Viação Santa Cruz renova frota com 68 ônibus da Comil

ônibus

ônibus

Comil Campione 4.05 é considerado um dos ônibus mais sofisticados do mercado e vai ser usado pela Santa Cruz para viagens de longa distância.

Santa Cruz compra 68 ônibus da Comil
Entre os veículos estão unidades de luxo como o Campione HD 4.05 para viagens de

Considerado um dos mais importantes players no mercado de transportes de passageiros na região Sudeste, a Viação Santa Cruz realizou neste final de ano a compra de 68 ônibus da Comil. Variando entre rodoviários, micros e urbanos, os veículos chegam para atuar em linhas do interior paulista e de Minas Gerais e também para fretamento. Entre os destaques da negociação estão as seis unidades do Campione HD 4.05, modelo voltado para transporte executivo de alto padrão.

A aquisição destes novos ônibus contempla o processo de renovação de frota da Viação Santa Cruz, que atualmente conta com cerca de 800 veículos – uma das maiores frotas no Estado de São Paulo. Com matriz na cidade de Mogi Guaçu e mais de 60 anos de atuação, a empresa busca manter através do produto Comil sua linha de excelência em serviços a fim de garantir a satisfação de seu público. Conforme o representante da fabricante gaúcha, João Renato Martins Cesar, os veículos adquiridos atendem essa premissa, principalmente às exigências de conforto e segurança para passageiro e motorista, além de uma boa relação custo-benefício.

Na lista dos ônibus encomendados, estão 40 Campione 3.25 (chassis MB OF 1721), seis Campione 3.45 (O 500M), sete Svelto (OF 1721), nove micros Piá (LO 916) e ainda os seis Campione HD 4.05 (Scania K400 – 6×2). Esse último é um dos modelos já produzidos para entrega, que ocorre gradativamente. As unidades do HD trazem em sua estrutura a utilização de polímeros especiais para redução de peso, o que oportuniza a economia de combustível. A configuração apresenta itens como banheiro, sistema de ar condicionado, 44 poltronas do tipo leito turismo, sistema de áudio e vídeo com quatro telas de LCD de 15 polegadas e uma de 21 polegadas e frigobar. Seu design remete às linhas de carros de luxo, tanto externamente quanto no ambiente interno, onde é possível perceber o piso antiderrapante que imita madeira e a sofisticada iluminação por lâmpadas de LED.

Os ônibus Campione HD irão atuar nas linhas de longa distância da Viação Santa Cruz, ligando São Paulo ao Sul de Minas. Já as demais unidades serão destinadas às linhas de média distância, transporte urbano e ao serviço de fretamento disponível em 18 cidades dos dois estados. “Além de reforçar a parceria com uma grande empresa como a Santa Cruz, esta venda representa uma valiosa vitrine para os produtos da Comil, pois nossos ônibus estarão circulando no centro do País. Logo, representa uma enorme responsabilidade para nós, que exige total comprometimento em entregar veículos de excelência”, observa João Renato, que aposta também na qualidade de pós-vendas e na nova fábrica da Comil em Lorena/SP como outros importantes diferenciais na conquista e fidelização do cliente.

7 comentários em Viação Santa Cruz renova frota com 68 ônibus da Comil

  1. Amigos, boa noite

    Parabéns Santa Cruz!

    Parabéns Comil; essa “lanternona” traseira ficou showwwwwwww.

    Todo carro grande devia obrigatoriamente ter lanternas grandes, não me conformo com enormes carretas com aquelas pequenas lanterninhas redondas.

    Vocês acertaram.

    Att,

    Paulo Gil

  2. 6 HD 4.05 !!! Fora a Expresso de Prata, as outra genuínamente Paulista só oferecem o mínimo aos passageiros!

  3. Os HD 4.05 são realmente bonitos, mas os Campione menores , se comparando a outros fabricantes são muito feios, e sempre o mesmo…a comil quando fez a mudança do desenho do Campione perdeu a referencia de futurismo,e já mantem o mesmo modelo a mais de quatro anos!! esta na hora de mudar ., parabéns a Santa Cruz pela aquisição !!,

  4. Nossa ! Esse canpione mt lindo ! Quero fazer uma viaje para sao paulo nele só para testar essa maqnica. Isso ae a santa crus conprou um ótimo carro. Mais eles tinham que por esse carro também para fretamento!!!!

  5. parabéns empresa sempre evoluindo e renovando, minha familia sempre viaja a Guaxupé com vcs,estou concluindo um curso d condutor de transporte coletivo de passageiros pelo sest senat, como posso enviar lhes um currículo futuramente? Obrigado

  6. mario de campos bueno // 11 de Maio de 2016 às 13:43 // Responder

    Gazeta Itapirense
    9 de maio às 09:44 •
    VIAÇÃO CRISTÁLIA PODE DEIXAR DE
    EXISTIR E VIRAR NOVA SANTA CRUZ
    A Viação Cristália, um dos orgulhos de Itapira, poderá deixar de existir de fato a partir de 2017. Possíveis reformulações na empresa capitaneada pela família Mazon preveem uma modificação no CNPJ da transportadora de passageiros, que passaria a operar com a sugestiva denominação de Nova Santa Cruz, com novo lay out, em cor vermelha e detalhes dourados ou prateados, e a supressão do nome Cristália.
    Desta forma, sumiria definitivamente do mapa uma empresa que finca posição desde os anos 50 nas estradas da Baixa Mogiana em direção a Campinas e São Paulo, o filé mignon do transporte em SP, concorrendo ‘pau a pau’ com a Viação Cometa.
    Isto porque a Santa Cruz detém a marca Cristália desde meados dos anos 80, mas estaria estudando manter apenas duas empresas em operação sob o manto do novo CNPJ: a própria Santa Cruz, com sede administrativa em Mogi Guaçu, e o Expresso Brasileiro, tradicional no transporte de pessoas entre São Paulo e Rio de Janeiro, adquirida em 2011.
    A intenção do maior acionista da Santa Cruz, Francisco Mazon, hoje morando em Valinhos, iria muito além de uma pintura diferenciada nos ônibus.
    Ele estaria intentando dar um salto positivo aos serviços prestados pela empresa, com a renovação paulatina da frota para até 238 carros de alta qualidade, conforto, precisão nos horários e bom atendimento ao cliente.
    A centralização das operações em apenas duas empresas faria com que a Nova Santa Cruz se dedicasse exclusivamente ao eixo capital- interior paulista-Minas Gerais, visando fortalecer a identificação da empresa com o público das cidades servidas no trecho.
    Já o Expresso Brasileiro manteria as operações entre São e Rio com ônibus reconhecidamente confortáveis, sendo a baliza para a mesma filosofia que Mazon estaria querendo trazer para o interiorzão.
    Vale a menção de que a Viação Cristália atua no mercado desde os anos de 1950. Nos anos de 1980 foi comprada pelo Grupo da Santa Cruz, que manteve o nome da companhia até agora. Naquela época, a Cristália possuía 45 ônibus e foi a empresa que possibilitou à Santa Cruz ter mais sinergia e se tornar um grupo mais sólido.
    NADA MUDA – por meio da supervisora comercial, Bruna Rinaldi Serain, o Grupo Santa Cruz informou que referente a alteração do nome da empresa Expresso Cristália, por ora, não há nenhuma definição sobre o assunto.
    A supervisora adiantou ainda que em função de licitação no estado de São Paulo poderá haver modificações em curso, mas não saberia informar quais seriam até a realização do certame.
    “Não sei a procedência destas informações, mas não está ocorrendo nenhuma mudança quanto às empresas do Grupo Santa Cruz, que continua sendo composto pelas empresas Viação Santa Cruz, Expresso Cristália, Viação Nasser e Expresso Brasileiro. Ou seja, neste momento, não temos alterações no Expresso Cristália especificamente”, assegurou

  7. Só de terem renovado com ônibus Comil/Scania já é motivo de satisfação. Chega de G7.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: