Sindicância em Mauá recomenda multa às empresas mas não conclui que houve adulteração de dados

ônibus

Ônibus da Viação Cidade de Mauá e Leblon. Empresas são acusadas de consultar banco de dados sobre bilhetagem dos transportes sem permissão da Prefeitura. Companhias alegam que os regulamentos de bilhetagem davam direito de acesso às informações. Sindicância não apontou adulteração de dados. Foto: Adamo Bazani.

Sindicância recomenda multa a empresas, mas não conclui adulteração de dados
Transportadoras e empresa de bilhetagem têm 10 dias para recorrer no município
ADAMO BAZANI – CBN
Nem a Viação Cidade de Mauá e nem a Leblon Transporte de Passageiros adulteraram os dados referentes à bilhetagem do sistema municipal. É o que concluiu sindicância realizada pela Prefeitura de Mauá.
A Prefeitura alega que houve consulta ao banco de dados sem permissão do poder público.
A sindicância recomendou a abertura de um administrativo para fins de aplicação de multas às empresas de transportes e a companhia que administra a bilhetagem, PK 9.
A multa para a Viação Cidade de Mauá foi sugerida em R$ 8 milhões 237 mil e 100, para a Leblon foi de R$ 12 milhões 207 mil e para a empresa PK 9, de R$ 3 milhões 562 mil e 500.
Além disso, a sindicância recomendou que prefeitura impeça por dois anos a participação das empresas em licitações e de contratar com o poder público pelo mesmo período.
A sindicância conseguiu, segundo julgamento do Secretário de Assuntos Jurídicos, Alessandro Baumgartner, apenas verificar a consulta. Nenhuma movimentação de dados ou recursos foi feita por parte das companhias de ônibus.
Já a PK 9 teria, de acordo com a Prefeitura, transferido erroneamente R$ 6,8 milhões para as companhias de ônibus.
Nesta segunda-feira, dia 13 de maio, conforme adiantado pela reportagem, o Prefeito de Mauá, Donisete Braga, se reuniu com as secretarias de Mobilidade Urbana, de Assuntos Jurídicos e de Governo.
Foi debatida a possibilidade da realização de uma nova licitação na cidade. Mas a criação de uma nova concorrência não está oficializada.
As empresas de ônibus negam que acessaram de maneira indevida os bancos de dados e alegam que o regulamento de bilhetagem prevê o acesso às informações.
Sobre o repasse, a PK 9 declarou que apenas seguiu o que a Prefeitura determinou.
As empresas de ônibus e de bilhetagem têm dez dias para recorrer. As sanções ainda não foram aplicadas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

10 comentários em Sindicância em Mauá recomenda multa às empresas mas não conclui que houve adulteração de dados

  1. O prefeito petista está doido pra arrumar um jeitinho de colocar uma outra frota de onibus aqui em maua , se aceitar a idéia , é muito fácil , tira a cidade e coloca a outra perdedora , e divide o lote 1 . porque como morador de Mauá ha mais de 35 anos eu já conheço o suficiente o péssimo serviço prestado pela barão.

  2. Ta na cara que o Donisete Braga, prefeito petista de Maua, quer tirar a Leblon. Como a historia de o David Barioni ser dono da Estrela (so de fachada) nao engana mais ninguem, entao o Donisete esta perseguindo a Leblon para voltar com o monopolio.
    Me arrependi e muito muito muito de votar em voce.

  3. Rolland T. Flackphayser // 14 de Maio de 2013 às 05:40 // Responder

    Criou-se uma armadilha bem urdida pela PTralhada e a Leblon caiu. Com a Estrela sendo punida juntamente com a cia que o prefeito petralha quer ver distante, aos olhos do cidadão comum e leniente por necessidade não existem nem suspeitas. Agora com a punição, a gangue do PTralha acaba com as concessões e convoca nova licitação sem a participação da Leblon, o Baltazar manda pintar os busão da sua empresa de outra cor, muda o nome para um mais bonito e coloca uns testa de ferro novos para dizer que a empresa é deles. O Prefeito-petralha finge que não vê e dá ganho de causa à empresa de fachada, refazendo o monopólio tão precioso para a bandidagem que agora governa Mauá.

    • concordo esta historia de sindicancia é muito estranho uma vez que o diario do grande abc anuncio nova licitação para mauá Donisete Braga se a leblon sair rasgo meu titulo de eleitor de mauá.

  4. Josue Marcio Lopes // 14 de Maio de 2013 às 07:54 // Responder

    Prefeito Donisete Braga. Volto a repetir para o senhor: Tirar a Leblon e um crime. Sei que a nova licitacao vai ser direcionada. Tanto e que impede de a Leblon participar. O senhor vai contribuir para o retrocesso de Maua?
    So para atender empresarios da regiao, especialmente o Ronan dono do Diario do Grande ABC?

  5. Eu acho que as autoridades competentes façam alguma coisa, ou senão; teremos vidas de pessoas inocentes sendo seifadas como a do Prefeito Celso Daniel; que era contra esse monopólio que dominava no Grande ABC Pta. Essa “novela” tem que acabar, porquê a Cidade de Mauá precisa ebntrar nos eixos outra vez e caminhar rumo ao futuro. Se Ribeirão Pires saiu da lama, quando a Rigras estava condenada a falencia, o Empresário reverteu o panorama e trocou a frota. Porque Mauá não pode?!?!?!?!? Tira A Mafia dos Transportes que tudo vai melhorar….

  6. anderson ferreira de souza // 14 de Maio de 2013 às 14:39 // Responder

    (Inicio de comentario ofensivo. Segue o trecho com algum conteudo). ! poderia acabar com isso tendo um unico lote e operando as trez empresas com certeza seria otimo para a população de mauá!

  7. Safado esse DONIZETE PRAGA.

  8. Vergonha, vergonha e vergonha. Em São Paulo, não será muito diferente não, já que aqui, após licitação, existirá somente 3 empresas. Errado, errado e errado, praticamente um Monoólio de 3 empresários na Maior cidade da América Latina.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: