Viaje por São Paulo através do tempo e de ônibus

onibus antigos

Inevitavelmente, quem fotografa ou filma São Paulo vai registrar a imagem de um ônibus. Isso porque os transportes estão inseridos de tal forma no dia a dia das pessoas, que fazem parte da paisagem da cidade, inclusive através dos tempos.

São Paulo: uma viagem através do tempo
Os transportes estão inseridos na história do desenvolvimento da maior cidade da América Latina. Vídeos com imagens reunidas por apaixonados mostram o ônibus presente no dia a dia da metrópole através dos tempos.
ADAMO BAZANI – CBN
Que tal pegar uma jardineira e passar pela Avenida Paulista até chegar ao Vale do Anhangabaú ? E já da região central da cidade, embarcar num bonde Camarão? Talvez ver da janela dele um Caio do início dos tempos. Dando um salto no calendário, você pode também andar num simpático ônibus Mônika montado pela CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos. Subir a Rua Augusta num trólebus ACF Brill ou num Grassi Villares novo também é outra pedida.
Para muitos, isso desperta saudades. Já outros não entenderam absolutamente do que foi escrito.
Mas tudo isso, revela parte da história da cidade de São Paulo e como os transportes estão inseridos no crescimento da metrópole e no dia a da das pessoas.
Mesmo sem querer, pensar na história de São Paulo, é pensar nos seus ônibus e bondes.
Foi por estes veículos que o progresso foi levado. Que milhões de vidas e experiências, que contribuíram para a cidade ser o que é, foram transportadas.
Quem fotografa ou filma a cidade de São Paulo, inevitavelmente vai registrar um ônibus.
Pela sua importância econômica e social, o transporte faz parte da paisagem da cidade.
Apaixonados pela metrópole e profissionais reuniram imagens de filmes, documentários e até propagandas e fizeram verdadeiros convites a uma viagem a São Paulo de antigamente.
Uma cidade mais tranquila, mas não necessariamente mais simples. Nos anos de 1940, São Paulo já dava ares de metrópole e era palco de uma intensa atividade econômica, política e cultural. Com quase doze milhões de habitantes hoje, em 1943 tinha apenas 1 milhão e 300 mil. “Apenas” para nossos padrões atuais, mas uma enormidade para a época.
Os ônibus foram crescendo junto com a cidade. Não apenas em quantidade, mas muitos em tamanho, para suportar a demanda.
Mas da mesma forma que a cidade tem contrates e realidades diferentes, os ônibus também. Assim, se por um lado, os veículos cresciam em tamanho, por outro, eram necessários ônibus modestos já para servirem espaços cada vez mais apertados na cidade que ironicamente quanto mais crescia, menor ficava.
Selecionamos alguns destes vídeos. Passeie no tempo, sinta uma São Paulo que não volta mais, mas que ainda pode ser vista em prédios, nomes, praças e monumentos que resistem. E veja a importância dos transportes no seu dia a dia. Mesmo que você não tenha o hábito de andar de ônibus, outras pessoas precisam dos transportes coletivos e ao atendê-las, reduzindo o trânsito e a poluição e permitindo o progresso, os serviços beneficiam você.
O memorável documentário “A Luta pelo Transporte em São Paulo” não pode faltar. Ele revela que na cidade que crescia, as necessidades por transportes melhores já eram grandes e, guardadas as proporções, muitos dos problemas enfrentados hoje, eram praticamente os mesmos dos anos de 1940. Muita gente para pouca oferta. A urgência para a cidade criar espaços prioritários aos transportes coletivos também já fazia parte do anseio por uma São Paulo melhor. Além disso, um registro de uma das entregas de ônibus da CMTC  por  Jânio Quadros  no Parque do Ibirapuera.









 


Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes,

5 comentários em Viaje por São Paulo através do tempo e de ônibus

  1. Josue Marcio Lopes // 21 de novembro de 2012 às 01:48 // Responder

    Uma das postagens mais lindas do Blog

  2. Que delicia de reportagem.
    Parabéns.

  3. Amigos, boa noite

    SEM PALAVRAS…

    Adamo, me belisque para eu saber se estou vivo e se não estou sonhando ao ver estas obras primas.

    Quanta novidade após o feriadão. Acabei de assistir o filme “1” e já tive de postar este comentário, antes mesmo de assistir aos outros.

    Estou nas nuvens, mas de tanta emoção gostaria de que você contasse um pouco mais sobre estes filmes.

    Estes são filmes originais ou montagens de fotos? Foram filmados nas garagens da CMTC ?

    Quem são os autores desses filmes?

    Li sua explicação, confio no seu trabalho, mas se possível, me diga que assistir estes filmes não é sonho.

    Não frequentemente, mas eu também tenho essa mania, tenho 2 filmes (creio que em Super 8) de vários ônibus em Brasília de 1973 estacionados aos redores de uma praça de esportes onde havia uma competição esportiva.

    Fiz mais 2 filmes de ônibus esta semana no Chile, ficaram muito lokos.

    Fiquei impressionado pela data do filme “1”, jamais pensei que pudesse ver tal coisa tão “real”;
    os primeiros CAIO, as oficinas da CMTC, isso me fez até recordar de um professor que trabalhava nos laboratórios da CMTC.

    Caso saiba de um profissional de confiança para que eu possa transformar os Super 8 em versão atual me enviei o contato (Considerando-se o tempo já passado e se for possível recuperar os meus filmes lhe enviarei para publicação aqui no Blog, pois quero compartilhar com todos).

    Só tenho a agradecer e parabenizá-lo pelo seu trabalho, incluindo ai os autores do filme.

    Este BLOG já faz parte do Patrimônio Cultural da Humanidade e dos Busólogos, pois perpetuará informações, opiniões, áudio visuais e exemplo de Democracia para todo o globo terrestre.

    Muito obrigado.

    PARABÉNS!

    Paulo Gil

  4. Adamo
    Esta noite dormirei mais feliz pelas boas recordações que pude viver neste momento
    obrigado

  5. Roberto Zulkiewicz // 22 de novembro de 2012 às 00:41 // Responder

    Esses filmes são maravilhosos e mantém viva a memória de São Paulo. Obrigado por compartilha-los conosco.

    Abs

    Roberto Zulkiewicz

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: