Consórcio Intermunicipal vai apresentar Plano de Mobilidade mais enxuto para Ministério das Cidades

Andréa Brísida

Andréa Brísida, coordenadora do Grupo de Mobilidade do Consórcio do Grande ABC: Reunião com técnicos do Ministério do Planejamento vai definir as intervenções de mobilidade que podem sair do papel para a região. Foto: Antônio Moreira

Consórcio do ABC vai se reunir com técnicos do Ministério das Cidades com Plano de Mobilidade mais enxuto
Objetivo é apresentar as prioridades para obras saírem do papel
ADAMO BAZANI – CBN
Secretários e profissionais da área de transportes do ABC Paulista devem se reunir com técnicos do Ministério do Planejamento até o final deste mês para decidirem quais obras do Plano Integrado de Mobilidade da região podem de fato sair do papel e conseguirem recursos do Governo Federal.
O plano foi entregue à ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que disse ter achado o conjunto das sugestões positivo por seu ousado.
Porém essa ousadia tem um custo alto: quase R$ 8 bilhões que contemplam intervenções em 16 eixos principais.
E tanto o Consórcio Intermunicipal do ABC como o Governo Federal sabem que não haverá recursos para todas as obras.
“Na semana passada, os secretários de transportes do ABC já se anteciparam e hierarquizaram as propostas definindo seis eixos prioritários dos 16 que constam no plano. Em todos eles, o transporte coletivo é prioridade. Vamos rediscutir o plano de mobilidade. Não sabemos se já vai ter anúncio de verba nesta próxima reunião ou não” – disse Andrea Brísida, especialista em transportes e coordenadora do Grupo de Trabalho de Mobilidade do Consórcio.
Ela participou nesta quinta-feira da 55ª Reunião do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte e Trânsito, que reuniu autoridades públicas do setor de diversas cidades do Estado, em Santo André, no ABC Paulista.
Segundo ela, hoje o maior desafio das cidades é fazer com que as pessoas deixem o carro em casa e optem pelo transporte público.
“Não é demagogia, a principal solução para o trânsito e para a qualidade de vida nas cidades é o transporte coletivo” – complementou Andréa, que disse que o plano de mobilidade integrado do ABC despertou a atenção de secretários dos transportes de outras regiões do Estado.
Para o diretor da SATrans, autarquia que gerencia os transportes em Santo André, Leandro Petrin, como a mobilidade está em destaque, o momento é de aproveitar oportunidades.
“Agora há linhas de financiamentos, projetos, elaborações de políticas públicas e temos de aproveitar o momento. Cito a própria cidade de Santo André. Teremos quatro estações de monotrilho, estação de trem que dará ligação a Guarulhos e buscamos fontes próprias e externas de financiamento, como o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento” – disse Petrin. Santo André deve ter no início de junho o Bilhete Único, que vai dar o direito do uso de três ônibus apenas em um dos sentidos de viagem pelo valor de uma passagem no período de 90 minutos. No sentido de volta, será necessário pagar uma outra passagem, mesmo dentro do prazo de uma hora e meia. A cidade também pretende ter 13 corredores de ônibus.

Leandro Petrin

Leandro Petrin, diretor da SATrans, disse que o momento é agora para os municípios aproveitarem as oportunidades de investimentos em transportes

O presidente do Fórum, Dalton Ferracioli de Assis, secretário de infraestrutura de Jacareí, destacou no encontro um fator que considera importante. Além de eficiência e rapidez os transportes devem ser economicamente acessíveis para a população em geral.
“Há 10 anos, o trânsito era um problema exclusivo de grandes cidades. Hoje ele é enfrentado por pequenos e médios municípios. As políticas públicas devem ser voltadas no sentido de tornar competitivos os custos dos transportes coletivos. Hoje temos a concorrência, por exemplo, das motos, cuja manutenção e prestações têm valores relativamente baixos, mas que não contribuem para a mobilidade” – disse Dalton.
Ele destacou que para Jacareí, a solução para a mobilidade é investir na inteligência do sistema de trânsito e transportes, com a onda verde de semáforos, monitoramento de tráfego e GPS nos ônibus urbanos.
A unanimidade entre especialistas e autoridades no fórum é que não se constrói cidades eficientes com as atuais políticas que privilegiam os carros e não as pessoas. E para que isso se reverta, há a necessidade de mudanças de investimentos e culturais, mesmo porque o transporte público é uma forma de saber usar melhor os espaços nas cidades que estão cada vez mais disputados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

ônibus

Dalton Ferracioli de Assis, presidente do Fórum Paulista de Secretários e secretário de infraestrutura de Jacareí enfatiza que os transportes públicos devem ser economicamente atraentes para a população.

MAIS ESTAÇÕES DO ABC VÃO ACEITAR CARTÃO BOM:
Cartão BOM será aceito em mais sete estações da CPTM e do Metrô
A partir de amanhã, sexta-feira, dia 17/05, cinco estações da CPTM e duas do Metrô passarão a aceitar o Cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) para o pagamento da tarifa no sistema sobre trilhos.
As estações da CPTM serão as da Linha 7 Rubi, Pirituba, Vila Clarice, e Jaraguá; e as da Linha 10 Turquesa, Rio Grande da Serra e Santo André.
Na Linha 1 Azul do Metrô, o BOM será aceito nas estações Paraíso e Ana Rosa.
Ao todo, 94 estações do Metrô e da CPTM passarão a aceitar o cartão, propiciando aos usuários do transporte metropolitano mais rapidez nas viagens com a unificação do modo de pagamento da tarifa, pois não precisam adquirir novo bilhete para acessar o outro sistema de transporte, evitando filas.
No final deste ano, um total de 600 linhas de ônibus intermunicipais, gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes – EMTU/SP, estarão conectadas com 153 estações, beneficiando 500 mil pessoas por dia.

4 comentários em Consórcio Intermunicipal vai apresentar Plano de Mobilidade mais enxuto para Ministério das Cidades

  1. Dr. Protesto da Silva // 16 de maio de 2013 às 23:09 // Responder

    bela matéria amigo Adamo, o bacana se tudo sair do papel, porque no campo do discurso é ótimo.

  2. Muito bom , agora que a estação de Santo André passará a aceitar o cartão , bem que o Governador podia também fazer a integração dos ônibus da Metra com os trem da CPTM com desconto , uma vez que o bilhete já existe mas se o cartão já é aceito nos dois modelos de transporte não haveria perda de caixa , apenas deixaria de confeccionar o bilhetinho ,e quem usa o cartão não precisaria entrar em fila para comprar , pois os créditos já estariam em cartão.

    • OI Marcos, se você usar o BOM vai pagar 3,1 (metra) + 3 (metrô) = 6,1 , agora se usar o bilhete laranja (metra , metro) ou bilhete azul (metra , cptm) vai pagar 5,8 ! Ou seja, 30 centavos viagem ida, 60 centavos viagem ida-volta e se trab. 20 dias , economizará 12 reais ! Infelizmente terás que pegar filas …

  3. Sergio Santo André // 20 de maio de 2013 às 14:10 // Responder

    O pessoal vai ter que ser muuuuuuuito competente para resolver os problemas de trânsito no ABC, pois com a situação que está, será difícil convencer quem usa automóvel, passar a usar ônibus, pois com a atual intenção dos empresários do ramo, incentivando a diminuição de poltronas para caber mais passageiros nos coletivos, vai ser impossível. Não adianta nada tanta grana se não houver pulso firme, e esse pulso tem que entrar em ação antes que toda essa dinheirama vá pelo ralo…(quando digo ralo, leia-se bolso dos corruptos).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: