Greve de ônibus: Salvador continua parada, São Luís com metade da frota e Ribeirão Preto pode ter paralisação

onibus

Mesmo com determinação da Justiça de retorno e aumento de 7,5% nos salários de motoristas e cobradores, greve continua em Salvador. Paralisação prejudica 1,3 milhão de pessoas.

Mesmo com aumento de salários, motoristas de ônibus de Salvador vão continuar em greve
Reajuste de 7,5% foi negado pelos grevistas. Sindicatos dos motoristas e das empresas foram multados
ADAMO BAZANI – CBN
A Justiça da Bahia concedeu aumento salarial de 7,5%, regime de quinquênio, mas o Sindicato dos Motoristas em Salvador negou os ganhos e a categoria continua em greve.
A desembargadora Graças Boness, relatora de dissídios, decretou a abusividade mas não a ilegalidade da greve.
Também foi aplicada multa de R$ 150 mil ao sindicato dos trabalhadores e R$ 75 mil para o das empresas. Os valores já foram bloqueados das contas pelo sistema Bacen-Jud.
Esses valores são por conta do descumprimento da ordem judicial de frota mínima de ônibus de 40% durante cada dia de greve com elevação para 60% nos horários de pico.
Nenhum dos cerca de 2 mil 600 ônibus da frota saiu para as ruas.A população está sendo atendida apenas por cerca de 300 micro-onibus do serviço complementar.
E a partir de agora, se os serviços não voltarem ao normal, as viações serão multadas em R$ 25 mil por dia e o sindicato dos trabalhadores em R$ 50 mil.
No total, aproximadamente 1,3 milhão de pessoas são prejudicadas diariamente por conta da greve, que já entra nesta sábado no quarto dia.
Alguns passageiros são obrigados a optar pelo transporte clandestino. Muitos veículos não oferecem segurança e os preços das passagens são abusivos.
Os rodoviários pedem 13,8% de aumento salarial, plano de saúde para familiares, aumento no valor do tíquete-refeição de R$ 10,80 para R$ 15,00 e no número de folhas de 26 para 30 unidades.
GREVE EM SÃO LUÍS: Metade da Frota volta a circular
Após reunião na Procuradoria Regional do Trabalho nesta sexta-feira, entre o STTREMA- Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Rodoviários do Maranhão e o SET – Sindicato das Empresas de Transportes de São Luís, foi decidido que metade da frota dos ônibus de São Luís, no Maranhão, voltará a circulação nesta sábado, dia 26 de maio de 2012.
Mesmo com o aumento concedido de 7% nos salários, conforme determinado pela desembargadora Ilka Esdra, além do reajuste do vale-alimentação de R$ 341 para R$ 358 e a retomada do plano de saúde da categoria, o estado de greve continua.
Em São Luís, mais de 600 mil pessoas são prejudicadas por dia por causa da greve dos motoristas e cobradores.
Juntos, os sindicatos patronal e dos trabalhadores já receberam R$ 490 mil.
As multas para cada sindicato pelo não restabelecimento dos serviços, como foi determinado pela Justiça, foi de R$ 40 mil por dia mais R$ 10 mil por uma paralisação na sexta-feira passada das 9 horas ao meio dia.
Nesta sexta-feira, dia 25 de maio, o valor da multa diária para as duas instituições foi para R$ 60 mil.
A Justiça realizou penhoras on line nas contas dos dois sindicatos. Na representação trabalhista não havia saldo, por isso as contas foram bloqueadas e todos os repasses para o STTREMA serão destinados ao FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador até que as multas sejam pagas.
GREVE DE ÔNIBUS EM RIBEIRÃO PRETO:
O Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Seturp) decidiu em assembleia nesta sexta-feira pela paralisação dos serviços de ônibus da cidade do Interior Paulista.
A entidade rejeitou o aumento salarial de 6,3% oferecido pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Ribeirão Preto e Região (Sincrepass-Urb).
A categoria pede 15% de reajuste salarial, aumento no vale alimentação de R$ 400 para R$ 500 e elevação na Participação nos Lucros das Empresas de R$ 250 para R$ 350.
Ribeirão Preto possui 640 profissionais do setor operacional nos transportes que atuam em 340 ônibus.
O sindicato das empresas entrou com pedido na Justiça para que durante a greve seja estipulada frota mínima de 80% em todos os horários, subindo para 100% nas horas de pico.
Segundo o Sincrepass, entre 2009 e 2012, os trabalhadores em Ribeirão Preto acumularam reajustes salariais de 30,83% enquanto a inflação registrada pelo IPC – Índice de Preços ao Consumidor foi de 22,49%
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

1 comentário em Greve de ônibus: Salvador continua parada, São Luís com metade da frota e Ribeirão Preto pode ter paralisação

  1. Também foi negociado no TRT o cumprimento da medida judicial que determinou o retorno imediato de no mínimo 50% dos ônibus em horários normais, e 70% nos horários de pico. Esta condição foi determinada ainda na terça, e até então permanecia sendo descumprida pelos trabalhadores, os quais não colocaram nenhum veículo nas ruas. Independentemente do fim da greve ou não, o Sindimoc se comprometeu a cumprir o estabelecido, sob pena de multa de R$ 300 mil por dia. A multa de R$ 100 mil referente ao descumprimento de terça-feira foi perdoada neste novo acordo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: