Ônibus em São Paulo “perderam” 9,5 milhões de passageiros

micro-onibus

Micro-ônibus municipal em São Paulo. Sistema transportou 9,5 milhões de passageiros a menos entre janeiro e setembro deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Faixas de ônibus facilitaram a vida do passageiro atual, mas não têm atraído ainda mais gente para o sistema e contribuído para que um número significativo de pessoas deixem o carro em casa. Foto: Adamo Bazani.

Ônibus em São Paulo “perdem” quase 9,5 milhões de passageiros
Dados da SPTrans, no comparativo entre janeiro e setembro de 2012 com o mesmo período de 2013, mostram tendência de migração para o transporte individual e para o metrô
ADAMO BAZANI – CBN
Apesar das ações da Prefeitura de São Paulo para priorizar o transporte público no espaço urbano, com a implantação somente neste ano de 282 quilômetros e 200 metros de faixas exclusivas até agora, os ônibus municipais perderam passageiros.
A queda foi de 9 milhões 496 mil 386 passageiros na comparação entre o acumulado de janeiro a setembro de 2012 com o mesmo período de 2013. Isso representa uma redução de 4,35% na demanda dos ônibus.
Os dados são disponibilizados pela SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora dos serviços municipais.
No consolidado entre janeiro e setembro de 2012, os ônibus na cidade de São Paulo atenderam 2 bilhões 190 milhões 397 mil 875 passageiros. Em 2013, entre estes meses, passaram pelos ônibus de São Paulo 2 bilhões 180 milhões 901 mil 489 pessoas.
Uma parte dos passageiros migrou para o metrô e outra para o carro.
Os dois cenários são preocupantes do ponto de vista de mobilidade urbana.
O metrô, cuja malha reduzida em São Paulo tem um ritmo de expansão lento diante das necessidades dos passageiros, é um dos mais lotados do mundo. Alguns trechos, em especial da linha 3 Vermelha, estão saturados e as estações sobrecarregadas.
Mais passageiros no metrô no atual quadro do sistema, pode significar comprometimento de conforto. É interessante o aumento do número de pessoas nos modais metroferroviários desde que a oferta da malha e também de viagem nas linhas já existentes acompanhem este ritmo.
As cidades hoje não têm como objetivo principal a transferência de passageiros do transporte público para outro meio de transporte público.
O alvo é diminuir o número de pessoas que se deslocam de carro no cotidiano.
E, até o momento, apesar dos inegáveis ganhos no tempo de viagem, que chegam a cerca de 50% para quem já é passageiro, os ônibus em São Paulo ainda não conseguem atrair quem se desloca por transporte individual em número significativo.
Com as faixas, algumas pessoas deixaram o carro em casa, mas ainda é pouco diante do crescimento acumulado da frota de automóveis em São Paulo.
De acordo com dados do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito, referentes a setembro, a frota de veículos na cidade de São Paulo continua crescendo e chegou a 6 milhões 585 mil 559. Deste total, 4 milhões 940 mil 944 são carros de passeio.
O poder público municipal espera que com o aumento de velocidade dos ônibus e mais confiabilidade no sistema com a construção de 150 quilômetros de corredores, que são diferentes de faixas, o transporte público se torne mais atraente.
Corredores do tipo BRT – Bus Rapid Transit – são considerados por especialistas a solução mais adequada para qualificar e tornar os serviços de ônibus mais atraentes.
Os corredores possuem algumas características não comuns nas faixas de ônibus:
– Separação total do tráfego dos demais veículos. Normalmente à esquerda ou no meio das vias, os corredores registram menos invasões e possuem uma quantidade bem menor ou inexistente de gargalos. Nos cruzamento, há sinalizações, como a implantada na Linha Verde em Curitiba, que controlam os semáforos dando prioridade à passagem dos ônibus.
– Acessibilidade e conforto: os corredores do tipo BRT possuem estações e não pontos. Estas estações são dotadas de elevadores e rampas permitindo com que o embarque e o desembarque sejam feitos em plataformas que ficam no mesmo nível do assoalho dos ônibus, dispensando os degraus nos veículos. As estações também oferecem abrigo melhor para a espera do ônibus e podem também contar com painéis que informam as linhas que servem o local, além da previsão da chegada do ônibus, por sistema de GPS na frota. O pré-embarque também é outra característica das estações de BRT. Trata-se do pagamento antecipado da passagem por cartão eletrônico. Isso faz com que a entrada no ônibus seja mais rápida e permite que os veículos não possuam catracas, caso só sirvam o corredor, aumentando o espaço interno para os passageiros.
– uso de veículos maiores e com mais tecnologia: Por serem espaços só para os ônibus, os corredores do tipo BRT permitem a aplicação de ônibus de maior porte, com mais capacidade de transporte, como os articulados de 18 metros de comprimento, superarticulados de 23 metros e biarticulados de 28 metros. Cada veículo deste pode transportar entre 160 e 270 passageiros sem superlotação. Além disso, os corredores contam com pavimento especial para ônibus, veículos de maior peso. Este pavimento desgasta e danifica menos o veículo na comparação com o asfalto comum, onde é comum o surgimento de buracos, ondulações e valetas por onde trafegam os ônibus. Oferecendo melhor estrutura de operação, é possível cobrar do empresário a colocação de veículos melhores, com gerenciamento eletrônico, computadores de bordo e motor traseiro ou central que oferecem mais conforto para os passageiros e motoristas. Câmbio automático ou automatizado, reduzindo os trancos típicos das trocas de marchas, e suspensão pneumática são itens que podem ser usados com mais facilidade em pavimento de melhor qualidade.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

15 comentários em Ônibus em São Paulo “perderam” 9,5 milhões de passageiros

  1. Os corredores ajudam muito, com certeza. Mas também é preciso colocar mais veículos nas linhas, apesar de a viagem ser mais rápida ainda é comum ficar uma hora no ponto esperando. E isso, definitivamente, não atrai ou incentiva ninguém a deixar o carro em casa.

  2. Amigos, boa noite.

    PREVISÍVELLLLLLLLLLL

    Para não ser repetitivo vou citar apenas alguns pontos.

    1) Entrada em operação da linha 4 Amarela do Metro;

    2) O desconforto no Buzão é total;, ganhando de todos os demais desconfortos, mesmo do trem e do metro, pelo menos estes socam menos.

    3) O Degrau Interno Alto, além de absurdo é outro desconforto;

    4) Catraca interna;

    5) O corredor não tem “ralão” e na chuva tomamanhos banho mesmo sem querer, do Buzão que passa na frente do ponto e do Buzão que passa atrás do ponto (Parada AV. Brasil corredor Rebouças – experiencia própria).

    6) Enormes caixas de roda interna, banco preferencial no andar de cima

    7) Tempo enorme de espera no ponto;

    8) SUJEIRA INTERNA (aqui cabe uma observação, eu nunca vi os carros da 82 tão sujos internamente, será que a Sambaíba comprou ???? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

    9) “Banquim”, “durim”, “apertadim” e “injhetadim”

    Agora eu pergunto:

    O que vocês esperavam:

    Aumento da procura pelo Buzão?

    NUNCA.

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Qualquer terráqueo que tiver opção entre metrô, carro, e trem, NUNCA IRÁ DE BUZÃO.

    Só se utiliza o Buzão por obrigatoriedade, caso contrário a pé é mais confortável.

    Agora cabe aos grandes e sábios gestores descobrir o que fazer para reverter esse quadro; quem sabe o estilo Mauá dará mais certo.

    Eu duvido que algo mude para melhor, só para pior, afinal ainda teremos de engolir os 8 % de aumento do Diesel.

    Att,

    Paulo Gil

    • #CONCORDO! E A SAMBAÍBA DEMOROU MUITO PRA SE LIVRAR DOS MICROÔNIBUS DE UMA SÓ PORTA! SÃO UMA ENORME MERDA! DESCONFORTAVEIS, VELHOS, VENCIDOS…COM MAIS DE DEZ ANOS DE USO, BEM DIFERENTES DO DA FOTO DESSE POST, MICROÔNIBUS DE DUAS PORTAS DA GATO PRETO-AREA8…E SUJOS TMB! SEM COBRADOR A BORDO E SEM ELEVADOR PRA DEFICIENTES NA UNICA PORTA Q POSSUEM, COMO O POSSUI O MICRO DA FOTO ACIMA…! É COMUM VÊ-LOS NAS LINHAS 1766/10, 2171/10, 272N/10…(AS VEZES) E ATENDIMENTOS DE LINHA TAIS COMO: 1783/41,1783/21, 1783/22 E 1764/41…E DESCULPEM SE ESQUECI DE ALGUMA LINHA/ATENDIMENTO DE LINHA. UMA VERGONHA! ELES TÃO HJ MESMO POR AÍ CIRCULANDO…DEIXANDO MOTORISTAS E PASSAGEIROS LOUCOS DE RAIVA E STRESS…UMA EMPRESA RICA E BEM SITUADA DANDO DESSAS…E A CULPA, SEGUNDO OS PRÓPRIOS FUNCIONÁRIOS, OS MAIS VELHOS E Q VEEM OS PATRÕES COM FREQUENCIA NAS GARAGENS, É DO EX PREFEITO KASSAB, Q NÃO FEZ NEM 01 KM DE CORREDORES DE ÔNIBUS, E ARRANJOU ENCRENCA COM O DONO DA SAMBAÍBA E COM MAIS NÃO SEI QUEM… NO TRANSPORTE PÚBLICO DA CIDADE, E DESSA LICITAÇÃO Q FOI CANCELADA, DEVIDO A MAIS ESSA “CPPIZZA”… DA CÂMARA DOS VEREADORES DE SÃO PULO-SP, SOBRE O TRANSPORTE PÚBLICO… E QUANTO A PERCA DE PASSAGEIROS…VC ESTÁ CERTO CARO PAULO GIL…ATÉ AS COOPERATIVAS OS PERDERAM MESMO, E DEVIDO A ESSAS RAZÕES Q VC CITOU. QUEM TIVER METRÔ/TREM DA CPTM, PERTO DE CASA IRÁ MESMO, SE TIVER JUÍZO, A QUALQUER LUGAR Q PUDER, USANDO O SISTEMA DE TRILHOS MESMO! NÃO TENHA DÚVIDAS! E EU SOU TOTALMENTE A FAVOR DO SISTEMA B.R.T.! O PROBLEMA É Q MUITA GENTE VAI QUERER SE RECUSAR A PAGAR A PASSAGEM…VAI INVADIR AS ESTAÇÕES, A NÃO SER Q SE INVISTA PESADO EM SEGURANÇA…E OS TERMINAIS CERTAMENTE, TODOS ELES DA SPTrans VÃO TER Q VOLTAR A SER “FECHADOS” / PAGOS…ISSO VAI DAR MUITA CONFUSÃO…MAS É SÓ INVESTIR EM SEGURANÇA E COLOCAR ÔNIBUS NAS LINHAS…PRINCIPALMENTE NOS BAIRROS, ENTRE BAIRROS DE UMA MESMA ÁREA, BAIRROS DE ÁREAS DIFERENTES, SEM A NESCESSIDADE DE IR A UM TERMINAL DE BAIRO, E MUITO MENOS DO CENTRO DA CIDADE…E VERIFICAR A CAPILARIZAÇÃO DAS LINHAS LOCAIS…TEMOS AQUI NO JAÇANÃ, ZONA NORTE, AREA 2, DIVERSAS RUAS COM LEITO CARROÇAVEL, Q PODERIAM ABRAÇAR TRAFEGO DE MINI-ÔNIBUS, E ATÉ “MICRÕES”, DESSAS COOPERATIVAS OU DE EMPRESA MESMO…OS ÔNIBUS ESCOLARES PASSAM POR ELAS, DESSAS ESCOLAS PARTICULARES Q OFERECEM TRANSPORTE AOS ALUNOS, C/ MINI-ÔNIBUS, E ELES PASSAM POR ELAS, AQUI MESMO PERTO DE CASA, E PASSAM DE BOA…MAS NOS DIAS EM Q A Sra. MARTA SUPLICY, PREFEITA ENTÃO, TEVE A OPORTUNIDADE DE COLOCAR AS COOPERATIVAS PRA FAZER A PARTE MAIS INTERNA DOS BAIRROS, ELA DEU O “MAIOR BOI” DA TERRA…PRA ESSES CARAS…ELES SÓ QUEREM ANDAR AONDE ESTÃO OS ÔNIBUS DAS EMPRESAS…AQUI É ASSIM…SÓ QUEREM O “FILÉ”, SEMPRE, SEJA O DA SAMBAÍBA, SEJA ATÉ OS DOS SEUS PARCEIROS, A COOPERATIVA FÊNIX…Q USA ÔNIBUS CONVENCIONAIS…ASSIM É A TRANSCOOPER POR AQUI…POR ESSA AREA 2 “ZUADA”! POR ISSO DIVERSAS LINHAS Q ERAM DE OPERAÇÃO ESPECÍFICA DA TRANSCOOPER FORAM EXTINTAS PELA PREFEITURA…NEM A SAMBAÍBA AS QUIS…1056/10, 1706/10, 1057/10, 1714/10, 1715/10, 1717/10…E O MAIOR PREJUÍZO PRA NÓS, DE TODOS, EM 17/05/2003…SÁBADO…TRISTE SÁBADO…LINHA 2L27, LOTAÇÃO, NA ÉPOCA, Q DEVERIA SER OPERADA OU PELA TRANSCOOPER/FÊNIX, OU PELA SAMBAÍBA…COM O NUMERO NA ÉPOCA, 1727/10 – VILA CAROLINA (JAÇANÃ) / METRÔ TUCURUVI…MUITO CONHECIDA COMO “LOTAÇÃO VILA NILO/SANTANA ATÉ CENTER NORTE” (JÁ NA VILA GUILHERME), OU SIMPLESMENTE “LOTAÇÃO VILA NILO”…POIS O T.P. SEMPRE FOI DESDE SEU SURGIMENTO NA VILA NILO, JAÇANÃ, JUNTO AO VIADUTO VILA NOVA GALVÃO, DA RODOVIA FERNÃO DIAS – BR 381…KM 86/87, A METROS DA DIVISA COM GUARULHOS-SP! CADÊ SISTEMA LOCAL A ESSAS HORAS? UMA PIADA! E ISSO GRAÇAS A FALTA DE AUTORIDADE, OU SERÁ PELA CONVENI^NCIA DE DIZER A SI MESMO E A SEUS CUPINCHAS…”…FODA-SE O POVO…Q ELES ANDEM ATÉ TRÊS QUARTEIRÕES PRA PEGAR UM ÔNIBUS! SE NINGUÉM QUER A LINHA, Q SE FODA! CANCELEMOS ENTÃO A LINHA!…” É ASSIM Q PENSA AINDA A PREFEITURA DE SP…FZ O Q?! AÍ EM OUTUBRO DE 2016, AS PESSOAS VÃO E VOTAM ERRADO E POR FALTA DE OPÇÃO POIS NINGUÉM FAZ NADA MESMO!

      • Oi senhor j, gosto de seu comentários , sempre são corretos e cheio de detalhes, parabéns! Uma dica: é interessante as vezes diminuir o tamanho deles e dar alguns “enters” isto facilita a leitura e ela não fica muito cansativa, espero ter ajudado.

  3. Adamo , fugindo um pouco desse assunto , se bem que esta madrugada ouvindo rádio escutei gente reclamando que não basta ter corredor tem que ter ônibus no corredor (….) Aqui em Mauá o que o prefeito queria já conseguiu , a baderna tá geral , motorista com padrão barão , entra na rua que ele quer , não respeita o itinerário , me refiro aos clandestinos da suzantur , os buracos não são nada pra eles e assim vai . Outra obs. que faço e que , algumas ruas onde a Leblon estava passando , a barão tinha colocado ônibus a cada dez minutos ou menos , já faz alguns dias que percebo que as mesmas ruas já não estão recebendo o mesmo número de carros , e até tem passageiros , que antes esperavam porque tinha certeza que o ônibus passaria , hoje eles até atravessam a rua e entram no primeiro que passar , já entenderam né ? ou precisa falar mais alguma coisa ? E os fiscais , também já desapareceram , o 156 não funciona e a empresa não tem .

  4. As faixas vieram, ainda que tardiamente, mas vieram e isso ajuda o trânsito dos ônibus a fluir melhor, mas de que adianta isso se, em contrapartida, a prefeitura (através da SPTrans) corta linhas pela metade do trajeto original (por vezes deixando o passageiro no meio do “nada), ou vai mais além e extingue linhas ou faz novos finais de linhas em estações do metrô. Se a pessoa ja desce no metrô, naturalmente ela vai pegar o metrô que, apesar de superlotado, ainda é mais rápido e mais vantajoso (além de ter intervalos perfeitamente regulares, em alguns casos nem chega a ser de 2 minutos) se pegar outro ônibus não vai levar menos do que 10 ou 15 minutos de espera no mínimo. De nada adiantam as faixas se não existem linhas para rodar nelas…

  5. Uma coisa que nao entendi e o por que dizer que os onibus perderam passageiros por causa do metro sendo que a grande esmagadora maioria dos passageiros precisam dos onibus para chegar as estacoes do metro? Para ser sincero eu acho que a perda se da mais pelo aumento do numero de carros do que passageiro que migro para o metro ja que o metro estando lotado faz com que o o passageiro demora a chegar ja que e comum ter que esperar ate 5 trens para poder entrar em algumas estacoes. A SPTrans tinha que tomar vegonha e assumir sua total responsabilidade por nao ter investido em tecnologia e BRT de forma correta na sua area.

    • #CONCORDO TMB! DEVERIA TAMBÉM TOMAR VERGONHA MESMO NA CARA E COLOCAR OS COOPERADOS PRA FAZER LINHAS DE BAIRRO, ALIMENTADORAS DE TERMINAIS DE TRANSFERÊNCIA, DE METRÔ, FORA DA AREA CENTRAL, É CLARO! E FAZER LINHAS PRA BAIRROS DE UMA MESMA REGIÃO…EXEMPLO: LINHA 1720/10 – JD. GUANÇÃ/CANTAREIRA ( REGIÃO DA VILA ALBERTINA, NO TREMEMBÉ) E SEU ATENDIMENTO, 1720/21 – VILA SABRINA/METRÔ TUCURUVI, E TMB, 1722/10 -JD. MARINA (HOSPITAL V. N. CACHOEIRINHA) / METRÔ TUCURUVI…APESAR DE A OPERAÇÃO DESSA ULTIMA LINHA CITADA SER UM HORROR! EU SOU TOTALMENTE A FAVOR DE B.R.T., TOTALMENTE MESMO! ATÉ P Q É MAIS BARATO IMPLANTAR ISSO DO Q CONSTRUIR LINHAS DEMETRÔ E DE CPTM…E COM OS VEÍCULOS ARTICULADOS DE HJ EM DIA, FABRICADOS DE 2004 PRA CÁ, E OS NOVÍSSIMOS SUPERARTICULADOS, MUY CONFORTÁVEIS E Q TMB QUASE NÃO POLUEM…NOSSA! SERIA ÓTIMO! RÁPIDO E FÁCIL! MAS PRA ISSO ALÉM DE TODAS AS OBRAS DE CONSTRUÇÃO, É NESCESSÁRIO Q SEJAM BEM ORGANIZADAS AS LINHAS DE BAIRRO, Q ALIMENTAM TERMINAIS DA SPTrans E DO METRÔ, CPTM, EMTU-SP…ENFIM…E DA-LAS A QUEM TEM Q OPERA-LAS E SE NÃO QUISEREM, Q SE DEEM AS LINHAS A QUEM AS QUISER OPERAR! Q ADIANTA A PESSOA CHEGAR DE CPTM, METRÔ OU NUMA LINHA DA EMTU-SP OU DA SPTrans A UM TERMINAL, E FICAR MAIS DE MEIA HORA, MESMO NO RUSH/PICO, ESPERANDO POR LINHA OU ATENDIMENTO LOCAL, ALIMENTADOR EM UM TERMINAL QUALQUER? AÍ É F…MESMO! E EU SEI BEM COMO É ISSO! MUITO BEM! CANSEI DE DESCER DO METRÔ NO TUCURUVI OU EM SANTANA E ESPERAR MAIS DE MEIA HORA NESSAS FAIXAS HORÁRIAS PESADAS, POR LINHAS DE BAIRRO…UMA VERGONHA! AÍ TENHO Q PEGAR QUALQUER UM E ANDAR ATÉ EM CASA…CANSADO DE TRABALHAR OU DE PASSEAR, OU DE RESOLVER ALGO EM ALGUM BAIRRO OU CENTRO DA CIDADE…ISSO NÃO É QUALIDADE DE VIDA! NÃO MESMO!

  6. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 10 de dezembro de 2013 às 11:06 // Responder

    Bom dia Internautas!!
    Esses Prefeitos que já administraram SP no decorrer das décadas, cometeram um erro muito gravíssimo dando mais prioridade aos Viadutos e Estradas que cortam o Estado de SP de fora à fora. Com isso o Metrô de SP que foi construido há mais de 30 anos foi deixado de lado, vocês como podem ver pela TV; na Europa eles focaram mais em investir no Metrô, moral da historia. Nas ruas ficaram com o fluxo de veículos melhor, ônibus circulam com mais rapidez, ao contrário daqui da Capital Paulista.

    Por mais que se invista em Pavimentação eles estão ainda insistindo mesmo erro. Com que esse história de Cartel do PSDB que envolvem a CPTM e o Metrô de SP, Mudanças das Linhas de Ônibus Municipais da Capital Paulista; Copa de 2014 com a construção de novos Estádios de Futebol como do Corinthians, o que mais vejo é dinheiro público jogado fora ainda. Como no caso do Metrô da Linha 4 Amarela já está sobrecarregado, isso sem falar naquelas Estações Consolação e Paulista foi mal projetada aquela integração em horário de pico; é impossível andar por ali num corredor tão apertado; os Jovens Cidadãos que auxiliam as Pessoas Com Deficiência Visual e Física parecem umas baratas tontas; porque não sabem ao certo o que devem fazer: Dar informações ao Usuário ou auxilia os Deficientes é uma coisa de louco!!!!!

    Agora o Haddad vem com a maior cara de pau fazendo uma audiência pública, para se safar das burradas que vem fazendo desde então; o Brasil não tem condições de sediar um evento destes, sendo que a Segurança Publica tem que ser revista e ameaçada já que os Bandidos fazem o que bem quer dentro e fora dos presídios e tem que reformular as todas as Leis e inclusive essa tão Polemica da Maioridade Penal que merece um Capitulo a Parte

    • Everton Santos Lourenco, boa tarde.

      So um complemento:

      Todo o trecho em operacao da linha 4 ( Buta – Luz ) foi mal projetado:

      – Trecho em “S”;

      – Escadas dentro das plataformas;

      – Fluxo cruzado de passageiros;

      – E alem do bobodromo que vc falou da estacao Paulista, tem o da Luz e

      – Estacoes muito abaixo do nivel da rua (fundas).

      Abcs,

      Paulo Gil

  7. Mais de 80% das faixas exclusivas entraram em operação após o início de setembro!!!!

    Quando há ganho de velocidade ainda é necessário algum tempo para servir de base as novas programações. Imagino que o tempo após a implantação de uma faixa, apuração do ganho de tempo, preparação da nova programação, avaliação da SPTrans e implantação é no mínimo de 1 mês.

    Acredito que para medir o sucesso ou insucesso das faixas o jornalista deveria ter descartado o período sem faixa.

    Tenho certeza de que se for feito isso e desconsiderada a perda provisória pela bagunça da área 4 e da 8 nos tempos de PAESE o resultado será um crescimento….

    Abs,
    LSC

  8. Eu particulamente eu sou a favor do credenciamento da Leblon Transporte de passageiros na EMTU e pela implantação da Linha Metrô Corinthians Itaquera – Estação de Mauá da CPTM e sou a favor que a radial leste tenha 8 linhas de ônibus urbanos e 2 intermunicipal indo do Pq d, Pedro II até os destinos Term. Carrão, Term. São Mateus, JD Marília, COHAB Anchieta, Estação Transferencia de Itaquera, Term Cidade Tiradentes, CPTM Guaianazes, COHAB Inacio Monteiro, Itaquá Cidade Kemel e Poá JD Nova Poá.

    • Estatal para quê? Para cabide de empregos? Frota rodando sucateada devido a “burro”cracia na hora de adquirir insumos para manutenção dos veículos (isso quando alguns veículos não servem de doadores de peças para os que continuam circulando, acontecendo assim o “canibalismo”)? Uma estrutura inchada e ineficiente pois todos os funcionários são concursados e não podem ser demitidos ou remanejados em momentos de necessidade? Uma empresa ser gerenciada ao sabor do humor do prefeito, sem nenhum tipo de continuidade no trabalho iniciado em outro mandato (como alias acontece em 100% das politicas públicas, em todas as esferas, exceto quando exste a continuidade do partido)? O problema de São Paulo não esta nem nas empresas em si, mas na fiscalização da SPTrans e nos moldes adotados, afinal concentrar mais de 50% do transporte urbano da cidade na mão de apenas um empresário (o Ruas) dificulta e muito uma fiscalização e uma cobrança mais intensa e direta dos gestores para com as empresas (e também prejudica na hora dos donativos para a próxima eleição, por isso que sou totalmente a favor de que o financiamento de eleições seja público, sendo proibido qualquer doação do setor privado, assim se elimina, pelo menos em teoria, a cobrança de favores após as eleições). No que compete as lotações (embora eu já até imagine que serei xingado) posso garantir que não é toda essa farra do boi (conheço o meio pois meu pai é dono de lotação) que o pessoal pensa que é não. Querer linha filé, como li nos comentários acima, todo mundo quer (sobretudo as empresas) afinal, diferentemente de uma estatal inchada e ineficiente, uma empresa particular opera de forma muito mais enxuta e eficiente, sobretudo no que compete a custos (convenhamos, não adianta reclamar que as empresas só querem lucro ou coisa do tipo, então sejamos realistas ao responder o seguinte: “QUAL O OBJETIVO DE QUALQUER EMPRESA, MESMO AS ESTATAIS, COMO A PETROBRÁS?” A meu ver. é obter lucro e se manter no azul e funcionando, garantindo assim os empregos), entretanto, não existe nem cobrança nem fiscalização real por parte da SPTrans para com as empresas, entendam bem, COM AS EMPRESAS, pois com as lotações a cobrança é muito mais intensa (como falei antes, devido a cobrança de favores após as eleições), então as empresas fazem o que bem querem (embora há que se dar a mão a palmatória de que hoje, diferente do que acontecia a alguns anos atrás, a frota de ônibus é muito moderna e confortável, quando o ônibus não esta entupido de passageiros obviamente) pois tem bem menos ônibus com motor dianteiro, muito mais duros e desconfortáveis do que os adotados atualmente. O problema que aparece no sistema de transporte público não tem raiz no sistema de transporte público, mas sim em outras situações. O que se costuma fazer no Brasil não é ir em cima da raiz do problema para resolvê-lo, mas sim ficar remendando no locais em que os problemas aparecem e, pra mim, as faixas exclusivas são um excelente exemplo desses remendos (a prefeitura sai pintando riscos no asfalto ao invés de investir em corredores BRT que, nos moldes em que são pensados, sem adaptações malucas, funcionam perfeitamente bem e um bom exemplo que temos é o Expresso Tiradentes – Fura Fila – quando esta circulando pelo elevado). O governo federal que incentivou a aquisição de carros particulares a poucos anos atrás e o governo municipal que hoje tenta dificultar o uso desses mesmos carros particulares de todas as formas possíveis e imagináveis (parecendo até uma caça as bruxas, como se quem utilizasse carro fosse algum tipo de vilão, o que não é verdade) esta nas mãos do mesmo partido, logo vemos que existe mais um problema: mesmo estando nas mãos do mesmo partido, essas esferas governamentais não conversam entre si e arrisco a dizer que, dada a ineficiência do governo estadual que temos hoje, é muito provável que essa esfera estadual caia na mão do mesmo partido dos governos federal e municipal, arrematando assim o caos que acontece ano após ano, governo após governo…

  9. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 11 de dezembro de 2013 às 12:03 // Responder

    Bruno.

    Você tem razão nesse Meio dos Transportes existe muitos Gananciosos querendo impedir outros de trabalhar honestamente. O Grupo Ruas deveria rever os seus conceitos, parar de ser um Grupo tão famigerado por dinheiro; já que o Consórcio 4 é o mais rentável da Capital Paulista. Onde já se viu se aqui em Guarulhos a Vipol (Antiga Viação Poá) adquiriu 30 Micrão Comil Svelto MIDI pra que? Sendo que as Linhas Intermunicipais a demanda é muito grande ;e o Motorista não dá conta já que não tem Cobrador há mais demora e menos agilidade nos seus serviços. A Dupla Função foi a pior coisa já criado para prejudicar quem trabalha em transporte público. Sem falar que eles fazem umas “gambiarras” nos letreiros de led onde informa os Destinos sem o consentimento da EMTU; se liga pra cobrar a correção alegando que isso está fazendo os usuários ficarem perdidos, eles falam que: são ordens da EMTU e devem reclamar com o Consórcio Internorte e eles [EMTU]. Olha as “cagadas” nas linhas que vai para o Bairro dos Pimentas.

    077 – Guarulhos [Jd. Any] / São Paulo [Metrô Brás]
    597 – Guarulhos [Jd. Any] / São Paulo [Metrô Brás] – Via Ayrton Senna
    596 – Guarulhos [Jd. Any] / São Paulo [Estação CPTM São Miguel Paulista]
    319 – Guarulhos [Vila. Any] / São Paulo [Metrô Itaquera]

    Na verdade o Nome do Bairro de onde parte essas Linhas Intermunicipais chama-se VILA ANY, e não B. PIMENTAS JD ANY como está registrado nos Letreiros de Led; na linha 319 eles alteraram para GUARULHOS JD TUPINAMBÁ sendo que eles vão até o Bairro da Vila Any. É um desaforo; porquê no Site da EMTU e no Google mostra uma coisa e nós vemos outra; ao invés de deixarem todos padronizados como VILA ANY como as demais linhas que operam no Bairro dos Pimentas. Outra e a rivalidade entre; os Motoristas de Lotação da RTOs e os Clandestinos operam com veículos em péssimo estado de conservação que atuam no Bairro dos Pimentas aqui em Guarulhos. Inclusive na Linha da E.O. Vila Galvão que faz a 349TRO – SP [Itaim Paulista] / Guarulhos [Pq. Brasília] que só tem um ônibus a cada 2 horas; se a Empresa resolver colocar mais veículos na Linha; vcs vão lá e ateiam fogo. Se vai me desculpar o comentário generalista mas É REVOLTANTE O QUE VOCÊS FAZEM CONOSCO!

    Transportam os Passageiros como Gado.
    Dirigem em Alta Velocidade ou Falando no Celular enquanto dirigem;
    isso é fora que alguns bebem enquanto dirigem.
    Obrigam o motorista a furar o itinerário, a não ultrapassar as Sprinters ou outras Vans Clandestinas e ainda por cima Ameaçam os Motoristas através de Gestos.
    Se notam a presença de Idosos e Portadores de Necessidades Especiais os ignoram; levando apenas se PAGAREM A PASSAGEM.

    Se alegar que: “Ninguém é obrigado a entrar em lotação; entra se quiser… ” é mentira pois a Realidade aqui no Bairro dos Pimentas é outra!! Todos tem o direito de trabalhar, mas desde que prestem um SERVIÇO MAIS DECENTE A POPULAÇÃO!

  10. Mas a lotação que meu pai é proprietário não é de Guarulhos (graças a Deus pois é uma zona mesmo), é de São Paulo, municipal (que é bem menos desorganizado com toda certeza, afinal aqui não se pode mais utilizar van, só micro-ônibus com pelo menos duas portas até os micrões e ônibus normal em diversos casos que ja vi), então acho que você confundiu as coisas pois quando falei de lotações, não mencionei Guarulhos, mas sim São Paulo…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: