Primeiro dia de fiscalização nas faixas de ônibus no Corredor Norte Sul tem 708 multas

ônibus

Ônibus em São Paulo. Multas para invasão das faixas de ônibus no primeiro dia de fiscalização do Corredor Norte/Sul somaram 708 autuações. Foto: Adamo Bazani.

Primeiro dia de punição no Corredor Norte/Sul teve 708 multas por invasão à faixa de ônibus
Maior parte das autuações foi feita entre o Túnel do Anhangabaú e a Avenida do Jangadeiro

ADAMO BAZANI – CBN

No primeiro dia de aplicação de multas para os motoristas e motociclistas que invadiram as faixas de ônibus nos três trechos iniciais do Corredor Norte-Sul, a CET realizou 708 autuações.
A multa para quem invadir as faixas de ônibus, que ficam à direita do tráfego, é de R$ 53,20, com três pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Já a invasão a corredores, que ficam à esquerda da via, tem como penalidade multa de R$ 127,60, com cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação.
Os três primeiros trechos do Corredor Norte-Sul vão desde a Rua Paineira do Campo, nas proximidades da Praça Campo de Bagatele, em Santana, na zona Norte de São Paulo, até a avenida do Jangadeiro, na zona Sul.
As multas começaram a ser aplicadas nesta segunda-feira, dia 26 de agosto.
No primeiro trecho, entre a Rua Paineira do Campo e o Túnel do Anhangabaú, a CET realizou 60 autuações.
No segundo e no terceiro trechos que vão do Túnel do Anhangabaú passando pelas Avenidas 23 de maio, Rubem Berta, Professor Ascendino Reis, Prof. Ascendino Reis, Moreira Guimarães, Washington Luís, Interlagos e do Jangadeiro, foram registradas 648 autuações durante o dia todo.
Além dos agentes da CET, a fiscalização foi realizada por homens da SPTrans – São Paulo Transportes.
As multas no quarto trecho do Corredor Norte/Sul, que corresponde à Avenida Senador Teotônio Vilela, entre a Avenida do Jangadeiro e a Avenida Atlântica, só devem ser aplicadas daqui a dez dias.
De acordo com a CET, a velocidade média dos ônibus nas faixas do Corredor Norte / Sul cresceu até 108% em alguns trechos, reduzindo o tempo de viagem no transporte coletivo.
As faixas funcionam de segunda a sexta-feira, das seis horas da manhã às dez horas da noite, nos dois sentidos. Os quatro trechos de espaços exclusivos para ônibus somam 26 quilômetros e 750 metros de extensão.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

9 comentários em Primeiro dia de fiscalização nas faixas de ônibus no Corredor Norte Sul tem 708 multas

  1. Amigos, boa noite.

    Quero lembrar a todos carro novo só roda na Av. Paulista e que na realidade do Buzão de Sampa, tá cheio de Apacezihno Baleadaço rodando nas vilas,

    E também precisamos fazer uma vaquinha para ajudarmos as empresas de Buzão de Sampa a comprar “LEDES” pois ta cheio de Buzão rodando com 50 % de “LEDES” QUEIMADOS dos letreiro; sem contar que já tem muito carro rodando com papel/adesivo substituindo os letreiros traseiros de “LEDES”.

    E ai SPTrans, já passou da hora de resolver esse problema, ou vocês nem sabem disso, ou fingem que está tudo iluminado.

    VAMOS TRABALHAR.

    Att,

    Paulo Gil

    • Só lembrando, amigo Paulo, que eu tiro estas fotos da Paulista, porque eu trabalho aqui e fica mais cômodo por causa da correria do dia a dia, mas realmente, o que se vê na Paulista não é o que ocorre em todas regiões da cidade. Embora que algumas linhas daqui vão para locais mais distantes também.
      Agora, você fala do Apachezinho? Tá a fim de um Torino 99 ex Manaus, um Alpha ou u S 21 da EAOSA e da VCM – Viação Cidade de Mauá do tio Baltazar? kkkkk

      • Adamo, boa noite.

        Eu sei que fica mais fácil as fotos por ai, mas fotografa uns Apaches cabritos também.

        Ai você pegou pesado. Difícil decisão

        Rsssssssssssssssssss

        Abraços

  2. Ewerton Santos Lourenço (PNE Guarulhos) // 28 de agosto de 2013 às 10:44 // Responder

    Esses não!!!!!
    São extremamente barulhentos, essa linha 441 é longa pra caramba deveria ter ônibus iguais os da da linha da Pássaro Marrom ou da linha da Urubupunga os que fazem a Linha 378TRO – Santana do Parnaíba (Residencial Burle Marx) São Paulo (Metrô Paraíso). Os Comils são confortáveis, tem outros modelos também, mas esse me veio na mente logo de primeira rs.
    É impressionante toda vez que passo naquela Estação Tiete do Metrô, vejo aquelas pessoas rumo a SBC pela Linha 214 Área Verde / Metrô Tiete SÓ LATA VELHA!!!! Marcopolo Senior 2005 que fazia as linha 359 da Triangulo, VRG. Isso que eu chamo de preguiça ao renovar a frota, se for considerado exemplo de sustentabilidade passou longe

  3. quarta-feira, 28 de agosto de 2013

    Ministério Público tem razões legais para proibir faixas e corredores inventados pela Prefeitura de São Paulo

    Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
    Leia também o site Fique Alerta – http://www.fiquealerta.net
    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    A Engenharia Social, formuladora de problemas para gerar tensão, raiva ou medo na população, com o intuito de desviar a atenção para assuntos de menor importância política, pode sofrer um importante golpe em São Paulo. Tudo vai depender se o Procurador Geral da Justiça do Estado de São Paulo, Marcio Fernando Elias Rosa, levar adiante uma demanda feita oficialmente, por telegrama, pela Associação dos Usuários de Serviços Públicos. O pedido é para o Ministério Público sobrestar, imediatamente, a implantação de faixas e corredores de ônibus, bicicletas e motocicletas na cidade.

    O texto enviado pela ONG vai direto ao ponto: “é inconstitucional, o prefeito Haddad e seu secretário de transportes Gilmar Tato, privilegiarem, com corredores de ônibus as empresas, já subsidiadas com dinheiro público, e os 5 milhões de passageiros, usuários de ônibus, em detrimento de 12 milhões de usuários de automóveis. Não há por que penaliza-los, com o trânsito insuportável, causado pelos corredores de ônibus, que conturba a vida de todos os munícipes”.

    A Associação dos Usuários de Serviços Públicos denuncia a verdadeira armação da Prefeitura com os corredores e faixas: “Além disso, é razoável afirmar, que a Prefeitura estiola as vias, propositalmente, para justificar a implantação de pedágios urbanos e outras restrições, ao direito de ir e vir. Tudo isso atenta contra o Princípio da Razoabilidade Constitucional, e contra o artigo 37 da mesma carta, por ser imoral, ineficiente e ilegal”.

    A entidade argumenta que os automóveis na Grande São Paulo transportam, diariamente, 12 milhões de passageiros. Os ônibus transportam, apenas 5 milhões de passageiros. Ressalte-se, que a Prefeitura não tem como disponibilizar transporte público para os 12 milhões de passageiros, que são obrigados a usar automóveis.

    A Associação dos Usuários de Serviços Públicos não tratou do assunto no telegrama ao chefe do MP paulista, mas tem outro ponto que deve ser levado em conta na ação da promotoria. Os corredores e faixas, gerando tensão no motorista que não consegue se deslocar, acaba levando-o a cometer a infração de invadir os espaços inconstitucionalmente demarcados, impedindo o direito de ir e vir. Isto colabora com a milionária indústria das multas de trânsito, que geram receita extraorçamentária para a Prefeitura e, no final das contas, ajudam a alimentar os mensalões da vida…

    Assim, o Procurador Geral da Justiça do Estado de São Paulo, Marcio Fernando Elias Rosa, terá de agir contra a armação do Prefeito Haddad e seu Super Secretário Tatto – que se licenciou do cargo de deputado federal para gerenciar o enriquecedor esquema do trânsito de São Paulo.

    • Marcos, boa noite.

      Essa será equivalente a um curso de Pós Dooutorado em Direito.

      Melhor solução será todo mundo andar a pé.

      Poluição zero.

      Pronto, Paulo Gil resolve.

      Abçs,

      Paulo Gil

      • Abraço Paulo , essa eu só coloquei pra provocar .
        Estamos juntos.

      • Marcos, boa noite.

        Foi muito bom você ter postado, pois passei a ter conhecimento do fato
        e é bom lembrarmos que as moedas tem 2 lados cara e coroa.

        Abçs,

        Paulo GIl

    • Bruno Quintiliano // 28 de agosto de 2013 às 22:57 // Responder

      Nunca li tanta besteira junta num paragrafo só. Os onibus da capital transportam muito mais que 5 milhões de pessoas e nao sao 12 milhoes de usuarios de carro… as faixas nao atrapalham os carros, eram os carros que atrapalhavam (e continuam atrapalhando, so que um pouco menos) os onibus. As faixas sao uma democratizacao do espaco publico e o unico crime cometido aqui foi o seu, de atentado contra a inteligencia dos demais leitores.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: