Paulistano quer sair da cidade. Veja os principais motivos

Publicado em: 19 de janeiro de 2012

São Paulo

Trânsito cada vez mais congestionado, com maior número de poluição e perda na qualidade de vida, além de transportes coletivos ruins são os principais motivos que fariam com que mais da metade da população deixasse São Paulo, se pudesse. Além destes fatores, há a falta de segurança e desonestidade de políticos e agentes públicos. Os dados são da nova pesquisa feita pelo Ibope a pedido da Rede Nossa São Paulo. Os transportes e mobilidade receberam a terceira pior nota, 4,3 numa escala de zero a dez. O paulistano tem a consciência de que o excesso de veículos gera problemas e diz que deixaria o carro em casa se os transportes forem melhores. Para isso, entende como soluções o aumento da rede de metrô e a construção de mais corredores de ônibus. Na zona Leste, a situação é pior. Tempo de deslocamento de casa para o trabalho pode chegar a 3 horas e 40 minutos, justamente na mesma região que vai sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014, que o prefeito negou a construção de um corredor de ônibus na Avenida Celso Garcia até a implantação de uma linha de metrô (e mesmo assim, pela demanda, o corredor não ficaria ocioso depois), e na mesma região onde segundo o Ministério Público, atual o pior consórcio operacional de São Paulo, o Consórcio Leste 4, alvo de ação civil pública por crimes envolvendo confusão de pessoas jurídicas, desvios de recursos e má prestação de serviços.

Mais da metade dos paulistanos abandonaria a cidade
Falta de segurança, má prestação de serviços e transportes e trânsito com problemas são os principais motivos para que o cidadão não queira mais ficar em São Paulo

ADAMO BAZANI – CBN

Prestes a completar mais um aniversário em 25 de janeiro de 2012, a cidade de São Paulo não tem cativado seus moradores e recebe o desprezo daqueles constituídos para cuidar da qualidade de vida e continuação dos serviços no município.
A conclusão é de uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, dia 18 de janeiro de 2012, pela Rede Nossa São Paulo e realizada pelo Ibope.
Mais da metade dos 1 mil 512 entrevistados, exatamente 56%, declarou que se pudesse deixaria a cidade de São Paulo e moraria em outro lugar.
Os motivos são os mesmos de há muitos anos, só que com percentuais maiores: falta de honestidade dos políticos e agentes públicos, má prestação de serviços públicos, falta de segurança, congestionamentos e transportes coletivos insuficientes.
De acordo com a pesquisa, a nota dada à qualidade de vida na cidade foi 4,9, muito baixa para um município que arrecada muito e é considerado a locomotiva da economia brasileira. Em outras palavras, a riqueza que São Paulo gera não é transformada em bem estar para as pessoas.
Na questão segurança, 89% das pessoas se sentem pouco seguras ou nada seguras na cidade, sendo que 69% tem medo de roubos e assaltos.
A área, no entanto, recebeu nota maior que os transportes públicos e mobilidade. Foram analisadas 169 áreas sendo que 74% receberam notas abaixo de 5,5%.
Os transportes foram a terceira pior nota: 4,3, numa possibilidade de zero a dez.
O levantamento mostra novamente o que outra pesquisa da Rede Nossa São Paulo revelou: as pessoas querem transporte público de qualidade e deixariam seus carros em casa. Elas citam a expansão do metrô e dos corredores de ônibus como estímulos a não usarem os transportes individuais.
O paulistano assim está ciente que o excesso de carros de passeio prejudica a qualidade de vida na cidade, por conta da poluição e congestionamentos.
Trânsito que não só traz problemas em relação à falta de fluidez e ao desperdício de recursos e de tempo pelo fato de os carros ficarem parados queimando combustível a toa e fazendo seus motoristas perderem tempo que poderia ser usado para produzirem algo, aprenderem ou ao menos descansarem com a família. E o descanso adequado também resulta em produtividade no dia seguinte. Trabalhador, executivo, professor, enfim, qualquer ser humano cansado, não rende.
Mas além destes fatores negativos, o excesso de veículos traz outro problema: a violência no trânsito, que assusta a 20% dos entrevistados. Ainda de acordo com a pesquisa, 17% deles, temem ser atropelados, ou seja, apesar dos programas e campanhas, o pedestre, que deveria ser privilegiado no espaço urbano, ainda se sente acuado.

ZONA LESTE É A PIOR EM TRANSPORTES:

A falta de serviços mais adequados de transportes públicos, em especial corredores de ônibus e metrô, como apontaram os entrevistados, é sentida em toda a cidade de São Paulo.
Mas é na zona Leste que a situação se agrava, a mesma região que vai sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014.
De acordo com a pesquisa, por dia, quem mora na zona Leste demora até 3 horas e 40 minutos para ir e voltar do trabalho.
É justamente na região que a prefeitura desistiu de construir um corredor de ônibus na Avenida Celso Garcia que amenizaria os problemas de transportes até a conclusão do metrô, que deve demorar anos, e que depois de feito o metrô, não ficaria ocioso, já que atenderia demandas locais e poderia diminuir a esperada superlotação do metroferroviário.
É justamente na zona Leste também que opera o pior consórcio de transportes da cidade, na opinião do Ministério Público e da própria SPTrans ao órgão, o Consórcio Leste 4, alvo de uma ação civil pública por má prestação de serviços e suspeitas de irregularidades quanto às pessoas jurídicas e destino de recursos que deveriam ser usados para a melhoria dos transportes.
São esperadas mudanças com a operação em definitivo da Ambiental Trans, do Grupo Ruas, no lugar da Himalaia, que já começa a renovar a frota de trolebus.

CONFIRA ALGUMAS NOTAS E AVALIAÇÕES FEITAS NA PESQUISA:

Satisfação em relação às áreas, notas de zero a dez – das sete piores prestações de serviços:

– TRANSPARÊNCIA, HONESTIDADE E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA: 3,5
– ACESSIBILIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA: 3,9
– TRANSPORTES PÚBLICOS E MOBILIDADE: 4,3
– SEGURANÇA: 4,4
– HABITAÇÃO: 4,5
– EDUCAÇÃO: 5
– SAÚDE: 5,1

Avaliação do desempenho da Prefeitura de São Paulo:

– RUIM / PÉSSIMA: 30 %
– REGULAR: 52%
– ÓTIMA / BOA: 17%
– NÃO REPONDERAM: 1%

Avaliação do desempenho da Câmara dos Vereadores

– RUIM / PÉSSIMA: 42%
– REGULAR: 42%
– ÓTIMA / BOA: 11%
– NÃO RESPONDERAM: 5%

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Gabriel disse:

    Paulistano não quer sair da cidade, ele só não aprova algumas coisas,

  2. Concordo.
    Só lembrando: a pesquisa teve a pergunta principal: Você deixaria a cidade se pudesse?
    Depois: Quais os principais motivos?

    E 56%, de acordo com a pesquisa, não comigo, disseram que queriam deixar a cidade por conta dos motivos relacionados.

  3. Pessoal

    Me ausentei devido a ter ficado sem meu computador por semanas, mas vamos à minha opinião sobre o assunto relevante:

    Eu gostaria de sair da Cidade de São Paulo, não só devido ao trânsito, mas por causa da INÉRCIA do poder público que está pouco se importando com a população, pode entrar PT, PSDB o caramba as quatro, é tudo do mesmo balaio.

    Kassab pisou na bola com relação ao corredor Celso Garcia, Alckmin falhou com relação em trazer o metrô no Tiquatira que na minha opinião estas duas obras são para ANTES DE ONTEM e não para ONTEM, mas o problema é que a população NÃO TEM A QUEM ESCOLHER POLITICAMENTE, pois vivemos a politica SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME, não falo isso de forma CONFORMISTA, mas falo de forma REALISTA, mas nós precisamos MUDAR, só depende de nós cobrarmos o PODER PÚBLICO, é hora do povo se conscientizar que não SOMOS NÓS QUE DEVEMOS QUE SUPLICAR FAVORES, pelo contrário SÃO OS POLITICOS que necessitam de nosso voto, o que para eles é um grande e generoso FAVOR…..

    Abraços

    Marcos Galesi

  4. jair disse:

    Amigos
    Deixar São Paulo é uma situação muito dificil para quem teve oportunidade de viver algum tempo numa das maiores cidades do Mundo. É só sair um pouquinho daqui e já começamos a sentir falta dos consumiveis e das disponibilidades de diversão de nossa Cidade.
    Agora, poder desfrutar desses aspectos, sem esbarrar nos outros assuntos que são típicos das maiores cidades do mundo, já é outra questão.
    Quanto Segurança e transporte é ruim por toda parte do Pais.
    Mas temos também que lembrar que politico tem em todas as cidades. E politico não tem grandes diferenças. Ora Situação, ora Oposição.
    Mas quando no poder é que realmente mostra a CARA, não dá mais para FINGIR.
    O engraçado é que tem alguns, que muito embora mostram a parte que outros procuram esconder, mas deixam sua marca, com feitos importantes.
    E aí é que ficamos na dúvida na hora de votar.
    Eta decisão dificil.
    O próximo candidato a prefeitura de São Paulo, que prometer que fará o corredor de onibus na Av Celso Garcia, por exemplo, terá o meu voto e depois de eleito se não o fizer, nada poderei fazer, a não ser ignora-lo para sempre.
    Assim, Adeus Sr. Kassab.(ou quem sabe ele se redimirá fazendo o corredor Radial Leste de ótima qualidade, deixando saudades pelos feitos importantes concluidos no último ano de mandato)

  5. Aguinaldo Silva disse:

    Numa sociedade tão dependente do automóvel, onde carro ainda é símbolo de status, reclamar do trânsito soa um tanto hipócrita. A população escolhe seus governantes, vereadores, entope a cidade com automóveis, assiste e prestigia a especulação imobiliária. Claro que o transporte público de São Paulo deixa muito a desejar, mas a população não é só vítima dos problemas da cidade, também é responsável. Nesse ponto, achei a pesquisa “chororó de classe média”.

    1. leonardo-pe disse:

      “numa sociedade tão dependente do automóvel,onde carro ainda é símbolo de status,reclamar do trânsito soa um tanto Hipocrita.”PERFEITO Aguinaldo!aliás,seu comentário dá uma pequena AULA de Cidadania.

  6. Bruno Quintiliano disse:

    56% querem sair da cidade, mas 52% e outros ainda acham bom. A eleição está chegando e, pelo jeito, esses ai vão cair de novo na primeira mentira que ele contar pra eleger seu sucessor. Canteiros (puramente eleitoreiros) já estão começando a aparecer e, logo quem escolheu regular vai mudar pra bom.

    1. Bruno Quintiliano disse:

      E minha resposta seria não, eu não troco São Paulo. A cidade é nossa e eu acredito que devemos cobrar melhorias para que ninguem queira abandoná-la. Da mesma forma que eu não mudo de casa se ela estiver bagunçada

  7. Luiz Vilela disse:

    Os itens líderes em insatisfação estão relacionados entre si:
    – Se não há TRANSPARÊNCIA e PARTICIPAÇÃO POLÍTICA, as reais prioridades de mobilidade poderão não ser atendidas. Um exemplo é o ABC, que quase sempre é atendido e prospera. No outro extremo há o exemplo de M´Boi Mirim/Robert Kennedy, esquecidos até pela grande midia.
    – No trânsito é onde se percebe mais imediatamente a falta de SEGURANÇA. Qualquer motorista que vê as várias cenas de motociclistas imóveis na pista com paramédicos ao redor sente na hora que ELE poderia estar envolvido. Inclusive em eventos de invalidez e morte.
    Quando se descobre que a casa do vizinho foi assaltada, muitas vezes se põe a culpa “…naquela TV deles, nova e cara… nos pedreiros mal encarados que fizeram a reforma…”
    Usuários de TRANSPORTES PÚBLICOS correndo de um lado pro outro em pontos congestionados por filas de passageiros e de ônibus disputando espaço com carros e motos sentem na hora a falta de SEGURANÇA.

    A segregação competente tem efeito positivo. Seria este um motivo preponderante da preferência por metroferroviários, mesmo andando, por vezes, como sardinhas-em-lata.
    BRT REAIS – segregados, com poucos cruzamentos, semáforos controlados com comunicação bi-direcional, poucas linhas e pouca entrada/saída do corredor e tração elétrica ou híbrida alcançam velocidades médias altas com segurança. Elétricos – como deveria ser pelo menos nas cidades maiores – com menos poluição, inclusive sonora.

    Alguns – poucos – amigos do blog já escreveram que deixariam o carro em casa para ir de trem, ganhando tempo. Mas não para ir de ônibus, que demoram para chegar e são lentos. Motociclistas são seduzidos pelo tempo ganho nos deslocamentos, mesmo sob risco importante, tanto físico como patrimonial (a ocorrência de furtos e roubos é enorme).

    Se o tempo é bem de tão alto valor nos longos deslocamentos da RMSP e se metroferroviários e BRTs podem ser rápidos, aí está o ponto em que a administração pública tem que investir para atrair o usuário de transporte particular. A CPTM poderia – por que não? – atingir velocidades máximas maiores nos trechos mais longos bem segregados, se tornando mais atraente. Por que se limitar a 80km/h?

    Quanto a ir embora de São Paulo, ainda tem mais gente querendo entrar que sair.

  8. jimmy disse:

    Ola, nasci, cresci e vivi em Sao Paulo-SP ate 2001, quando a cidade definitivamente entrou no provesso de colapso e guerra urbana, so nao ve e sente, quem nao quer.(fato e realidade)
    Ja vou falar direto ao que realmente interessa:”Informacao, planejamento e estrategia para em curto e medio prazo mudar de vida e morar bem. Ha pouquissimas cidades progressistas com infraestrutura completa nas quais os paulistanos podem se adptar rapidamente, migrando sosinho, com a familia e/ou tambem sua empresa/negocio, nas regioes das cidades abaixo:
    SOROCABA-SP
    RIBEIRAO PRETO-SP
    SAO JOSE DO RIO PRETO-SP
    SAO JOSE DOS CAMPOS-SP
    CAMPINAS-SP (EVITE CAMPINAS EM SI, MAS A REGIAO E BOA)
    VINHEDO-SP
    VALINHOS-SP
    MARINGA-PR
    LONDRINA-PR
    Essas regioes sao otimas com total infra(comercio, servicos, industria, hospitas, shopings, universidades etc), Relacao de baixo custo com alto beneficio comparados com o lixo de vida de alto risco e custo de Sao Paulo-SP, grande Sao paulo e regiao metropolitana.
    Esqueca litoral, vidinha de caicara, bermuda, chinelo e camiseta. Praias sujas, cidades caras, lotadas de turistas mau educados, sem infra. Esqueca as capitais, motivos sao obvios. Nao tenha medo, de o primeiro passo, viaje, visite as regioes que eu citei, pelo menos um final de semana por mes, voce vai se surpreender e comecar a mudar de ideia e tomar coragem. A familia e os amigos/colegas de trabalho sao os primeiros a te DESMOTIVAR, Na internet ha muito materias sobre essas regioes, videos etc, ex: http://www.youtube.com/watch?v=KUJT-Pvv3VA
    Boa Sorte!!

  9. jimmy disse:

    Desculpe os erros de portugues,,,,,Voltando ao assunto. E logico quando voce faz um estudo, antropologico, macro socio economico, olha os numeros, com uma visao romantica, nostalgica, academica, com apegos sentimentais, lembrancas afetivas e emocionais, voce tende a justificar teoricamente e tentar compensar as mazelas, ex:ENCHENTES, FAVELAS, PERIFERIA, TRANSITO, BURACOS, LIXO, POLUICAO DE TODO TIPO, ENCHENTES, BANDIDAGEM, SEQUESTROS, RODIZIO, FILAS, MENDIGOS, CAMELOOS, SEM TETO, CRIANCAS DE RUA, VANDALISMO, METRO PARADO E LOTADO, GENTE MAL EDUCADA, CRACOLANDIAS, ESGOTO A CEU ABERTO(tiete, pinheiros, tamanduatei e corregos), VIZINHO RUIM, MERDA DE CACHORRO PRA TODO LADO, PISCINOES(fossas), PIXACAO, ARRASTAO EM PREDIOS/CONDOMINIOS,,etc etc STRESS, SINDROME DO PANICO, DEPRESSAO, ATAQUE DE IRA OU CHORO, DOENCAS PULMONARES e CARDIACAS, VERMINOSES, DENGUE, LEPTOSPIROSE, IRRITACAO(OLHOS), FADIGA, ETC ETC. Nao caia mais nessa de que Sao Paulo e a locomotica, nao para, tem de tudo, melhor noite, cinemas, teatros e diversoes, gente de todos os lugares, melhores restaurantes, muito trabalho, comparada sempre com NY, Londres Paris, Toquio etc etc. Pura bobagem, Esqueca tudo isso, se voce e classe media(media), media alta, A e/ou B, com um bom plano, em menos de um ano voce dara um enorme salto na qualidade de vida sua, da sua familia e/ou empresa. Por favor comentem e se precisarem de mais informacoes e so pedir.
    Boa Sorte!!!

    1. Eduardo P disse:

      Jimmy, sei que já tem um tempo que você deixou seu post, mas mesmo assim quero agradecer por me dar coragem em me decidir. Realmente, todas vantagens de São Paulo (restaurantes, cinemas, balada etc.) a gente aproveita muito pouco ou porque está tudo muito caro ou porque tá tão acabado pela semana difícil que nem consegue curtir. Ah, e agora há arrastões em restaurantes! Desde o dia que eu via a escultura em homenagem a Carlos Gomes, ao lado do Municipal, pichada, eu vi o tanto de egoísmo e de falta de amor ao bem comum. Sei que há mil explicações sociológicas de formação do Brasil e exploração da sociedade para um caminhão de revolta, mas as pessoas não sabem ver o inimigo e atiram contra tudo. Vou também começar a me planejar para a partida. Amo São Paulo, mas não poucas vezes se torna insuportável conviver com quem amamos.

Deixe uma resposta para Luiz Vilela Cancelar resposta