Prefeitura de São Paulo descarta PPP para novos corredores

ônibus

Prefeitura de São Paulo vai usar recursos próprios e dinheiro do PAC para corredores de ônibus, abrindo mão na primeira fase de PPPs.

Prefeitura descarta PPP para corredores de ônibus
Boa parte do dinheiro viria do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento
ADAMO BAZANI – CBN
A prefeitura de São Paulo descartou realizar PPPs – Parcerias Público Privadas para a construção dos corredores de ônibus nesta primeira fase de criação e expansão das vias exclusivas.
No lugar, serão usados recursos do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal, e verbas do próprio município.
A justificativa do secretário de transportes, Jilmar Tatto, é para tornar as licitações e obras mais rápidas dada a complexidade da estruturação de uma PPP.
O dinheiro vai ser usado para a construção de 80 quilômetros de corredores.
Nesta quarta-feira, a Prefeitura de São Paulo anunciou a liberação de R$ 1,4 bilhão para 70 quilômetros.
Já foram escolhidas as empresas que vão realizar as obras em quatro corredores, um terminal urbano e uma obra viária:
De acordo com nota da Prefeitura, serão implantados os seguintes corredores nesta primeira fase:
Radial Leste 1: 12 quilômetros
Radial Leste 2: 05 quilômetros
Corredor do sistema viário Capão Redondo – Campo Limpo – Vila Sônia: 12 quilômetros e 100 metros
O pacote orçamentário inclui também o complexo viário de acesso ao Jardim Ângela, com 1,5 quilômetro, e o Terminal Jardim Ângela, de 74 mil metros quadrados. O corredor Inajar de Souza será revitalizado.
O governo municipal declarou que quer aumentar a velocidade operacional dos corredores dos atuais 13 km/h para 25 km/h. Para isso, controle e monitoramento de operação e estrutura dos corredores devem ser modernizados.
Outra ação para isso é diminuir a sobreposição de linhas, que atinge a 30% do sistema. Das 1 mil 350 linhas de ônibus em São Paulo, 230 trafegam em corredores.
Além disso, Tatto prometeu que as oito GETs = Gerências Regionais de Trânsito, da CET, vão atuar em conjunto com a SPtrans. Haverá novo monitoramento em tempo real da velocidade dos ônibus, e, quando foram identificados problemas nas vias principais, o tráfego nas secundárias deve passar por medidas para aumentar a velocidade.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

1 comentário em Prefeitura de São Paulo descarta PPP para novos corredores

  1. Rolland T. Flackphayser // 2 de Março de 2013 às 17:46 // Responder

    Isso aí é menos compromisso público para com a população e mais um palanque eleitoral para o o PTralha fazer as cabeças do ignóbil eleitor.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: