Teresina não reduz passagem, mas aumenta integração

ônibus teresina

Depois de muitas manifestações e uma reunião de 12 horas entre prefeitura de Teresina, estudantes, movimentos sociais e integrantes do movimento #contraoaumento, com intermediação de Justiça e Ministério Público, a principal reivindicação que era a redução das tarifas de ônibus não foi atendida. Mas estudantes e outros cidadãos tiveram outras conquistas, como a ampliação da integração. A segunda passagem, que era cobrada pela metade do valor da tarifa, agora será gratuita. O tempo de integração, que era de uma hora, passa para uma hora e meia para trajetos até 8 quilômetros e para duas horas em trajetos acima deste percurso. As medidas têm 30 dias para entrarem em vigor. Até a metade do ano, o número de linhas integradas deve passar das atuais 33 para 56.

Teresina aumenta integração, mas não diminui tarifa
Segunda passagem não será mais cobrada, tempo de integração sobe e número de linhas integradas vai ser ampliado

ADAMO BAZANI – CBN

Foram quase doze horas de negociação tensa entre lideranças estudantis, de movimentos populares e do movimento #contraoaumento e Prefeitura de Teresina a respeito dos custos e da qualidade dos transportes públicos na Capital do Piauí.
O prefeito Elmano Férrer não cedeu às pressões dos estudantes e disse que vai manter a tarifa em R$ 2,10, que foi reajustada. Antes o valor era de R$ 1,90. No ano passado, a tarifa já tinha ido para R$ 2,10, mas depois de manifestações foi reduzida para R$ 1,90.
O poder público afirmou que o valor da tarifa foi determinado após a posição de dezesseis instituições de estudo e pesquisa públicas.
A reunião foi intermediada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Edvaldo Moura, e pelos ministérios público estadual e federal.
Apesar de não conseguirem a redução do valor da passagem de ônibus, os estudantes tiveram a garantia de que não vai mais haver aumento neste ano.
Além disso, a integração entre os ônibus será total. A segunda passagem não será mais por meio valor, mas será integralmente gratuita.
O tempo de integração que era de uma hora aumentou de uma hora para uma hora e meia para trajetos de até 8 quilômetros e acima desse percurso a integração pode ser feita no período de duas horas.
Haverá um prazo de 30 dias para adaptação do sistema e colocação em prática destas medidas.
A quantidade de linhas integradas, que hoje é de 33 itinerários, até o meio do ano vai ser ampliada para 56 linhas. No total, Teresina conta com 91 linhas de ônibus,
Os principais pontos do acordo entre representantes estudantis e populares foram:
• 1) Ampliar para 1h30 o tempo para integração dos percursos até 8km do centro de Teresina;
• 2) Ampliar para 2h o tempo para integração dos percursos acima de 8km do centro de Teresina;
• 3) Continuar a implantação do Plano Diretor com as modificações necessárias em função da bilhetagem eletrônica;
• 4) A Prefeitura não se opõe a realização de audiência pública para discussão dos contratos de concessão de transporte público, ora judicializado.
• 5) Comprometimento da Prefeitura Municipal de Teresina na integração plena das linhas de transporte coletivo, seguindo as seguintes etapas:
• a) Até 01/03/2012 integração total entre todas as 33 linhas já integradas;
• b) Até 01/06/2012 integração total de mais 23 linhas totalizando 56 linhas;
OBSERVAÇÃO: caso não haja condições técnicas para a totalização das 56 linhas, será estabelecido de comum acordo outro prazo para a meta.
• 6) Retirada imediata da tarifa da segunda viagem, respeitando o prazo de 30 dias para adequação do sistema. Os Movimentos Estudantis se comprometem, juntamente com Prefeitura Municipal de Teresina, buscar subsídios para redução de custos do sistema de transporte público.
• 7) Tendo em vista todas as negociações anteriores e baseado no resultado da auditoria da planilha de custos respaldada por 16 instituições públicas, fica inviabilizada a redução de tarifa. Toda via a Prefeitura Municipal de Teresina reafirma o compromisso de não haver reajustes no ano de 2012.
Para conseguir recursos com o objetivo de cumprir estas metas, o prefeito Elmano Férrer acredita que a tarefa não será fácil, mas um dos caminhos mais coerentes é a desoneração tributária sobre as atividades de transportes, o que faria que sem grandes impactos a sociedade como um todo ajudasse no serviço de interesse público, não ficando os custos apenas sobre o passageiro, mesmo porque, pela redução no trânsito e na poluição e readequação urbana, com melhor aproveitamento dos espaços na cidade.
O prefeito informou que vai estudar com as empresas e órgãos municipais formas de compensação. De acordo com o chefe do executivo, 16% dos usuários de Teresina têm o benefício de gratuidade e 32% contam com o pagamento de meia-passagem, a maioria estudantes.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Teresina não reduz passagem, mas aumenta integração

  1. esses”Estudantes”querem tudo na mão.vivem na”eterna adolescencia”.é uma pena!

  2. Volte para o seu carro!!!

  3. vamos ver se isso vai pra frente mesmo e esses motoristas prescisam de uma aulinha de ética para tratar melhor os passageiros

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: