias até abril.
Em terceiro lugar, aparece o estacionamento em local proibido com 999 mil 464 multas.
Em quarto lugar figuram as invasões a faixas e corredores com 713 mil 538 multas.
De janeiro a novembro do ano passado, a arrecadação com multas no ano passado teve aumento de 3,2% em relação ao mesmo período de 2012, chegando a R$ 766 milhões. E o motorista deve se preparar para 2014. No orçamento para este ano, a prefeitura prevê arrecadação de R$ 1 bilhão, recorde histórico.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: