Mais de 2 mil ônibus Euro V já foram emplacados. Mercedes responde por 52%

OF 1721

Mercedes Benz responde por 52% dos emplacamentos de ônibus de tecnologia Euro V nos sete primeiros meses deste ano na categoria de veículos acima de 8 toneladas, que são a maior fatia do mercado. O modelo que lidera é o OF 1721 (foto), que sucede o de tecnologia mais antiga, OF 1722 M. Foto Mercedes Benz.

Ribeirão Preto adquire 249 ônibus da Mercedes Benz que poluem menos
Veículos já seguem as normas Euro V e podem emitir até 60% menos óxidos de nitrogênio NOx e 80% menos materiais particulados
ADAMO BAZANI – CBN
A cidade de Ribeirão Preto no interior Paulista vai receber 249 ônibus novos que já atendem às novas determinações de redução de poluentes em vigor desde janeiro deste ano previstas pela fase 7 do Proconve – Programa Nacional de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, do Conama – Conselho Nacional do Meio Ambiente. As normas têm como base os padrões internacionais Euro V, em vigor na Europa desde 2009.
As unidades são da Mercedes Benz, que para atenderem às determinações adotam a tecnologia denominada pela fábrica de Blue Tec 5. As empresas que compraram os novos ônibus são Transcorp, Turb, Rápido D’Oeste, Sertran e a operadora de linhas intermunicipais Viação São Bento.
Destes 249 veículos padrão Euro V, 202 unidades são do modelo OF 1721, que sucede o OF 1722 M, da tecnologia que vigorou até 31 de dezembro de 2011, a Euro III.
Os ônibus Euro V emitem menos poluição em relação aos dos padrões anteriores. As reduções de emissão de Óxidos de Nitrogênio (NOx) podem chegar a 60% e as de materiais particulados são de 80% em média.
Para cumprir as determinações do Proconve P 7, a Mercedes Benz escolheu a solução de Redução Catalítica Seletiva, que usa um fluido, ARLA 32 – Agente Redutor Líquido Automotivo, com 32,5% de uréia industrial. O fluido é armazenado num tanque separado do diesel e injetado por uma válvula dosadora no sistema de escape, o que provoca uma reação química transformando o Óxido de Nitrogênio em Nitrogênio puro, que já é presente no meio ambiente, e não agride a natureza.
Os 249 ônibus Euro V fazem parte da renovação da frota e readequação do sistema municipal de Ribeirão Preto. Além de contar com veículos novos, os serviços terão novas linhas e corredores para o transporte coletivo. A cidade também vai ter mais terminais de ônibus de diversos portes, inclusive de integração em sistemas que abrangem linhas troncais, para a região central, e alimentadoras que ligam os bairros a estes terminais de onde os passageiros embarcam em veículos maiores para o centro.
Além destes veículos, a Mercedes comercializou antes outros 137 ônibus, ainda com tecnologia Euro III, num total de 386 unidades entre Euro III e Euro V.
O OF 1721 – Euro V foi a maioria, mas as empresas também compraram outros modelos, como OF 1418, OF 1519, LO 916 (micros), O 500 M e O 500 RS.
RENOVAÇÃO DE ÔNIBUS URBANOS PUXA O SETOR DE VEÍCULOS DE TRANSPORTE COLETIVO:
Por conta justamente dessa mudança de tecnologia de redução da poluição, as vendas de ônibus em todo o mercado brasileiro têm registrado retração.
Os novos ônibus são menos poluentes, porém mais caros que os modelos que poderiam ser fabricados até o último dia do ano passado e vendidos até o final do primeiro trimestre de 2012. Os novos custam entre 10% e 15% mais na comparação com os outros ônibus. Por conta disso, muitos empresários anteciparam no ano passado as renovações. A queda em 2012, portanto, apesar de não ser desejada por ninguém da indústria era algo já esperado , tratando-se, assim, de um ajuste de mercado.
Em nota à imprensa, o diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes Benz do Brasil, Gilson Mansur, disse que as renovações do setor este ano são puxadas pelos modelos urbanos.
“Além de grandes mercados, como São Paulo e Rio de Janeiro, diversas cidades de outras regiões estão seguindo essa tendência, como é o caso de Ribeirão Preto”, afirma o executivo. “As empresas visam atender às exigências de novas licitações do transporte coletivo e também oferecer melhor prestação de serviços aos usuários, considerando que mais pessoas estão utilizando ônibus no dia a dia, devido ao crescimento econômico do País” – disse Mansur.
No segmento de urbanos, a Mercedes Benz informa que responde por 62% do mercado. No de rodoviários, a marca chega a 49% das vendas de janeiro a junho.
Em relação aos ônibus que já seguem os padrões Euro V, das 2002 unidades emplacadas entre todas as marcas neste ano, acima de oito toneladas, a Mercedes Benz responde por 52% dos veículos.
Somando os ônibus de tecnologia Euro V e Euro III, foram emplacadas 7.950 unidades. Destas, na categoria acima de 8 toneladas, que é maior parte do mercado, a Mercedes detém participação de 50%.
A marca alemã que produz ônibus em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, também aposta nos modelos rodoviários, para fretamento, usados para transportes de funcionários de obras de infraestrutura, mais aceleradas por conta dos preparativos do País para a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. leonardo-pe disse:

    não sei se rio ou se choro com essa noticia de q o chasi OF-1721 da Mercedes-Benz lidera o mercado de onibus no Brasil com chassi Euro 5.quando se pensa q vamos”andar pra frente”estamos andando pra trás(e muito)!

  2. Pedro disse:

    Pergunta, sem este ARLA 32 o onibus consegue andar normalmente, so que se torna um onibus comum, e isto ou estou enganado?

  3. André Ricardo disse:

    se o O500 U ou o O500 UA liderassem as vendas eu aplaudiria de pé empresários e governantes do Brasil,agora nos demais,só tenho a lamentar,copa do mundo operando com cabritos,só no Brasil mesmo.

  4. Vitor disse:

    Já vi um desses Mondegos Euro V da Via Sul soltando fumaça. Era bem pouca mais soltava.

    E realmente, enquanto no exterior tem-se ônibus de piso baixo (muitas vezes baixo total), com ar-condicionado, conforto que o cidadão merece, aqui no Brasil tome caminhônibus da pior espécie possível.

    E esse 1721 Euro V, ô bixo ruim… vibra tanto na lenta que parece que vai desmonntar…

  5. josimar disse:

    o carro e bom pois o motor veio com mais torc que o anterior of 17 22 e quanto ao arla 32 o meio ambeinte a gradece

Deixe uma resposta