Aprovada lei que obriga cobrador de ônibus em Londrina

cobrador Londrina

Ônibus em Londrina. Câmara dos Vereadores aprova lei 11.472 que obriga a permanência de cobradores em ônibus convencionais das 5 horas às 19 horas. A prefeitura não se manifestou em tempo o que deu o direito da sanção direta pelos vereadores, a chamada sanção tática. A permanência de cobradores em ônibus causa discussão em várias cidades. Empresários de ônibus e até mesmo sindicatos de trabalhadores dizem que no atual contexto, de bilhetagem eletrônica, o cobrador fica ocioso na maior parte do tempo dentro dos ônibus. Já os trabalhadores e passageiros dizem que o cobrar não apenas troca a passagem, mas auxilia o motorista no trânsito, principalmente em manobras ou cruzamentos com pouca visão, informam o usuário e ajudam na mudança de letreiros. Além disso, quem defende a continuidade dos cobradores alega que dirigir e cobrar tira tanta a atenção ou mais do que dirigir e conversar com o passageiro ou dirigir e falar ao celular, o que é proibido.

Lei obriga cobrador de ônibus em Londrina
Pela lei, os ônibus serão obrigados ter cobradores entre as 05hs e às 19h. Prefeitura não se manifestou sobre o assunto o que fez vereadores sancionarem a lei 11.472

ADAMO BAZANI – CBN

A obrigatoriedade da presença dos cobradores em ônibus urbanos causa diversos debates nas mais diferentes cidades do País.
Os empresários dizem que em corredores exclusivos e em sistemas com bilhetagem eletrônica, o cobrador fica praticamente ocioso dentro do ônibus. Em algumas cidades, o pagamento da passagem com o cartão ou bilhete eletrônico chega a 90%.
Até mesmo alguns sindicatos de trabalhadores, como o de São Paulo, entraram em acordo com os empresários e aceitaram a retirada dos cobradores em diversas linhas.
Trabalhadores e passageiros, no entanto, dizem que a presença do cobrador é sim ainda importante.
Ele auxilia o motorista, informando os passageiros, alertando sobre o trânsito em curvas mais fechadas ou cruzamentos com pouca visão e cobrando de quem ainda não tem cartão eletrônico. Há uma parcela de passageiros que usa eventualmente os transportes. Para eles não compensa comprar um cartão com vários créditos.
Quem defende a permanência do cobrador usa lógicas como: se dirigir e falar ao celular prejudica a concentração, dirigir e cobrar também. Se o passageiro só pode falar o essencial ao motorista, já que a conversa pode prejudicar a atenção do profissional, quanto mais identificar as moedas, calcular o troco e devolver o dinheiro.
Além disso, em várias cidades, a extinção da função do cobrador pode representar a perda de milhares de postos de trabalhos que, pelo número, nem todos podem ser reaproveitados em outras funções.
Em Londrina, no Paraná, a Câmara dos vereadores sancionou nesta terça-feira, dia 17 de janeiro de 2012, a lei 11.472 que obriga a permanência de cobradores nos ônibus convencionais pelo menos das 05 horas às 19 horas.
A lei é de autoria do vereador Marcelo Belinati e foi promulgada pelo vereador Rony Alves.
A peça foi aprovada por uma sanção tática. Isto é, a aprovação foi feita pelos próprios vereadores porque o tempo de análise da lei pela prefeitura estava acabando e o Prefeito não tinha se manifestado.
A Câmara acredita que com a aprovação vai garantir qualidade e maior segurança na prestação de serviços além de preservar o emprego dos cobradores
A empresa que não cumprir a determinação, de acordo com a lei, pode ser multada em dois salários mínimos por veículo diariamente. O ônibus também pode ser retido até a regularização.
A fiscalização cabe à CMTU – Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Aprovada lei que obriga cobrador de ônibus em Londrina

  1. nós criticamos muito os políticos quando erram.mas,quando acertam…eu vou ser o único a elogiar os vereadores de londrina?eles estão certíssimos.num país ainda atrasado feito o Brasil,não estamos prontos para acabar com a profissão de cobrador!

  2. Mas é assim Leonardo. Quando ocorrem erros, todos criticam, o que é correto. Mas qwuando há acertos e esforços, não só de políticos, mas de todos em geral, há pouco reconhecimento.

    Cidadania é cobrar, sem dúvida nenhuma, mas também é reconhecer.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: