ABC Paulista e São Paulo contam com mais trólebus de última geração

trolebus

Novo trólebus da Metra, que vai circular pelo ABC Paulista, tem sistema para trafegar mesmo com queda de energia, ar condicionado e até tomada para passageiros. Forto: Divulgação

Primeiro trólebus do lote de 60 veículos novos já estão em testes na Capital Paulista
Além de 50 veículos com chassi Scania de três eixos, a cidade vai contar com mais 10 trólebus com dois eixos de chassi MAN.
ADAMO BAZANI – CBN (Com Assessoria de Imprensa da Eletra)
A produtora de sistemas para trólebus Eletra informou que já está em operação a título de testes, o primeiro dos 60 veículos elétricos novos que devem ser entregues até setembro.
O ônibus é um modelo Caio Millennium BRT sobre chassi Scania de três eixos com 15 metros de comprimento.
Semelhante aos 50 veículos Scania que já foram entregues para a Ambiental Transporte, operadora da zona Leste de São Paulo, de acordo com a Eletra o ônibus elétrico possui capacidade para 101 passageiros.
O motor de tração é WEG e os novos modelos contam com sistema de baterias que permitem tráfego de até sete quilômetros independentemente de os ônibus estarem ligados à rede aérea.
Isso auxilia em queda do fornecimento de energia ou das alavancas do trólebus, fazendo com que o veículo percorra até um terminal ou trecho para recuo sem atrapalhar o trânsito em caso de problemas com a rede.
Dotados de itens de acessibilidade, os trólebus são de piso baixo central e possuem rampas e fixadores para cadeira de rodas, além de espaço para cão guia e bancos especiais para portadores de deficiência física, gestantes, obesos, pessoas recém operadas, machucadas ou com crianças de colo.
O ônibus também possui iluminação interna de LED.
Além destes veículos, a cidade também vai contar com mais dez trólebus de 12,5 metros de comprimento com capacidade para 96 passageiros, de acordo com a Eletra, soibre o inédito chassi Volkswagen MAN para esta aplicação.

ABC PAULISTA:

Ônibus com tomada e ar-condicionado
farão parte da frota da Metra

Com tecnologia de última geração, novos veículos contam com acessibilidade e tomadas
para recarga de celulares, tablets e notebooks

Pensando no conforto dos usuários, a Metra – empresa que opera o Corredor Metropolitano de Ônibus ABD- adquiriu 20 novos trólebus articulados, fabricados pela Eletra. Os carros de última geração começaram a ser entregues em abril e contarão com itens de conforto, tais como tomadas elétricas (12V) para oferecer pontos de recarga para celulares, tablets, notebooks e outros gadjets, sistema de ar condicionado central e acessibilidade para portadores de necessidades especiais.
Os novos ônibus contam com sistema de carroceria articulada, têm 18 metros de comprimento e são montados com chassi Mercedes Benz, carroceria Induscar/Caio Millenium BRT, sistema de tração WEG e baterias Moura. Além da tração elétrica, os ônibus contam com sistema autônomo de baterias que permite aos veículos percorrerem até três quilômetros de distância desconectados da rede elétrica e sistema de freios regenerativos, que reaproveita a energia da frenagem para recarregar as baterias.

Transporte sustentável
A maior vantagem dos novos trólebus está no quesito sustentabilidade. Por conta das vantagens da tração elétrica, os veículos não emitem gases poluentes na atmosfera e ajudam a reduzir consideravelmente a poluição sonora nas vias e terminais por onde circulam. Ao renovar a frota usando trólebus de última geração, a Metra aposta na qualidade, agilidade e sustentabilidade do transporte de passageiros. Segundo a empresa, a Metra já tem tradição em operar este tipo de veículo no Corredor Metropolitano ABD e isso representa um investimento seguro em soluções limpas e eficientes para milhares de passageiros transportados todos os dias.
Os novos veículos passarão a integrar a frota de 280 ônibus da Metra e irão proporcionar ainda mais conforto aos cerca de 7,5 milhões de passageiros que circulam mensalmente nos corredores de via exclusiva (BRT) entre as cidades de São Bernardo do Campo, Diadema, Santo André, Mauá e também nas regiões Leste (São Mateus) e Sul da cidade de São Paulo (Jabaquara).

Tecnologia de última geração em trólebus
Desenvolvidos no Brasil, os novos trólebus adquiridos pela Metra são montados pela Eletra (empresa do grupo ABC) e usam chassi Mercedes Benz, sistema de tração elétrica WEG e baterias Moura coordenadas por uma central computadorizada que reduz o custo da operação e garante agilidade no trabalho de manutenção com maior durabilidade dos componentes.
Uma das novidades é o sistema de freios regenerativos, presente em veículos elétricos de última geração, o qual reaproveita parte da energia dispensada na frenagem para recarregar o sistema autônomo das baterias, que em caso de falha, entram em operação com autonomia de até três quilômetros. Essa distância evita transtornos em casos de queda de energia e permite a operação do trólebus em locais não servidos pela rede aérea.
Para o usuário, o novo trólebus da Metra oferece maior conforto com interior desenvolvido para atender grandes demandas de passageiros e também acessibilidade para portadores de necessidades especiais. Os veículos contam com rampa de acesso para cadeiras de rodas e nichos especiais para estes usuários, de forma a garantir uma viagem segura.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Assessoria de Imprensa da Eletra.

12 comentários em ABC Paulista e São Paulo contam com mais trólebus de última geração

  1. Não concordo que o corredor ABD seja um BRT, são mais de 30 paradas no trecho Jabaquara- Ferrazópolis, o trolebus é um pinga pinga ! Para ser BRT deve haver pagamento de passagem antes do embarque e áreas de ultrapassagem e ainda linhas expressas do Jab.-Ferraz.

    Excelente ideia de colocar carregadores para smartphones e tables, agora falta wi-fi de graça. Aí sim a passagem da metra terá uma boa justificativa para ser mais cara que a passagem do metro/cptm !

    • o Corredor Abd é considerado Brt ou quase rs pq não se paga condução,o passageiro entra e sai rapidamente,vc vai ver os trolebus da ambiental é brt e não tem um corredor exclusivo em suas linhas mais importantes.Pra mim Sendo Corredor é Brt,com a Metra chego rapidamente em são bernado,agora se for em onibus com via mista demora mto mais.

      • Obrigado Wellington pelas considerações, algumas informações do corredor ABD:
        Quando o bilhete é colocado errado, muito tempo se perde !
        Ainda bem que agora tem o cartão BOM.
        O tempo de viagem do Jabaquara – Ferrazópolis é entre 50-70 minutos, com uma velocidade média de 20km/h! Igual aos corredores de SP. Entre as 17-19, deve-se esperar 20 minutos para ir sentado. Este corredor ainda tem muitos detalhes a melhorar.

    • Alexandro, boa noite.

      De acordo.

      Assista o filme do corredor de Buzão de Uberlândia, você vai gostar.

      Abçs,

      Paulo Gil

    • O que adianta ter tomadas e elas não funcionarem….. Testei varias e nada não achei nenhuma ate agora. se acharme avisa blz

  2. Excelente, agora no que diz respeito a São Paulo seria muito bom se retomassem as linhas que foram desativadas entre 2001 e 2004, embora o simples fato de a frota estar sendo renovada já é um grande passo, mas que não pare por aí.Quem ganha é a população, um transporte confortável, silencioso e totalmente não poluente.

  3. Amigos, boa noite

    Esses 101 passageiros é a soma dos sentados + em pé ?

    Ou são 101 sentados ? (Acho pouco provável, mas é melhor esclarecer)

    Metra PARABÉNS, bela aquisição, oS seus clientes vão ter gosto em viajar nesse Buzão.

    Não esqueça de Sampa, venham participar da licitação 2013,eu espero vocês pois só
    assim poderei andar num Buzão limpo internamente.

    As “saias” das rodas traseiras, têm alguma utilidade técnica ?

    Se não tive,r arranquem estas “saias”, porque o Buzão ficou ridículo.

    Rssssssssssssssssssssss, muito feio mesmo, na minha opinião é claro.

    Metra conto com vocês, adoro a sua qualidade de limpeza.

    Vem pra Sampa, vem ?

    Sabe, agora me veio uma pergunta na cabeça:

    É obvio que a Metra não é instituição de filantropia.

    Por que ?

    A Metra é uma empresa exemplar e está sempre colocando para rodar Buzões novos
    e com tecnologia de ponta que acompanha as necessidades dos passageiros, da mobilidade
    urbana e da sustentabilidade, qualidades super contemporâneas.

    Creio que é porque tem o sangue do fundador na administração, só pode ser.

    Isto é muito mais do que competência, por que competência se adquire nos bancos das
    Escolas e Universidades.

    ISSO É CARINHO, AMOR PELO TRABALHO, SEM CONTAR O GOSTO PELO TRABALHO.

    ” A CÂMERA FOTOGRÁFICA, NOS RETRATA POR FORA, O TRABALHO NOS RETRATA POR DENTRO ” (Chico Xavier).

    PARABÉNS AOS SETTI BRAGA, de coração !

    Att,

    Paulo Gil

    • Sergio Santo André // 22 de abril de 2013 às 13:13 // Responder

      Paulo, faço minhas as sua palavras e, reforçando, por favor Metra, tirem essas proteções das rodas, está simplemente “ridículo”, paracendo aqueles jipes de parque de diversões que trabalham como trenzinho !!! “Salvem o design !!!!!!”

  4. Rolland T. Flackphayser // 20 de abril de 2013 às 15:57 // Responder

    Não gosto de nenhum tipo de veículo com as rodas cobertas, por que esconder o que os faz andar?

    Fora questões estéticas, a Metra sempre inovando, aliás, uma das poucas empresas no país que investem de verdade e com vontade no transporte público.

  5. Gostei muito dessas tampas de roda, teu um toque a mais no veículo, padrão europeu mesmo. Esse carro é show demais, só faltaram as alavancas pneumáticas, mas creio que em breve serão implementadas

  6. Sou office boy e dependo do troleibus para trabalhar, vi muitas mudanças no período de 3 anos que trabalho, do troleibus e vi que melhorou muito sobre todos os aspectos, mas a população pra demanda em horários de pico são triplicados em excesso, vejo que em empresas separadas dos centros que a linha de troleibus passa, como exemplo: parada Alice, muitos troleibus ja vem lotados e muitos não param por falta de espaço no troleibus, Que tal implementar uma ideia de troleibus vazio ate a chegada desses certos lugares para pegar o pessoal. Coloca mais troleibus e alguns reservados e quando sair do centro retirar o reservado para assim todos irem pelo menos com um espaço confortável. Agradeço desde já.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: