Alckmin autoriza compra dos primeiros VLTs para Santos

VLT Santos

Mapa do traçado previsto para o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos da Baixada Santista. Governador Geraldo Alckmin autoriza a abertura da concorrência para a compra dos trens, no valor de R$ 284 milhões. Previsão é de que sistema entre em operação em 2014. Imagem: EMTU.

Alckmin autoriza a compra de 22 VLTs para Baixada Santista
Veículos devem custar R$ 284 milhões e, segundo a EMTU, o sistema deve beneficiar cerca 70 mil passageiros por dia na primeira fase

ADAMO BAZANI – CBN

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, autoriza nesta quarta-feira publicação no Diário Oficial do Estado de amanhã, 31 de maio de 2012, edital para que sejam comprados 22 VLTs – Veículos Leves sobre Trilhos para a Baixada Santista cuja estrutura do sistema está na fase de elaboração de projetos. As obras devem ficar prontas em 2014.
Essa licitação permite a participação de empresas estrangeiras e deve ser concluída até julho, prevê o Governo do Estado. Em setembro deve ser assinado o contrato com a companhia ou grupo vencedor.
Os 22 trens leves devem custar R$ 284 milhões. Após a assinatura do contrato, a previsão de entrega do primeiro veículo é de março de 2014. Todos os trens deste lote de 22 devem ser entregues em dezembro de 2014.
O Governo do Estado optou pelo modal ferroviário para ligar, na primeira etapa, com 15 quilômetros, o Terminal Barreiros, em São Vicente, ao Valongo, em Santos.
Cada trem possuiu 2,65 metros de largura e 44 metros de comprimento, com capacidade para 400 passageiros. A velocidade média do sistema deve ser de 25 km/h, sendo que os trens devem alcançar 80 km/h.
Os veículos terão piso baixo, o que auxilia pessoas com dificuldade de locomoção, e ar condicionado.
Ainda será licitado o pacote dos sistemas de comunicação e de sinalização que inclui equipamentos e soluções em energia, sinalização, telecomunicações, controle de tráfego, catracas e guichês.
A licitação deve ser realizada a partir do final de junho e os custos estimados são de R$ 171 milhões.

PROJETOS ESTÃO EM FASE DE ELABORAÇÃO:

Os projetos básico e executivo estão sendo elaborados de acordo com cada empresa vencedora dos trechos. O processo ocorre desde fevereiro deste ano.

– Terminal Barreiros ao Porto (11 km): A vencedora Consórcio Projeto VLT deve concluir o projeto executivo em agosto deste ano.

– Conselheiro Nébias / Valongo (4 km): Consórcio Projetos SIM / RMBS realiza os projetos básico e executivo com previsão para serem concluídos em setembro de 2012.

– Barreiros / Samaritá (7,4 km): Consórcio Projetos SIM / RMBS faz o projeto básico com previsão de entrega em setembro.

– Conselheiro Nébias / Ponta da Praia (4,4 km): Consórcio Projetos SIM / RBS faz projeto básico até setembro de 2012.

– Samaritá / Terminal Tatico (7 km) Consórcio Projetos SIM / RB faz o projeto funcional também previsto para ficar pronto em setembro deste ano.

OBRAS DEVEM TER EDITAIS PUBLICADOS EM JULHO E AGOSTO:

O processo de licitação das obras foi retomado em abril deste ano, com a entrega da documentação técnica, de acordo com a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, responsável pelo certame e pelo posterior gerenciamento do sistema quando ele ficar pronto.
Oito consórcios entregaram propostas para o trecho chamado de prioritário pela EMTU entre Barreiros (São Vicente) e Porto (Santos). Os documentos estão em análise.
Em julho de 2012 está prevista a publicação do Edital da Obra (qualificação por preço) entre Barreiros e o Porto. Em agosto deve ser realizada a contratação da empresa vencedora da obra que deve ser iniciada em setembro. Esse primeiro trecho deve ser entregue, na previsão do Governo do Estado, no primeiro semestre de 2014.
Já a extensão entre Conselheiro Nébias e Valongo deve ter as obras iniciadas em janeiro de 2013 com previsão de entrega no segundo semestre de 2014.

ÔNIBUS:

Na primeira fase, o VLT vai se integrar às linhas de ônibus metropolitanos e municipais das cidades atendidas na Baixada Santista. Para isso, está previsto um conjunto de obras de adequações viárias, construção de estações de transferência e de ciclovias, implementação de acessibildade ao custo de R$ 855 milhões, que incluem também pontos de parada mais modernos.
Na primeira fase, 70 mil passageiros devem ser atendidos.
A frota de ônibus, quando o VLT estiver totalmente pronto no final de 2014 deve ser reduzida em 23% e o número de linhas deve passar de 52 para 32.
O tempo de viagem deve ser reduzido, promete o Governo do Estado de São Paulo, haverá integração tarifária com os ônibus além de uma economia de R$ 21 milhões por ano em gastos com acidentes e manutenção.
Como os VLTs são elétricos, também deve haver uma redução de emissões de poluição.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes, com informações da EMTU.

5 comentários em Alckmin autoriza compra dos primeiros VLTs para Santos

  1. Quando sera que os Sr. Geraldo Alckmin Obras Futuras, vai conseguir inaugurar uma obra que não seja para daqui alguns anos, quando chega a data ele inaugura 10% do que prometeu, este filme e velho e chato e o final sempre o mesmo, tudo fica no meio do caminho, como dizem, que eles fazem, mas fazem pouco e para poucos.

  2. Talvez as obras do Alckimin fiquem prontas as vésperas de se defenestrar a desnutrição brasileira com o “fome zero” ou quando o Governo federal entregar 900.000 casas do programa “minha casa minha vida” que contemplará 1 milhão de residencias…

  3. Josue Marcio Lopes // 30 de Maio de 2012 às 19:05 // Responder

    Verdade Pedro mas vamos torcer para esta dar certo porque atraso em obras nao e exclusividade do PSDB.

  4. Todo cuidado é pouco com promessas, mas com Edital publicado para 22 trens e 8 Consórcios no páreo para a construção, é difícil não sair
    .
    A notícia da integração com ônibus municipais e metropolitanos é ótima, muito importante.

    Pena que se fale em redução da frota de ônibus; na redistribuição deveriam considerar os locais não atendidos e melhorar a capilaridade.

    A preocupação é com os ajustes viários, segregação da via permanente e negociação com os vários cruzamentos, incluindo comunicação bi-direcional com semáforos (não consta do Edital, se não me engano). VLT tem que ser revitalização e solução para usuários do entorno, não transtorno de mobilidade.

  5. Bom dia, moro em São Vicente-SP.
    Seriam ótimos todas as obras que o Sr. Governador balbuciou nos grandes veículos de comunicação, seria ótimo o túnel, seria ótima a Ponte que ligaria Santos a Guarujá, esse VLT Sr. Governador seria uma péssima opção, e qualquer retardado com um pouquinho de conhecimento, embargaria essa obra instantaneamente, pois ela não trará nenhum benefício para os munícipes da Região. Pensa bem, a malha viária do Litoral Paulista já está um lixo, vossa Excelência só pode estar de brincadeira com quem o elegeu né, para qualquer tipo de inovação feita aqui em minha região, ela deve ser aérea, sabe porque ? Porque não teríamos que concorrer com um veículo Longo em nossas principais vias de acesso dentro das referidas cidades. Imagine os semáforos fechando para a passagem do mesmo, pense nos acidentes, nos transtornos que essa obra causará, com retornos absolutamente ínfimos para os cidadãos da região. Graças aos munícipes cansados de enrolação essa obra foi embargada. Mas tenho certeza que farão bom uso do dinheiro para às próximas Eleições. Outra coisa, quando tiverem uma idéia, pense em algo aéreo, e termine a obra anunciada, só assim terá o respeito que pensa ter dos Paulistas no Brasil.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: