Estudos mostram que é possível pagar ônibus com celular em São Paulo

Publicado em: 24 de janeiro de 2013

onibus

Estudos apontam que é possível o uso do celular para pagamento de passagens de ônibus em São Paulo, Mas é necessário haver uma comunicação entre diferentes órgãos, o que representa um longo trajeto a ser percorrido.

Estudos para pagamento de ônibus com celular já estão em andamento
Já foi possível constatar que tecnicamente é viável o paulistano andar de ônibus sem o uso de bilhetes ou cartões. Mas para que a idéia seja colocada em prática, ainda há um longo caminho percorrido
ADAMO BAZANI – CBN
O uso do celular para pagamento de passagem de ônibus municipal em São Paulo vai ser tecnicamente possível.
É o que apontam os estudos realizados pela SPTrans – São Paulo Transportes, gerenciadora dos serviços da cidade, e por empresas de tecnologia desde dezembro do ano passado.
Mas para que a possibilidade a mais para o passageiro seja colocada em prática, ainda será necessário percorrer um longo caminho.
O desafio é compatibilizar as tecnologias das catracas, das empresas de telefonia móvel, das fabricantes de aparelhos, bancos e de operadoras de crédito num sistema de transportes que, somente no ano passado, teve registradas 2 bilhões 915 milhões 95 mil 738 passagens pelos ônibus e terminais da cidade de São Paulo.
De acordo com os estudos, bastaria o passageiro aproximar o celular do validador da catraca, movê-lo em frente ao leitor, que o crédito seria descontado.
Mas para isso, é necessário que o telefone móvel tenha um chip especial.
E este é outro desafio: o chip ainda não foi produzido comercialmente.
É nele que seriam colocados os créditos das viagens.
O objetivo, bem para o futuro, é aposentar aos poucos os cartões e os bilhetes.
O número de celulares e de cartões de Bilhete Único em São Paulo são proporcionalmente bem próximos.
Segundo a SPTrans, dede 2004, há 22 milhões de cartões de Bilhete Único ativos na Capital Paulista. Já de acordo com a Anatel, na área 11, existem 33,9 milhões de celulares habilitados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
(Com informações Olhar Digital)

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Júlio disse:

    Adamo, já existe tecnologia para utilizar cartão de débito e crédito em validadores, expuseram o sistema na Transpúblico em 2009… Não seria mais simples se entender com os bancos ao invés das operadoras de telefonia celular???…

  2. Júlio disse:

    Díficil dizer quem é mais enrolado, mas creio que o uso de cartões bancários seria mais simples…

  3. celio thimoteo disse:

    isso ira gerar um desemprego em massa,milhares de cobradores ficariaos,o que sera dessas pessoas,e muita gente no brasil inteiro n sao 2 ou 3 mil pessoas n,so ak em manaus onde moro seriam aproximadamente 3200 cobradores,as empresas e que como sempre so visam o lucro e k tem a algum tempo interesse em acabar com essa profissao ja k economizariam um bom dinheiro se livrando desses empregados,outra funcao k esta na mira deles e o fim dos administradores de linha,ou despachantes como eram conhecidos,daqui a pouco vao kerer acabar com os motoristas,vao colocar um robo pra dirigir,sem contar outras funcoes exercidas nas garagens

    1. Paulo Gil disse:

      Sr. Celio, bom dia

      A tecnologia não visa tirar o pão da boca de nenhum profissional, simplesmente é uma
      mudança de comportamento e funções.

      Em Sampa já temos a Linha 4 do Metro, operada sem maquinista, pelo sistema “driver less”, muito em breve o Buzão entrará nessa também, é só uma questão de tempo.

      A tecnologia é uma evolução que aparece independente da nossa vontade.

      Se não tivéssemos a Internet, não poderíamos estar aqui trocando ideias de diferentes lugares,
      em tempo real e com “n” pessoas.

      Precisamos é nos flexibilizar para assimilarmos a tecnologia e com ela termos uma vida mais
      saudável e tranquila.

      Veja só a máquina de cortar cana, é sensacional, afinal cortar cana manualmente é um trabalho muito árduo, sendo mecanizado o homem poderá ter uma atividade menos penosa.

      Att,

      Paulo Gil

  4. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia

    O uso do BU é muito prático.

    Entendo ser mais aproveitável, gastar essa energia para tornar o uso do cartão bancário e do celular,
    tão simples quanto o uso do BU.

    O que é necessário é tonar o BU, carregável nos caixas eletrônicos, isso sim, pois ninguém merece depender ao atual sistema de recarga, o qual está sempre lotado e com filas.

    Att,

    Paulo Gil

  5. alexandro disse:

    Parabéns pelos comentário Paulo Gil, você é muito inteligente!
    É terrível ficar esperando na fila para carregar o bilhete único, agora que a empresa que fazia a recarga não presta mais serviços, em muitas estações de metrô não se pode mais carregar, o jeito é ir em alguma estação de muito movimento como jabaquara, barra funda, …
    o que é perda de tempo e qualidade de vida.

  6. atecubanos disse:

    Cuidado com o que dizem e aceitem que até nossa profissão corre risco, vai chegar uma hora que o homem vai acabar (como agora) sendo mais ainda escravo de suas tecnologias viciantes e empolgantes ao ponto de não comprar alimento e fazer sexo com mulheres reais. eu digo… reaaaaais carnuuuudas de pele maciias aquelas que … se sabe … não da pra explicar agora … deixa eu continuar aqui no facebook

Deixe uma resposta