CASO BUSSCAR: Sindicato apresenta novas propostas para pagamento de funcionários

Caso Busscar

Reunião entre trabalhadores da Busscar e Sindicato dos Mecânicos de Joinville. Entidade, que discorda do Plano de Recuperação Judicial apresentado pela empresa, propõe pagamento de 50% das dívidas de cada trabalhador à vista e o restante em 12 meses. Sindicato quer também participação em conselho de administração com direito a voto e bloqueio dos bens da Busscar e dos acionistas até a finalização do pagamento dos débitos trabalhistas. Foto Divulgação Sindicato dos Mecânicos de Joinville.

Sindicato apresenta nova proposta para pagamento de dividida trabalhista da Busscar
Entidade quer 50% dos débitos à vista e o restante em 12 parcelas, além de apresentar outras sugestões
ADAMO BAZANI – CBN
O Sindicato dos Mecânicos de Joinville, em Santa Catarina, realizou nesta segunda-feira, dia 05 de março de 2012, a primeira reunião com um grupo de trabalhadores da Busscar, encarroçadora de ônibus, que enfrenta crise financeira desde 2008 e acumula dívidas de R$ 1,3 bilhão com fornecedores, bancos, trabalhadores e impostos.
Participaram do encontro, na sede do sindicato, no centro de Joinville, cerca de 250 pessoas.
O objetivo foi discutir o Plano de Recuperação Judicial da Busscar antes da Assembleia Geral dos Credores.
Entre as propostas apresentadas foi o pagamento imediato de 50% do que os trabalhadores têm a receber da Busscar e a outra metade seria parcela em 12 meses.
A proposta será discutida com outros trabalhadores nas próximas reuniões que estão marcadas para 07 de março e 17 de março.
A proposta, segundo o sindicato, segue uma das possibilidades da Lei de Recuperação Judicial.
Além disso, o Sindicato propõe que todo o patrimônio dos acionistas e da própria Busscar seja bloqueado até a finalização do pagamento das dívidas trabalhistas.
A criação de um conselho de administração com a participação e votos de membros do Sindicato e de outros representantes de trabalhadores também foi apresentada na assembleia.
Esse conselho faria parte da nova gestão que seria implantada na Busscar, como reivindica o Sindicato dos Mecânicos de Joinville.
Cada ação da empresa e dos acionistas seria acompanhada pelo conselho.
Os trabalhadores não recebem salários e outros direitos de forma integral há 23 meses.
O sindicato se colocou contra as propostas da Busscar apresentas no Plano de Recuperação. A entidade não aprova o desconto nos valores dos débitos apresentados pela Busscar. Para os trabalhadores, os descontos variam entre 7% e 37%. Para os bancos chegam a 60% e para os acionistas e ex-acionistas podem ser de até 95%.
A entidade trabalhista acredita que as projeções de produção e faturamento da Busscar estão fora da realidade de mercado.
A empresa prevê produzir este ano 1,8 mil carrocerias e faturar R$ 335,6 milhões. A encarroçadora depende para 2012 da colocação em prática pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Plano Guatemala que prevê, entre todos os grandes fabricantes nacionais, o financiamento de R$ 400 milhões para exportação de ônibus brasileiros para este país. Para 2016, a previsão da empresa é faturar R$ 1 bilhão com 4,5 mil carrocerias.
A Assembleia Geral dos Trabalhadores está marcada para o dia 15 de abril, um domingo, às 9 horas, no centro esportivo do sindicato.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

2 comentários em CASO BUSSCAR: Sindicato apresenta novas propostas para pagamento de funcionários

  1. me desculpe…mas isso esta se entendendo muito!!!!

  2. caso perdido….!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: