Ônibus pode sair da faixa, mas imprudência deve ser denunciada

ônibus

Ônibus saindo de faixa na Avenida Paulista para desviar de carro dos Correios flagrado pela reportagem trafegando pelo espaço exclusivo. Ônibus podem circular fora das faixas, mas bom senso é fundamental e abusos podem ser denunciados. Foto: Adamo Bazani

Ônibus pode sair de faixa, mas imprudência deve ser denunciada
Com os 190,2 quilômetros de faixas para o transporte coletivo implantados somente neste ano, crescem as dúvidas sobre a operação dos ônibus na cidade
ADAMO BAZANI – CBN
São Paulo completou nesta segunda-feira, a implantação de 190,2 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus somente neste ano.
De acordo com a Prefeitura de São Paulo, a Operação Dá Licença Para o Ônibus tem o objetivo de priorizar o transporte coletivo no espaço urbano e, estudo da CET, mostra que a média de velocidade dos ônibus nas vias com faixas subiu 45,7%, passando de 14,3 km/h para 20,8 km/h.
Mas o aumento do ritmo de implantação dos espaços exclusivos e os diferentes horários de operação das faixas têm causado confusão entre os motoristas de carro e taxistas.
Uma das reclamações muito comuns é o fato de os ônibus saírem das faixas e trafegarem pelos locais usualmente percorridos pelos demais veículos.
Mas de acordo com a CET, a prática é permitida.
A Companhia diz que “Pelo Código de Trânsito Brasileiro não há regulamentação que obrigue os motoristas de ônibus a utilizarem apenas as vias segregadas para este tipo de veículo, ou seja, pelo CTB, o ônibus pode andar nas demais faixas, desde que a via em questão não tenha sinalização de proibição.”
Assim, por mais desagradável que possa parecer para o motorista de outro veículo, o ônibus urbano pode seguir pelas outras faixas.
A lógica é que o transporte coletivo sempre deve ter prioridade pela quantidade de pessoas que são atendidas por um mesmo veículo.
ABUSOS DEVEM SER DENUNCIADOS:
Apesar de o Código de Trânsito Brasileiro permitir o vai e vem dos ônibus para fora e para dentro das faixas, os abusos podem ser denunciados pelos motoristas. O canal é o telefone 156, da Prefeitura de São Paulo.
Para isso, é necessário informar o local do fato, prefixo do ônibus, horário e se possível linha, nome da empresa ou consórcio, o que fica mais difícil com a padronização de pinturas.
Os ônibus podem realizar ultrapassagens sobre outros coletivos parados nos pontos, desde que a manobra não represente risco para os demais veículos.
Os veículos de transportes coletivos também podem desviar de carros parados indevidamente nas faixas, como táxis, veículos particulares, carros-fortes e utilitários de entregas.
No entanto, toda a manobra do ônibus deve ser feita em baixa velocidade, com exceção de casos emergenciais para evitar acidentes, e sempre deve ser sinalizada com antecedência.
O motorista de ônibus também deve ter bom senso e trafegar por pouco tempo fora da faixa, retornando ao espaço exclusivo assim que houver a oportunidade.
Carros e táxis continuam proibidos de trafegar pelas faixas, que ficam à direita, e só podem usar trechos dos espaços quando a pintura de solo for pontilhada e para conversões imediatas à direita ou acesso às garagens e estacionamentos.
Os táxis não podem parar nas faixas para embarque e desembarque de passageiros em qualquer ponto.
Os ônibus de fretamento não podem trafegar pelas faixas exclusivas para ônibus urbanos, com exceção das faixas localizadas na Marginal do Rio Pinheiros e na Marginal do Rio Tietê. Nas marginais, no entanto, os fretados só podem passar, sendo proibido o embarque ou o desembarque de passageiros.
Os ônibus urbanos intermunicipais, gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, tanto os comuns (cor azul) como os seletivos (cor cinza) podem circular e parar nos pontos determinados nas faixas dentro da cidade de São Paulo.
Nos oito primeiros meses deste ano, de acordo com a CET, foram aplicadas 152 mil 701 multas por invasão a faixas de ônibus, número 522% superior às 24 mil 522 infrações anotadas no ano passando, quando a cidade tinha menos faixas e menor fiscalização.
No ano de 2012, São Paulo tinha 62,5 quilômetros de faixas exclusivas à direita.
Hoje são 252,7 quilômetros, sendo 190,2 quilômetros instalados somente desde janeiro.
São 2,5 mil fiscais e 77 radares para coibir as invasões nas faixas de ônibus.
A multa por invadir as faixas que ficam à direita é de R$ 53,20 com três pontos na Carteira Nacional de Habilitação.
A faixa de ônibus é diferente do corredor. O corredor de fato é um espaço completamente separado do trânsito, com exclusividade total ao transporte coletivo, sem possibilidade invasão, como ocorre com o Expresso Tiradentes, que liga a zona Leste de São Paulo, o Sacomã e a região do Mercado Municipal e o Corredor Metropolitano ABD, que liga São Mateus, na zona Leste de São Paulo, ao Jabaquara, na zona Sul da Capital Paulista, pelos municípios de Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema, com extensão entre Diadema e a estação Berrini da CPTM, na zona Sul de São Paulo.
Boa parte dos demais espaços classificados como corredores em São Paulo, se limita a faixas pintadas do lado esquerdo do fluxo da via.
Nestas áreas é proibido o tráfego de veículos comuns, mesmo que para conversões. A multa é maior: R$ 127,60, com cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Pelos corredores, à esquerda, o trânsito de táxis, desde que com passageiros e sem película todo tipo insulfilm nos vidros é permitido.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Ônibus pode sair da faixa, mas imprudência deve ser denunciada

  1. Era isto o que faltava para os motoristas de ônibus, liberdade total.
    Eu discordo por que o motorista de ônibus pode entrar em qualquer faixa sem ser punido, apenas se for denunciado por abuso, já o motorista comum, entrou na faixa, mesmo que por acidente ou desatenção, pimba ! É multado !
    Anão tem como eu aceitar isto mesmo sabendo que o ônibus transporta mais pessoas aliás, entendo que é por isto mesmo que ele deveria transitar somente na sua faixa, para preservar o bem estar e segurança daqueles que eles estão transportando.
    Para entender o que estou dizendo, é só fazerem uso de um ônibus articulado, super articulado o o bi articulado da VIP na linha que liga o terminal Jd Ângela ao terminal Pinheiros via marginal pois simplesmente os condutores destes veículos transitam em meio ao trânsito em qualquer faixa como se estivessem conduzindo um fusquinha ou, como se diz lá na minha terra, o motorista fecha, corta, presponta e chuleia, uma analogia aos processos no ato da costura de roupas, no meio do trânsito.
    Absurdo e não há fiscalização.

  2. Adamo, a prefeitura esta criando faixas e eliminando linhas de ônibus, so na Zona Leste já encerraram mais de 5 linhas, sobrecarregando linhas como a 3406, 3407, pois as mesmas continuam com a mesma quantidade de ônibus e intervalos de 30 minutos ou mais, principalmente a 3406 ( cohab jucelino), a Sptrans não gosta de onibuis na av. aricanduva, mais quem mora la precisa, e bom que a prefeitura e Sptrans saibam que já existe um grande descontentamento da população nesta região, o que tinham que fazer era substiutir a empresa Novo Horrorizonte e não encerrar linhas, ele estão dando remedio para matar a doença e o doente.

  3. Amigos, boa noite.

    Embora não seja ilegal, em determinadas situações é anti social, no minimo.

    Hoje por volta das 17:15 hs + ou – na Avenida Faria Lima (sentido Vila Olímpia Pinheiros entre Avenida Rebouças e o Largo da Batata) um articulado azul e branco, Reservado, trafegava nas faixa dos carros sendo que havia a faixa preferencial do Buzão e tem mais a faixa estava vazia.

    Eu até sinalizei para o Buzão ir para a direita, mas…

    Não havia necessidade desse trambolho circular na nossa faixa.

    Mas….

    Vale repensar essa permissão do CTB !

    Fica para reflexão.

    E como diz o ditado:

    “Cada macaco no seu galho”

    Att,

    Paulo Gil

  4. Concordo plenamente, se tem multa para os carros de passeios, o mais justo e os transportes coletivos circularem no corredor de ônibus que foi criado só para eles, espero que a prefeitura tome providências porque o povo pra rua fazer manifestação, e com todo direito.

  5. ESTAMOS VIVENDO EM UMA CIDADE SEM COMANDO EM QUE A INDUSTRIA DA MULTA PRA MANTER ESSE BANDO NO PODER É ALGO CERTO. MINHA ESPOSA ESTAVA PARADA EM UM SEMÁFORO E FOI VIOLENTAMENTE ACERTADA POR UM DESGRAÇADO DE UM MOTORISTA DE ÔNIBUS QUE ESTAVA FORA DA FAIXA, E DESTRADO , GRAÇAS A DEUS NÃO ACONTECEU NADA COM ELA , MAS O CARRO FOI DESTRUÍDO E SE ELA NÃO ESTIVESSE LÁ O DESGRAÇADO TERIA ATROPELADO ALGUM PEDESTRE NA FAIXA , MAS ELE ACERTOU 2 MOTOQUEIROS QUE ESTAVAM PARADOS TAMBÉM FERINDO UM DELE QUE FICOU EM ESTADO GRAVE , AGORA EU PERGUNTO , ESSE CANALHA VAI PERDER A CARTA? QUEM VAI PAGAR O PREJUÍZO DO MOTOBOY MACHUCADO , QUEM VAI PAGAR O MEU PREJUÍZO DE FICAR SEM O CARRO SABE LÁ QUANTO TEMPO , EU TENHO SEGURO MAS NÃO TENHO DIREITO A CARRO RESERVA E AI ? COMO FICA ESSA SITUAÇÃO? SE NÓS INVADIMOS A FAIXA PETISTA DOS ÔNIBUS SOMOS PUNIDOS , OQUE VAI ACONTECER COM ESSE CANALHA ?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: