CURIOSIDADE: Um Velho Guerreiro e algumas lições

ônibus

onibus

onibus

Ônibus ano 1988, da Parque das Nações, deve sair em breve de circulação por conta da avançada idade. Ele já não atende mais às necessidades atuais de veículos acessíveis e menos poluentes, mas seu estado de conservação tem de ser exemplo para muita empresa que deixa ônibus praticamente novo soltar peças nas ruas. Fotos: Adamo Bazani

Curiosidade: Um Velho Guerreiro cheio de disposição
Ônibus ano 1988 prova que boa manutenção pode prolongar a vida de uma frota sem comprometer segurança dos passageiros Veículo já faz parte da história dos transportes na região
ADAMO BAZANI – CBN

As regulamentações dos sistemas de transportes por ônibus são essenciais para a população e para o setor como um todo.
Os contratos de concessão são fundamentais para exigir do operador itens que dificilmente seriam seguidos se não se tornassem obrigatórios. Além de cumprimento de horários e itinerários, a renovação da frota é indispensável para que os transportes coletivos sejam de fato um bom serviço para a população.
Afinal, ninguém quer pagar caro, como hoje são as tarifas em todo o país praticamente, para andar em veículos velhos, desconfortáveis e que até oferecem riscos aos ocupantes e pessoas em volta.
No entanto, além da renovação da frota, a manutenção é tão importante quanto.
Não são raros os casos de veículos relativamente novos, mas que quebram constantemente e até soltam portas, rodas, eixos e provocam acidentes.
Um exemplo de como a manutenção bem feita pode prolongar a vida útil do transporte coletivo sem comprometer a qualidade está num simpático veículo ano 1988 ainda em operação em linhas intermunicipais do ABC Paulista.
É certo que se a área 5 da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, que é correspondente ao ABC Paulista, fosse organizada e a licitação das linhas saísse do papel, como ocorreu nas demais áreas, o veículo não estaria mais em operação.
Mas o pequeno Marcopolo Torino, das primeiras gerações, encarroçado sobre chassi OF 1115, prefixo 70, da TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações dá uma lição em muita empresa de ônibus.
O veículo não é mais adequado à atual realidade operacional. Não tem acessibilidade, é praticamente um chassi de caminhão encarroçado, com o primeiro degrau muito alto tanto na porta traseira como na dianteira, mas seu interior oferece conforto semelhante ou até maior (mesmo com os bancos de fibra) que muitos micrões de hoje que são pequenos para a demanda que transportam, no entanto, representam lucros para os frotistas que não precisam pagar salário de cobrador nestes veículos.
A viagem entre o Parque das Nações e o Hospital Mário Covas, no Bairro Paraíso, em Santo André, deixou claro que o ônibus ainda tem muita disposição devido à conservação.
O veículo recentemente foi reformado. Ele ainda mantinha a pintura original da Transportes Coletivos Parque das Nações, mas teve de aderir à insossa pintura padrão da EMTU. Mesmo assim, mantém seu charme.
Agora, reflitam, se pelos ônibus diariamente passam milhares de vida, imagine em quantas histórias o simpático carro 70 da Parque das Nações acabou tendo participação.
Talvez muitas pessoas nem se deem conta quando veem o carro ainda rodando. Muitas delas, no entanto, estudaram com ele, fizeram amigos nele, trabalharam graças ao seu transporte, gente que era moça e hoje passeia com seus filhos nele.

onibus

Antes da pintura padrão da EMTU, veículo ainda mantinha as cores tradicionais da empresa. Muitos passageiros ainda preferem época quando cada companhia podia ter sua identidade visual. A identificação nos pontos era mais fácil. Veículo com 24 anos, já fez parte da história de muita gente. Foto: Adamo Bazani.

Afinal, para um veículo, 24 anos é fazer parte de gerações.
Isso sem contar que o ônibus acabou fazendo parte também de várias fases do ABC Paulista , desde quando a região era tipicamente industrial ainda na década de 1980, até a saída das indústrias por conta da Guerra Fiscal, das greves e do custo ABC, tornando o setor de serviços predominante.
Ninguém aqui quer que as cidades sejam cheias de ônibus com mais de 20 anos como o carro 70, mas seria bom se todas tivessem ônibus bem conservados, como o carro 70 da Parque das Nações.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

19 comentários em CURIOSIDADE: Um Velho Guerreiro e algumas lições

  1. Nossa cara,show de bola imagino que vc teve que cair da cama bem cedo pra pegar ele né kkkk quando cliquei ele recentemente tive que ir pro S.A.Leste umas 7 da manhã,ele tava em viagem e encosto no terminal 9:15 e depois recolheu.Não andei,mas pelo menos peguei uma das melhores fotos que já tirei na minha vida!!!
    ve aii mano:http://onibusbrasil.com/foto/1289721/empresa

  2. Que nada. Eu peguei por coincidência, voltando da fisioterapia. Foi sorte mesmo.

  3. PARABENZ AMIGO ADAMO,BELO TRABALHO

  4. QUANDO ESSE ONIBUS COMEÇOU A CIRCULAR NA MINHA RUA NO PARQUE STA MADALENA EU TINHA APENAS OITO ANOS,HOJE EU TENHO 32 E E VERDADE A MANUTENÇÃO DESSE CARRO E IMPECAVEL,PARA OS AMIGOS BUSOLOGOS UM BOM DIA DE SE FOTOGRAFAR ELE E NOS DOMINGOS ,PRINCIPALMENTE NA LINHA 265TRO,OS CARROS NORMAIS SAO RECOLHIDOS PARA REPAROS E ELE COSTUMA CIRCULAR NESSA LINHA O DIA INTEIRO .

  5. Assim Como A Metra Que Tem Torinos E Vitorias Dos Anos 80 Mto Bem Conservado e a Publix Tbm com seus torinos g6 1721 que era antes interbus Desde 1999 Até Hoje em Bom estado o melhor da publix do ano 99 é do prefixo 117 e os outros estão bem tbm…isso é exemplo pq tem empresa que circula com onibus caindo as peças e soltando fumaça preta poluindo o meio ambiental e pessoas correndo perigo!Hoje Ja Existe Mais Modernos,piso baixa ou elevador,motor traseiro e silencioso e alta tecnologia….

  6. esse marcopolo torino e esse chassi,marcou uma decada,uma geração.um divisor de águas da busologia.PARABENS a Parque Das Nações por manter um onibus de 24 anos nas ruas.

  7. Ádamo e amigos:Recife teve muitos desses entre 1988/89.e me lembro q andei num desse numa empresa chamada”oliveira”.e a demanda para a época já não comportava um veiculo desse.viviam superlotados!

  8. que exemplo, parabéns à parque das nações, podiam aposentá lo ao completar 25 anos e aposentar de forma digna se possivel com as cores originais,,, PARABÉNS AOS DONOS DA VIAÇÃO PARQUE DAS NAÇÕES QUE SIRVA DE EXEMPLO,

  9. Bom dia.
    Fico contente em ver, uma “Relíquia” ainda em operação.
    Nos deparamos diariamente, com empresas que, possuem em suas frotas, inúmeros ônibus semi – novos e Okm. Muitas delas, até porque hoje, ônibus, assim como, carro, são feitos para não durar, não os mantêm conservados, fazendo-os um LIXO, em questão de meses.
    Torço para que empresas como a PARQUE DAS NAÇÕES, ainda que o mercado se mostre MONOPOLISTA, permaneçam de pé e bem vivas; não apenas por suas relíquias, mas sim e, principalmente porque, pessoas como o Sr. Carlos Sófio, seu proprietário, demonstram ter AMOR pelo que fazem.
    Nós CIDADÃOS, só temos a ganhar com isso.
    Mandou bem Ádamo !!!
    Cadê o Golzinho ???
    Abraço.

  10. O veiculo simplesmente dispensa comentários, está em perfeitas condiçoes é até incrivel ver um vaiculo com essa idade tão bem conservado assim, motor muito bem regulado, limpo, carroceria boa, a empresa está de parabens e claro o simpatico torino também, é uma lição pra muitas empresas grandes que tem veiculos novos mas que já estão em uma condição lamentável, soltando peças, eixo, etc. é uma vergonha ver esse carinho ai firme e forte tão bem cuidado, enquanto veiculos novos mal cuidados se arrastando.
    Espero que esse lindo torino ainda fique mais um tempo com nosco, e se depender dele ele ficara muito tempo pois o bicho tá impecavel

  11. Sérgio Santo André // 17 de outubro de 2012 às 15:47 // Responder

    Pois é, esse ônibus tá igual aos do sr. Baltazar (EAOSA, RIB. PIRES, RIACHO GRANDE) KKKKK. Será que foi ele que ensinou a conservação de ônibus ao pessoal da Parque das Nações ??? Com certeza não….

  12. parabens amigo ADAMO! Sempre admirei seu trabalho, suas materias e fotos!!! divulgo seu blog a todos os meus amigos motoristas! abraços

  13. A pintura original dele é muito mais bonita, é a identidade dele. Essa pintura padrão da EMTU é o mesmo que você recrutar alguém à força atropelando qualquer história gloriosa que cada empresa fez todos esses anos.

    • Sérgio Santo André // 19 de outubro de 2012 às 13:41 // Responder

      Ahh Israel, essa é uma grande verdade. Essas “padronizações” de pintura são iguais ao serviço de atendimento de telemarketing, só quem criou essa porcaria acha que presta. E o engraçado é que ninguém tem peito para derrubar essa “ditadura”, uma pena.

  14. Além deste, existe um mais antigo ainda, aposentado, que o chamam de Vôvo. Ele foi reformado em sua pintura original quando a empresa completou seus 50 anos, show de bola. A empresa é pequena e briga para se manter no meio, são mais de 50 anos trabalhando e há quem diga, audáciosamente, que ela é ruim. Está aí o exemplo.

    • Edu,

      A “Parquinho” é uma pequena guerreira, dentre todas. É certo que tudo precisa evoluir, crescer, para se manter e atender, neste caso, nós, o usuário.

      Mas, o que temos enxergado a muitas décadas, é a fusão, aquisição de várias pequenas e médias empresas, por outras, muitas vezes, já grandes, criando MEGAEMPRESAS de ônibus que, não raramente, possuem ônibus novos que, em poucos meses estão mais velhos que, o torininho acima e mais, que não se preocupam nem um pouco com seu funcionário e menos ainda, conosco usuários.

      O que eu acabei de mencionar acima, não é uma regra, MAS, as exceções são poucas, podendo ser contadas nos dedos de uma mão.

      Abraço.

  15. Olá,

    Achei muito interessante e legal este post. Parabéns!!!

    Que Tal Não Depender dos Outros para Cuidar do Seu Próprio Carro, Fazer Ajustes, Manutenções e Pesquenos Ajustes?

    A solução está neste incrível E-book que Ensina de Modo Descomplicado.

    http://www.carromanutencaodescomplicada.vai.la

    ADQUIRA NOSSO E-BOOK E APROVEITE NOSSA PROMOÇÃO E NOSSA GARANTIA!!!

  16. Olá! Eu sou a favor de uma “nostalgia do transporte coletivo” para contemplar os busólogos e os saudosistas em geral!
    Claro que isso deveria acontecer só de vez em quando, até porque, para um ônibus antigo poder circular por alguns dias em uma linha regular de um município (ou intermunicipal), ele precisaria de certas adaptações para a realidade atual, como por exemplo, os balaústres nas posições adequadas e a campainha acender através de um único toque de um passageiro e apagar logo que a porta de desembarque se abra.
    Toda cidade gosta de um transporte moderno e de qualidade, e os cidadãos contribuintes têm direito a um mínimo de conforto. Por isso, não se deseja que todas as frotas tenham ônibus com 15, 20 ou 30 anos de idade.
    Aqui em Porto Alegre, a vida útil regulamentar dos ônibus é de 10 anos. Porém, por motivos de força maior, eles podem ficar circulando, no máximo, até os 13 anos. Com os lotações, é a mesma regra da idade regulamentar: 10 anos.
    Mas a questão da vida útil é muito relativa, depende muito de como as empresas tratam da manutenção dos veículos. Muito ônibus chegando ao 10º aniversário não parecia ser tão sucateado, rodando tão bem como se tivesse somente uns três anos de uso. Por outro lado, já houve carros que faziam muito barulho e gastavam muito no combustível e na sua manutenção – os Volvo e os Scania são o principal exemplo disso -, tanto que tiveram de ser retirados com menos de 8 anos de circulação.
    Guilherme – funcionário público e busólogo – Porto Alegre/RS.

  17. Otima matéria como sempre.Tive a oportunidade de andar nele e de fato ta muito bem conservado.Aliás essa região é onde tem mais onibus conservados e boas empresas.Lembro da Principe de Gales que só tinha nicolas e venezas super conservados.Se fosse possível gostaria de ver uma matéria sobre ela

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: