País de pobres com carros não é país com prosperidade

ônibus

Ônibus de alta capacidade. Número de carros por domicílios aumenta e o tempo de deslocamento só piora nas principais cidades brasileiras. Estudo do Ipea revela que o fato de pessoas de menor renda terem carros não significa prosperidade. Foto: Adamo Bazani

Aumenta número de carros e tempo de deslocamento sobe
Dados do Ipea mostram que carro não é sinônimo de mobilidade e que mais pessoas de menor renda com carros não significa prosperidade
ADAMO BAZANI – CBN
Carro já não é mais sinônimo de mobilidade e não garante mais há muito tempo os deslocamentos do cidadão. E nem é sinal de prosperidade do País.
É o que revela um levantamento divulgado nesta quinta-feira, dia 24 de outubro, do Ipea – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas.
De acordo com o Ipea, em 2012, 54% dos municípios brasileiros possuem carros ou motocicletas. Em 2008, esse percentual era de 45%.
O que numa visão superficial pode ser motivo de comemoração, é na verdade fator de preocupação e desafios para os administradores e para os cidadãos.
Isso porque, o excesso de veículos tem representado grandes transtornos em relação não apenas à mobilidade, mas a qualidade de vida da população, pelos impactos negativos em relação à saúde por causa do aumento da poluição e do estresse, à economia, pelo tempo perdido no trânsito que poderia ser usado para produção, além dos recursos gastos nos congestionamentos e pela perda de oportunidades: as pessoas têm ficado cada vez mais presas no trânsito e deixam de descansar, de estudar e de passarem tempo com a família.
O próprio Ipea, neste levantamento, ,mostra que 66% das pessoas no País gastam mais de meia hora para se deslocarem.Pelo menos 10% gastam mais de uma hora.
Em seu comunicado, o Ipea alerta que a situação pode piorar e que os investimentos em transportes públicos são essenciais para que as cidades não se tornem locais insuportáveis para se viver:
“.. há uma clara tendência de piora, em função do crescente aumento da taxa de motorização da população conjugado com a falta de investimentos públicos nos sistemas de transporte público ao longo das últimas décadas”
O estudo mostra ainda que as classes de baixa renda não contam com políticas de auxílio para o transporte, o que estimula ainda mais a evasão dos transportes públicos.
Cerca de 40% dos trabalhadores contam com vale-transporte. Só que enquanto 36% das famílias com renda per capita de até cinco salários mínimos têm acesso a este direito, no caso de famílias com renda até meio salário mínimo por pessoa, o percentual cai para 11%.
E vai mais um alerta do Ipea:
“Cada vez mais, os domicílios de baixa renda terão acesso ao veículo privado, já que metade deles ainda não tem automóvel ou motocicleta, e as políticas de incentivo à sua compra são muito fortes … Resta ao poder público estabelecer políticas para mitigar as externalidades geradas pelo aumento do transporte individual, já que as tendências apresentadas corroboram a tese de piora das condições de trânsito nas cidades brasileiras”
O texto deixa claro que cidades e países prósperos não são os que as pessoas possuem carros, mas que o cidadão consiga se locomover.
Assim, o problema não é o fato de as pessoas terem ou não o carro, mas o uso que se faz dele.
Os deslocamentos cotidianos, num cenário ideal, devem ser realizados em transportes públicos que, por sua vez, precisam de prioridade no espaço urbano e políticas de gerenciamento que deixem os serviços eficientes.
Aumento da malha do metrô pesado nas cidades e de corredores de ônibus, que são soluções de baixo custo, alta eficiência e rápida implantação, estão entre as principais ações apontadas pelos especialistas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

9 comentários em País de pobres com carros não é país com prosperidade

  1. As atuais mudanças elaboradas por esta prefeitura de Sao Paulo, vai contra tudo que o prefeito de pano Haddad discursava, deixar passageiros no meio do caminho, como terminal vila carrao e metros, insentiva a utilização de carros, fico em duvida enclusive dos sites referente ao assunto que se isentaram deopinioes, sito inclusive este site, que ao me ver so se preocupa de fato em faser propaganda de empresas e novos lançamentos de modelos de onibus, não tendo nenhuma intesão de se posicionar contra os demandos e atitudes de uma secretaria de transporte que não passa de uma prestadora de serviço em interesses de empresas de onibus, sim porque quanto mais baldiasoes mais dinheiro entra para as empresas, espero que a populaçao acorde e saia as ruas para protestar viementemente contra esta atitude imoral da nossa prefeitura,

  2. Bom dia Amigos deste Blog.
    Depois que iniciou a operação da linha 4310-10 – Term. Parque Dom Pedro II – Term. Transferência Itaquera, acabou o sofrimento de ficar esperando os ônibus das “maravilhosas linhas” da “Itranquera Brasil” (3539-10/4339-10/3407-10/3406-10/3303-10, etc), pois é, pra mim o nome é esse, pois além do descaso com os passageiros, os coletivos que operam as linhas são em sua grande maioria umas tranqueiras velhas, que vivem quebrando e deixando o povo no meio do caminho, isso depois de uma grande espera nas filas.
    Embora na linha 4310-10 a demanda de passageiros esteja grande, o número de partidas é bastante frequente, variando de acordo com horário. No pico chegam a sair dois carros em 10 minutos. Ontem(24/10/2013) por exemplo, cheguei no Term. Parque Dom Pedro II, as 18:32 e haviam 4 filas para embarcar. Como haviam 5 carros no terminal para servir a linha, os fiscais foram liberando as filas de 2 em 2, resultado depois de 16 minutos, eu que estava na quarta fila, já estava indo pra casa, pois o ônibus que embarquei saiu do terminal as 18:48. Diferente dos famigerados 30, 40, 50… minutos que esperaria pelas tranqueiras daquela empresa falida. Detalhe a linha só tem carro novo, operando com articulados e super-articulados. Desço um ponto antes do Term. Transferência Itaquera e pego outro coletivo no contra-fluxo (sentido centro/Hosp. Sta. Marcelina) em direção a minha casa e desço 4 pontos depois. Tá certo que passei a pegar duas conduções, mas como a linha tem partidas constantes e regulares, chego mais rápido e cedo em casa. Por enquanto é só elogios, não tenho do que me queixar. Moro em Itaquera (próximo Hosp. Sta. Marcelina) e espero que o serviço prestado mantenha a qualidade.
    Tem muita gente reclamando, porque estão acostumadas a pegar um único ônibus para casa e não querem fazer o uso de outras linha, tudo bem eu entendo, mas ficou mais ágil, De que adianta pegar um único ônibus, mas você tem que ficar esperando 30 minutos ele chegar no ponto e quando chega, os motoristas e cobradores simplesmente somem e voltam 10 minutos depois. Aí são mais 15 ou 20 minutos pro carro sair. É o que acontecia nas linhas da Itranquera Brasil. Gente é um descaso e um sofrimento desnecessário.

    • Edvaldo, parabens para voce que foi benificiado por esta linha, 4310-10, mas queria ver se ela te deixa-se em vez do Pq. D. Pedro, te leva-se para o terminal Carrao, mais uma observação os passageiros por exemplo que moram na Coohab Jucelino continuam a ser atendidos pela NOVO HORRORIZONTE, so que em vez de aguardar um onibus por 40 minutos para irem até o Pq, D. Pedro, vão aguardar 40 minutos para irem ate o terminal Carrão, fora que mudaram o itinerario quem mora na região do Aricanduva e do Parque do Camo foram abandonados pela SPTRANS.

    • Legal vc usar ctrl c ctrl v pra comentar no blog.. e isso q vc postou não tem nada a ver com o post do Adamo..

  3. O problema não é o pobre ter carro, alias esta afirmação é preconceituosa, pois eles (eu me incluo) tem direito a ter carro sim, seja para lazer, trabalho, viagem com a família etc.
    O que pobre, rico e demais deveriam ter, é a opção de utilizar um transporte coletivo com qualidade, rapidez a preço justo.
    Luis Nunez

    • Mas Luiz, isso foi exposto no texto:

      Assim, o problema não é o fato de as pessoas terem ou não o carro, mas o uso que se faz dele.
      Os deslocamentos cotidianos, num cenário ideal, devem ser realizados em transportes públicos que, por sua vez, precisam de prioridade no espaço urbano e políticas de gerenciamento que deixem os serviços eficientes.

  4. Manifestação sábado 26/10 ás 15:00, Em frente ao habib’s Av Itaquera com a AV Lider e Av. Waldemar Tietz na COHAB I É um desaforo aceitar que tirem esse Beneficio de tantas pessoas que precisam das linhas de Ônibus desativadas… Mesmo não utilizando irei para Gritar e Revindicar por muitas senhoras que não tem saúde para ir VEM PRA RUA VEM SÃO PAULO Ja conseguimos 9 Assinaturas no abaixo assinado pela criação da Nova CMTC e São Paulo precisa de 6 milhões de assinaturas vamos assinar galera. http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/28450

  5. Amigos,boa noite.

    Hoje levei 35 minutos para percorrer de carro, 500 metros.

    Mas em compensação na volta do trabalho, num carro da “82”, fui lançado contra os ferros por causa de uma enorme freada brusca desnecessária do pseudo motorista, pois afinal estávamos na parada Eldorado.

    Sem contar que na Parada da Faria Lima ele abriu as portas do lado errado.

    KKKKKKKKKKKKKk

    Sinceridade,’n” vezes melhor ficar preso no congestionamento.

    E tem mais o velocímetro interno do carro ainda não foi consertado, é o mesmo carro dos comentários anteriores.

    E não nos esqueçamos do montão de Apchezinho curtinho baleadaço e encardidaço que andam circulando na área 8.

    Nem sendo apaixonado por Buzão dá pra trocar o carro pelo Buzão.

    Eu tento mas só quebro a cara (hoje quase quebrei foi os ossos) e me arrependo.

    Ahhhhhhhhhh e tem mais o carro da 82 que peguei de manhã na ida para o trabalho estava, imundo, além de encardidaço é claro.

    Agora raciocinem.

    Já que vamos pagar aumento de IPTU, IPVA, Controlar, DVPAT e o escambal, somado a módica tarifa de R$ 3,00 para receber esse serviço de B…; é melhor ir de caro.

    Att,

    Paulo Gil

  6. Pedro e amigos, bom dia. A antiga linha 3406-10, mudou o número, mas o itinerário continua o mesmo até o Habbib’s. Então vejamos, o pessoal que vai ao Pq. Dom Pedro II, deve descer no centro de Itaquera e tomar a linha 4310-10 no terminal de transferência de Itaquera. Além disso a antiga 3407-10 foi mantida com a numeração 4314-10 Pq. Dom Pedro II – Inácio Monteiro o pessoal também pode fazer uso dela para ir até o centro.Já aqueles que moram no parque do carmo e aricanduva ou trabalham nestes locais, as opções são: Usar a antiga linha 312-T, até o terminal carrão, lá poderão embarcar em ônibus para o Pq. Dom Pedro II (4315-10 e 2290-10). Tem a opcão também da antinga 3774-10 Metro Tatuapé – Jd. Soares.
    É aquilo Pq. Dom Pedro II disse acima, é difícil se acostumar a pegar dois ou até três ônibus, mas acaba sendo mais rápido. Um exemplo a linha 3406-10 estava obsoleta, eu pegava ela, tinha dia de esperar até 1 hora no Pq. Dom Pedro II. Com essa demora perdia muitos passageiros. O pessoal da própria Cohab Jucelino praticamente não pegava este ônibus, ele servia mais o pessoal da aricanduva e aqueles que desciam no Shopping Aricanduva para pegar outro ônibus sentido São Matheus. E o pessoal da regiao da av. Luiza americana, desciam lá para pegar as lotações até suas casas. Depois disso eu continuava no ônibus e ele vinha batendo lata, com uma meia-duzia de passageiros. Agora você acha que compensa espera todo esse tempo no ponto para o ônibus chegar, ainda esperar o cobrador e motorista descer embasar uns 10 minutos e depois ainda demora mais 10 ou 15 minutos para o carro sair. É complicado foram criadas essas linhas troncais (4310-10 a 4315-10) para levar o pessoal para o centro. Essas linhas serão alimentadas pelas pelas demais existentes (linhas alimentadoras). Não sei como está hoje (26-10-13) primeiro dia da mudança, mas em tese, essas linhas troncos terão de funcionar com ônibus articulados e com partidas de 10 em 10 minutos, como está acontecendo com a 4310-10, que está com intervalos de 5 em 5 minutos. As coisas tendem a melhorar, vamos acreditar. Se as linhas troncos não forem suficientes, vamos pedir a criação de mais linhas para dar conta da demanda. Mas esta é a unica forma de agilizar e se chegar mais rápido no trabalho. Do jeito que não dá. Muita espera e stress.

    Abraços

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: