Corredores brasileiros estão entre os melhores do mundo, diz órgão internacional

ônibus

Ônibus elétrico, de emissão zero de poluente, no Corredor Metropolitano ABD, que ganhou destaque entre os BRTs do mundo, de acordo com ranking de órgão internacional. Foto: Adamo Bazani.

BRTs de Curitiba, Rio de Janeiro, Expresso Tiradentes e Corredor ABD estão entre os melhores do mundo
Classificação é do instituto internacional sobre políticas em transportes e leva em conta indicadores rigorosos de eficiência e a aprovação por parte do passageiro
ADAMO BAZANI – CBN
O Brasil é carente de prioridade aos transportes públicos nas cidades, que precisam de intervenções rápidas, de baixo custo e com resultados duradouros, como a construção de BRTS – Bus Rapid Transit – corredores de ônibus modernos, de trânsito rápido.
Mas os poucos sistemas já em operação no País se destacam internacionalmente, o que mostra que competência para construir e operar BRTs o Brasil tem, faltam mais políticas voltadas para a ampliação dos projetos.
A qualidade de sistemas de BRT presentes no Brasil foi reconhecida por um ranking do ITDP – Institute for Transportation and Development Policy, órgão internacional que reúne especialistas e autoridades em urbanismo e mobilidade, cuja sigla em português é Instituto de Políticas de Transportes e Desenvolvimento.
Para estabelecer o ranking, o instituto usou padrões internacionais de eficiência e qualidade, como acessibilidade dos sistemas, viabilidade econômica, qualidade da frota, velocidade operacional e satisfação do cliente. Este conjunto de atributos faz parte do que o órgão denomina melhores práticas de BRT.
Foram analisados corredores de diversas regiões do mundo e quatro sistemas brasileiros se destacaram: O TransOeste, no Rio de Janeiro, a Linha Verde e a RIT, em Curitiba, o Corredor Metropolitano ABD, no ABC Paulista, e o Expresso Tiradentes, na cidade de São Paulo.
A pontuação determinada pelo levantamento era de zero a 100.
A Linha Verde e o TransOeste conseguiram pontuação acima de 85 e conquistaram a categoria ouro.
A Linha Verde tem 9,2 quilômetros de extensão e atende a 36 mil passageiros por dia. O corredor é moderno e conta com as estações – tubo mais avançadas, maiores e que possibilitam embarque no mesmo nível entre a plataforma e o assoalho do ônibus. As estações são climatizadas e possuem tratamento nos vidros que protegem os passageiros de raios do ultravioleta. Além da linha Verde, que vai se prolongar na direção de Fazenda Rio Grande, na região Metropolitana, a RIT – Rede Integrada de Transporte, que também conta com ônibus em corredores, estações tubo e ônibus expressos, paradores e alimentadores, foi destacada pelo ITDP. A RIT engloba os serviços integrados de Curitiba e de 13 municípios vizinhos. Com a expansão de estações – tubo e modernização de frota, a acessibilidade do sistema para portadores de limitações de movimento, subiu de 44% para 86%. A instalação de elevadores em 80% das 364 estações e a adaptação da frota também contribuíram para o índice. Para servir parte da linha Verde, os ônibus Ligeirinhos articulados operados pela Leblon Transporte, entre Fazenda Rio Grande e Curitiba, receberam portas de embarque e desembarque dos dois lados.
O BRT TransOeste se destacou na categoria ouro também. Com 56 quilômetros de extensão, o corredor com as estações acessíveis e modernas custou R$ 770 milhões, valor considerado baixo frente ao número de passageiros atendidos e a redução no tempo de viagem proporcionada pelo espaço exclusivo. O corredor conta com nove pontos de integração e une as zonas oeste e norte do Rio de Janeiro.
O Corredor Metropolitano ABD, entre São Mateus e Jabaquara na Capital Paulista, passando por municípios do ABC, com prolongamento entre a cidade de Diadema e a região do Morumbi na zona Sul de São Paulo, se destacou pela praticidade aos passageiros que resultou em nível de satisfação superior ao do Metrô. No principal eixo do corredor são 33 quilômetros de extensão e a demanda atendida mensalmente ultrapassa 5,5 milhões de usuários.
O Corredor Metropolitano ABD começou a ser inaugurado em 1988 e ainda mantém as principais características iniciais, apesar da modernização da estrutura e da frota, o que mostra que o BRT é um investimento com resultados duradouros. Os serviços, desde 1997 são operados pela empresa Metra.
O Expresso Tiradentes, que liga o Sacomã, na zona Sul de São Paulo, ao Centro, e parte da zona Leste, é o antigo Fura Fila. O projeto inicial era para que os veículos fossem elétricos com sistema de guias laterais. Depois de anos paradas, as obras foram retomadas e o trecho em operação é servido por ônibus articulados, elétricos híbridos e biarticulados. As estações também oferecem embarque acessível e pagamento da passagem antes da chegada do ônibus, o que agiliza a entrada e saída no veículo, diminuindo os tempos de parada.
A relação completa do ranking do ITDP pode ser conferida em:
http://www.itdp.org/microsites/the-brt-standard-2013/certification-process/
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em Corredores brasileiros estão entre os melhores do mundo, diz órgão internacional

  1. Amigos, boa noite

    Fonte em 07.05.13 às 22:14 hs.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Paulo_(cidade)

    “São Paulo possui o maior PIB dentre as cidades brasileiras, o décimo maior do mundo e, segundo projeção da PricewaterhouseCoopers, será o sexto maior em 2025.12 Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010 seu Produto Interno Bruto (PIB) foi de 443 600 102 000,00 reais, o que equivale a cerca de 12% do PIB brasileiro, 36% de toda a produção de bens e serviços do estado de São Paulo e 21% da economia da região sudeste.8 De acordo com uma pesquisa divulgada Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), se fosse um país, a cidade de São Paulo poderia ser classificada como a 36ª maior economia do mundo, acima de nações como Portugal, Finlândia e Hong Kong. De acordo com o mesmo estudo, o município sedia 63% dos grupos internacionais instalados no país e 17 dos 20 maiores bancos.125 Sua região metropolitana possui um PIB de cerca de 613 bilhões de reais (dados de 2009).126 Segundo dados do IBGE, a rede urbana de influência exercida pela cidade no resto do país abrange 28% da população e 40,5% do PIB brasileiro.127
    A capital paulista é a sexta cidade do mundo em número de bilionários, segundo a listagem da revista Forbes considera como referência o endereço principal dos 1 210 bilionários da lista de 2011 feita pela revista, com base em valores convertidos para o dólar norte-americano”

    MAS O BUZÃO DE SAMPA, SIMPLESMENTE PERDE PARA:

    – Guangzhou, China
    – Bogotá, Colombia
    – Curitiba, Brazil
    – Rio de Janeiro, Brazil
    – Lima, Peru
    – Guadalajara, Mexico
    – Medellin, Colombia

    O QUE SERÁ QUE FALTA ?

    GRANA OU COMPETÊNCIA ?

    Nenhum dos dois né, pois grana e competência tem de sobra.

    O QUE FALTA É _____________________________.

    Utilize sua criatividade e complemente o que você acha que falta.

    Divirtam-se ou lamentem-se…

    Att,

    Paulo Gil

  2. O que falta e acabar com a corrupção, serviço ruim gera receita, como propinas e multas e acordões feitos na calada da noite, existe um boato de que na administração passada uma certa cooperativa de SP de tão ruim so não foi retirada do sistema porque pagou uma taxa “ESPECIAL”, não e de se duvidar pela qualidade do serviço que continuam a prestar.

  3. Amigos
    Resumindo:
    1 corredor do Rio e 1 de Curitiba = Ouro
    1 de SP e varios de Curitiba – Prata
    1 de SP (ABD) = Bronze
    Os demais são “meia boca”

  4. Conheço os corerredores de desenvolvimento da Africa Austral ao nível da SADC, estou preocupado em conhecer os corredores de desenvolvimento do mundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: