Monitoramento na Grande Recife foi um fiasco e contrato foi revogado

Recife

Grande Recife ficará por tempo indeterminado sem o Simop – Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação, que foi anunciado com entusiasmo pelo Governo de Pernambuco. Consórcio de empresas apresentou uma série de falhas desde o não envio de torpedos aos passageiros com a previsão de chegada dos ônibus aos pontos e terminais até dados essenciais para Central de Monitoramento e Operação. Contrato com as empresas foi rescindido.

Pernambuco rescinde contrato com empresas responsáveis por SMS e monitoramento do sistema de transportes
As informações aos usuários não estavam funcionando corretamente. O sistema está fora do ar e não tem previsão de retomar
ADAMO BAZANI – CBN

Parte do sistema de monitoramento dos serviços de ônibus da Grande Recife está fora do ar e sem previsão de voltar.
Anunciado em 10 de março como uma das principais inovações no setor gerenciado pelo Grande Recife Consórcio de Transporte, o Simop – Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação foi um fiasco.
O sistema custaria aos cofres públicos o total de R$ 22 milhões e ofereceria, além do acompanhamento e fiscalização das operações de ônibus, informações aos passageiros, via SMS de celular, por internet, rotas com a melhor alternativa em tempo real, levando em consideração o trânsito e telões em pontos e terminais com a previsão de quanto o ônibus poderia demorar para chegar ao local de espera do passageiro. Serviços de web e portal de voz também tiveram falhas.
Nada disso funcionou direito.
O serviço de SMS, por exemplo, está suspenso desde 10 de abril e deveria voltar a funcionar nesta quarta-feira, dia 18 de abril, o que não ocorreu.
Este problema, somado à ineficiência de outros serviços que deveriam ser prestados pelo Simop, fez com que o Governo do Estado de Pernambuco anunciasse a rescisão do contrato com as empresas que responsáveis pela tecnologia: Cittati, Midiavox e Cercap.
Além do término do contrato, as empresas podem ser multadas em até 2% do valor do contrato de R$ 22 milhões, o que daria R$ 400 mil e serem consideradas inidôneas, o que impediria que estas empresas participem de outras concorrências públicas no Estado.
O Governo do Estado de Pernambuco declarou que a decisão de os contratos serem revogados é independente de as empresas apresentarem suas defesas, já que elas não cumpriram os prazos que elas mesmas aceitaram para ajustar os problemas.
Em dois meses, o Estado deve realizar uma nova licitação para contratar novas operadoras de tecnologia.
Pelo Diário Oficial, as companhias atuais teriam até sexta-feira, 20 de abril, para apresentarem a defesa.
Além de todas estas ferramentas de monitoramento e informação ao passageiro, o Simop deveria abastecer de dados a CMO – Central de Monitoramento e Operação, do Grande Recife Consórcio de Transporte – GRCT, responsável pelo acompanhamento de cerca de 3 mil ônibus em Recife e Região Metropolitana.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

5 comentários em Monitoramento na Grande Recife foi um fiasco e contrato foi revogado

  1. Se não estou enganado na cidade de São Paulo, se gastou aproximadamente a mesma coisa, e também e foi um fiasco, so que aqui nada aconteceu, me parece que so funcionou em corredores, há me lembrei o problema em São Paulo, são os intervalos, que de tão longos acharam melhor não informarem, imaginam informarem que a previsão de chegada aproximadamente de 50 minutos,

  2. Fiasco em São Paulo?!
    O serviço on line de visualizar tempo de chegada do ônibus nos pontos tem sido elogiado! Isto É MONITORAMENTO.

    Instalar rastreador GPS em ônibus é relativamente fácil, simples e barato. Um monte de empresas faz.

    Implantar um sistema de rastreamento e mantê-lo funcionando bem é tarefa para equipe de profissionais competentes com redes informatizadas de alta disponibilidade. Custa caro, depende de muitos prestadores de serviço trabalhando bem ao mesmo tempo. Demanda empenho gerencial e de gestão por todo o tempo.

    Por isto que poucas empresas fazem direito.

    E ainda há o fato que monitoramento competente “mostra a b…” do sistema: passa a haver comprovação do monte de falhas e omissões que todo usuário diário conhece bem.

  3. O sistema de SMS já esta funcionando novamente, na verdade não acredito que as falhas sejam das empresas que enviam a informação e sim das empresas de onibus. No meu ponto de vista a falha passa a ser deles se a previsao vem errada (eu testei e a previsao esta vindo corretamente) o problema é que os onibus demoram a passar.
    Qualquer pessoa que trabalha com sistemas de computador sabe que quando ele é colocado em produção vai precisar de ajustes, deram esse tempo? acredito que nao…
    Lamentavel…

  4. Vitòria tem um sistema que funciona redondo, é o mais antigo do Brasil e usa tecnologia 100% nacional. Vai usar porcaria chinesa, dà nisso ai.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: