Flagrante de irregularidades nas vans da EMTU

denúncia perueiros
Van da RTO – Reserva Técnica Operacional -, que presta serviços para a EMTU, cometendo uma série de irregularidades em Guarulhos, na Grande São Paulo. Van do modelo Sprinter seguia com as portas abertas, o cobrador de bermudas ia segurança a porta principal e os passageiros estavam em pé num veículo onde só podem ser transportadas pessoas sentadas. Foto: Adamo Bazani.

Vans a serviço da EMTU põe em risco segurança dos passageiros
Carros andam com as portas abertas e motoristas cometem irregularidades no trânsito

ADAMO BAZANI – CBN

Passageiros de vans do serviço RTO – Reserva Técnica Operacional, composto por veículos que atendem a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, gerenciadora dos transportes intermunicipais na Região Metropolitana de São Paulo, correm riscos por conta da má prestação de serviços.
As vans são particulares e cadastradas pela EMTU e sujeitas a fiscalizações.
Mas isso não impede irregularidades.
Atrasos, excesso de lotação, veículos trafegando com porta aberta e até saindo dos itinerários são cenas mais comuns que se pode imaginar.
A reportagem do Blog Ponto de Ônibus / Canal do Ônibus flagrou diversas irregularidades em uma destas vans no final da tarde desta quinta-feira, 1º de março de 2012, em Guarulhos, na Grande São Paulo.
O veículo modelo Sprinter, que não chega a ser um minionibus, estava completamente lotado, com pessoas em pé inclusive, o que contraria as determinações de segurança para este tipo de van durante o tráfego.
Não bastasse isso, a van circulava com portas abertas sem nenhuma proteção para os passageiros.
Um homem que atuaria como cobrador e se sentiu incomodado com as fotos da reportagem que estava em outro veículo, vestia bermudas, calçava chinelos dedos e segurava a porta, com o corpo exposto ao tráfego.
Apesar da lotação e do veículo andar de portas abertas, o motorista não parecia se importar.
Mesmo com o congestionamento na Avenida Santos Dumont, no bairro de Cumbica, em Guarulhos, a van estava em alta velocidade e fechava outros carros na via pública.
E pesar de ser um veículo de transporte coletivo seguia pela faixa da esquerda por diversas vezes.
Em algumas ocasiões, motoqueiros que trafegavam entre os veículos, passavam bem perto do homem que estava na região da porta.
Momentos depois, mesmo com o trânsito quase parado, a van logo saiu da área de visão da reportagem.

perueiros
Além de excesso de lotação e de trafegar com portas abertas, motorista da van transitava em alta velocidade, pela faixa da esquerda e fechava outros veículos para mudar de faixa. Motobous passavam muito próximos das pessoas que estavam expostas na área da porta. Foto: Adamo Bazani.

Normalmente, os veículos da RTO da EMTU operam em ligações que não são de interesse das empresas de ônibus. Sem opção de serviços, os passageiros muitas vezes se vêem obrigados a usar este tipo de transporte.
Alguns bairros servidos pela RTO não possuem alternativas de linhas de ônibus.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.