Táxis em corredores: se prefeitura não proibir, Ministério Pública vai entrar na Justiça para retirada

ônibus

Táxis, táxis em corredores de ônibus, promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, SPTrans – São Paulo Transportes, promotor de Habitação e Urbanismo, Maurício Antônio Ribeiro Lopes, Adamo Bazani, Blog Ponto de ônibus, ônibus, Natalício Bezerra, Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo

Ministério Público quer tirar táxis de corredores de ônibus
Promotor diz que táxis não é transporte público coletivo e que se a prefeitura não proibir os taxistas, ele vai mover ação civil para a retirada dos veículos do espaço dos ônibus
ADAMO BAZANI – CBN
Depois de analisar os três estudos apresentados pela Prefeitura de São Paulo sobre a eficiência das faixas e corredores de ônibus, o promotor de Habitação e Urbanismo, Maurício Antônio Ribeiro Lopes, recomendou que o poder público municipal proíba a circulação de táxis, mesmo com passageiros, pelos nove corredores de ônibus da cidade, que ficam à esquerda do tráfego. Apenas no corredor do Expresso Tiradentes, com características de BRT – Bus Rapid Transit, os táxis não circulam pelo fato de o espaço ser realmente separado para os ônibus de forma física.
Pelas faixas de ônibus à direita, os táxis já são proibidos de trafegar.
O promotor foi além e disse que se a Prefeitura de São Paulo não vetar a circulação, o próprio Ministério Público vai entrar na Justiça com uma ação civil pública para a proibição dos táxis.
Ele deu um prazo de 45 dias para a prefeitura tomar a atitude.
Segundo Maurício Antônio Ribeiro Lopes, é necessário ter coragem para a decisão e levar em conta aspectos técnicos e não políticos.
Com base nos estudos, ele está convencido de que os táxis atrapalham os ônibus, reduzindo a velocidade do transporte coletivo.
O promotor diz que apesar de ser um serviço indispensável para a cidade, o táxi não pode ser encarado como transporte público. É um serviço privado, com características de aluguel, diferentemente dos ônibus, que são meios coletivos de deslocamento.
Hoje a cidade tem 34 mil táxis e 15 mil ônibus municipais.
Os estudos entregues pela prefeitura de São Paulo mostram, por exemplo, que onde há maior concentração de táxis nos corredores, a velocidade operacional dos ônibus cai para 6 km/h.
Segundo os levantamentos, os táxis ocupam espaço nos corredores, mas só transportam um por cento das pessoas que são atendidas no local.
O secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, disse que sem os táxis, a velocidade dos ônibus nos corredores subiria cerca de 25 por cento,
Os estudos tiveram três fontes: a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, a SPTrans – São Paulo Transportes (órgãos da prefeitura) e uma empresa particular especializada.
Os taxistas, que já realizaram protestos contra a possível retirada dos veículos dos corredores de ônibus, prometem reagir.
O presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, Natalício Bezerra, disse que o vilão da falta de mobilidade e da baixa velocidade dos corredores não é o táxi e que o meio de transporte faz com que muitas pessoas que dificilmente usariam o transporte coletivo deixem o carro em casa.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Táxis em corredores: se prefeitura não proibir, Ministério Pública vai entrar na Justiça para retirada

  1. PAULO ROGERIO LENCIONI // 17 de dezembro de 2013 às 17:23 // Responder

    Adamo
    Vai aí uma boa sugestão de pauta:eu utilizo transporte coletivo que circula pelo corredor da AV IBIRAPUERA e venho notando nos últimos dias a demora de fazer o trajeto do corredor entre o Hospital do Servidor Publico e a Rua Joaquim Nabuco.O motivo,pelo que pude observar,é a invasão não só de táxis,como de carros particulares no corredor.A conclusão que vejo disso é a total falta de fiscalização nesse corredor.Com isso acontecendo toda a facilidade do corredor não acontece de forma plena
    Valeu..um grande abraço e sou seu ouvinte assíduo na CBN

  2. O que ocorre é: taxis, que não tem que seguir GPS e itinerário, invadem os corredores e faixas atrapalhando todo mundo – isso quando nao param nos pontos à esquerda para pegar ou deixar passageiros, frear bruscamente e fechar ônibus que vem atrás, ficar manobrando para estacionar, enfim, tudo o que é possível para a trapalhar. Taxi não tem que seguir itinerário nem GPS; ele pode (e deve) buscar caminhos alternativos, não só ficar andando em corredores e grandes avenidas, isso todo mundo faz – o propósito do taxi é este. Se reparar, no corredor Consolação/Rebouças/Francisco Morato, nos cruzamentos há um ou dois ônibus no corredor, o resto são taxis; parece que não tem nenhum outro camilho que eles possam fazer (como a R. Augusta, ou R. Cardeal Arco Verde).
    Apoio a retirada dos taxis dos corredores pois eles só atrapalham.

  3. FORA CONSORCIOS E COOPERATIVAS DE ÔNIBUS EM SP ESTATAL JÁ // 17 de dezembro de 2013 às 22:11 // Responder

    A pior coisa que a MARTA RELAXA E GOZA E O SECRETARIO JILMAR TATTO fez foi permitir taxi com o passageiro em corredores de ônibus sendo que é proíbido trafego de taxi em CORREDORES DO FURA FILA, METROPOLITANO ABD E FAIXAS DE ÔNIBUS agora ficou uma briga entre o povo, motoristas de ônibus, taxistas, prefeitura e ministerio publico.

  4. Um número muito grande de pessoas não utilizam seus carros que contribuem para piorar o trânsito porque aproveitam a agilidade e rapidez dos taxis que podem usar os corredores com passageiro, conheço pessoas que até venderam seus carros, o taxi não atrapalha o ônibus, até porque se o corredor estiver parado o taxista sai fora e procura outro caminho. A questão é que muitas pessoas analisam a situação como se o taxista fosse um cidadão que pode usar o corredor e ela não, mas o taxista esta no exercício da sua profissão e um taxi por exemplo com 02 passageiros tira do inferno que já é o trânsito 03 carros, – o próprio taxi e mais os dois carros dos passageiros que estão utilizando o taxi. O taxi tem uma importância muito grande na atividade empresarial, comercial e financeira da cidade, considerando que mais de 60% dos passageiros estão em atividade produtiva sendo subsidiados por empresas nas corridas. Não entendo porque estão perseguindo tanto os taxistas últimamente, é uma categoria guerreira que enfrenta o transito de São Paulo todos os dias de 10 a 15 horas, são ameaçados constantemente por ladrões impiedosos e por agentes da CET para manter suas famílias e para dar uma grande contribuição no desenvolvimento da cidade, tanta coisa importante para se debater e consertar na cidade e vamos perder tempo aterrorizando a vida de trabalhadores que só ajudam.

  5. Finalmente uma boa noticia! Só a Justiça, o MP mesmo pra fazer algo! Essa ideia do então Prefeito, o Serra e q foi mantida pelo Kassab, é ideia de jirico! Quem usa táxi é p q tem muito dinheiro ou não gosta de ônibus ou então tá com pressa! Chega de populismos! corredor de ônibus…é pra ônibus!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: