Greves de ônibus, trens e metrô continuam em diversas regiões do País

ônibus

Quinta-feira deve ser mais um dia de problemas para quem usa os transportes coletivos. Ônibus devem permanecer parados em Natal, Campinas e São Luís. Metroviários devem continuar parados em Belo Horizonte, Maceió, Recife e João Pessoa. Em São Luis (foto) vários ônibus foram depredados. Foto. Pres. Médici.

Greve de ônibus em Natal continua na quinta-feira. Outras cidades também não terão transportes
Campinas e São Luis devem ter mais um dia sem ônibus. Em Recife, Natal, João Pessoa, Maceió e em Belo Horizonte, metroviários e ferroviários continuam de braços cruzados
ADAMO BAZANI – CBN.

A quinta-feira será um dia de muitos problemas para quem usa transportes coletivos em todo o País.
Diversas cidades devem continuar com os movimentos grevistas que param ônibus, trens e metrô.
Em Natal, a greve dos motoristas e cobradores de ônibus entra no quarto dia consecutivo.
Terminou sem acordo a reunião no Tribunal Regional do Trabalho entre o Seturn – Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Natal e o Sintro / RN – Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviário de Natal.
A categoria continua a exigir 14,13% de aumento salarial e reajuste no vale alimentação de R$ 150,00 para R$ 200,00. Os empresários de ônibus oferecem oficialmente 6% de aumento, mas aceitavam a estudar a proposta de 8% do Ministério Público do Trabalho.
O sindicato dos trabalhadores já cogita a possibilidade de negociar um aumento de 10%.
A entidade trabalhista teve as contas bloqueadas pela Justiça para o pagamento de multa diária de R$ 25 mil em caso de não cumprimento de frota mínima de 50% durante todo o dia e de 70% nos horários de pico.
A determinação judicial de frota não tem sido seguida.
O advogado do Seturn, que representa as empresas de ônibus, Augusto Costa Maranhão Vale, disse que nem que seja necessária uma operação de guerra, com apoio da Polícia Militar, os percentuais de ônibus determinados pela Justiça serão colocados nas ruas.

CAMPINAS:

Em Campinas, no Interior Paulista, o impasse continua. A categoria também pede um aumento salarial em torno de 14%, o que tem sido rejeitado pela Transurc, associação que representa as empresas VB Transportes, Itajaí, Coletivos Padova, Campibus e Onicamp.
A associação conseguiu antecipar para esta sexta-feira a audiência de conciliação no TRT – Tribunal Regional do Trabalho que antes estava marcada para segunda-feira, dia 21 de maio.
Em Campinas cerca de 620 mil pessoas dependem de transportes coletivos por ônibus e sentem a paralisação dos motoristas e cobradores.
A Justiça determinou que 70% dos ônibus estejam em circulação nos horários de pico enquanto a greve continuar, mas segundo a gerenciadora Emdec, nesta quarta-feira, apenas 7% dos ônibus foram para a ruas.
Em caso de descumprimento da ordem judicial, o sindicato dos trabalhadores recebe multa de R$ 20 mil por dia.

GREVE DO METRÔ, DOS TRENS E DOS ÔNIBIS EM SÃO LUÍS:

Os metroviários e ferroviários da CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos pararam em seis capitais brasileiras: Belo Horizonte, Maceió, João Pessoa, Recife, Natal e São Luis.
Nesta quinta-feira, os metroviários de Belo Horizonte entram no quinta dia de greve.
Os trens da CBTU em Belo Horizonte e Região Metropolitana transportam diariamente 215 mil passageiros. A maior parte desta demanda foi para os ônibus, que prestam serviços a 1,5 milhão de pessoas.
Por conta do aumento do número de passageiros, algumas linhas de ônibus tiveram reforço em número de veículos e de viagens.
Em Recife, os trens atendem 280 mil passageiros por dia. O Consórcio Grande Recife reforçou quatro linhas de ônibus, criou duas emergenciais e prolongou outra linha. Todas atendem as regiões das estações do metrô.
Em Maceió, os trens transportam seis mil passageiros por dia. Eles estão sendo obrigados a pagar mais para serem transportados, já que a tarifa de trem é de 50 centavos contra R$ 2,30 dos ônibus municipais. A escala é de 22 viagens por dia.
Em Natal, a linha de trem que já é considerada precária, pirou com a greve. O sistema local possui duas locomotivas, mas só uma delas funciona desde novembro. A outra ainda não foi consertada. Os trens em Natal e região que já chegaram a transportar 8 mil passageiros por dia, agora atende a menos de 4 mil. O pior problema na cidade tem sido a greve de ônibus, que afeta a cerca de 450 mil pessoas.
Em João Pessoa e região metropolitana, os trens da CBTU transportam 12 mil passageiros por dia. Também há apenas dois trens em serviço, que deveriam fazer 28 viagens, mas apenas uma composição cumpriu 8 horários.
Os metroviários pedem 5,74% de reajuste salarial, 50% de adicional noturno, participação nos lucros e resultados e plano de saúde integral.
Já em São Luis, o principal problema foi a greve de motoristas e cobradores de ônibus que reduziu pela metade os serviços de transportes coletivos.
Também não houve acordo e os motoristas devem continuar em protesto.
Na capital do Maranhão, ônibus foram apedrejados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

5 comentários em Greves de ônibus, trens e metrô continuam em diversas regiões do País

  1. ATENÇÃO O PROMOTOR SAAD MAZLOUM TÁ CHAMANDO GENTE PRA DEPOR CONTRA O CL4 E O SUDOESTE:
    http://www.onibus.blog.br/?p=2177
    PARTICIPEM! DIVULGA ISSO ADAMO POR FAVOR CRIE UMA NOTICIA FALANDO!

  2. Adamo, retifique o texto por favor. Não temos nenhum sistema metroferroviário em São Luis. Abraço.

  3. Verdade Rafael. É tanta greve, tanta paralisação, que me refetri a Sãop Luis como ônibus, que realmentre tem greve, mas coloquei a CBTU no meio, obrigado.

  4. ADAMO POR FAVOR, VEJA ISSO E FAÇA UM POST NOVO
    http://veiculo.mercadolivre.com.br/MLB-425545968-onibus-linha-consorcio-4-leste-_JM#

    A NOVO HORIZONTE VENDE LINHAS DESCARADAMENTE NO MERCADO LIVRE

    SUGIRO VC LIGAR LÁ E FAZER UMA GRAVAÇÃO!!! COM ESSA PROVA A NH CAI, A SPTRANS NÃO PERMITE A VENDA DE LINHAS, EM TEORIA… ELES ROUBARAM DA HIMALAIA PRA VENDER PRA QQUER UM, OLHA SÓ.

    TEM UMAS PERGUNTAS LÁ QUE FIZ PRA TIRAR PRINT, QUERO LIGAR MAS NÃO TEREI COMO GRAVAR NO MOMENTO, ENTÃO SUGIRO QUE VC GRAVE!!!

  5. Que greve que nada, aqui em São Luis ainda está rodando 50% da frota. Amigo acho que se é para ter greve tem que parar tudo, pois desta forma só quem sofre é na verdade é a população. Fica rodando 50% da frota nunca que os manifestante vao conseguir o reajuste pois os empresario não estão nem a ir. Por isso se é para parar deve para por completo até mesmo para evitar transtorno para a população.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: