CURITIBA TESTA CÂMERAS EM ÔNIBUS

Curitiba

Ônibus na Região Metropolitana de Curitiba. Veículos que servem os municípios que cercam a capital paranaense também terão o sistema de monitoramento por câmeras. Considerado exemplo para o País e para o Mundo, o serviço de ônibus em Curitiba e região metropolitana sofre com o vandalismo e os assaltos. Os testes das câmeras e da central de monitoramento devem duram 60 dias. No terceiro trimestre de 2012, os equipamentos começam a ser instalados de forma gradual em 2.5000 ônibus da RIT – Rede Integrada de Transportes – e nas estações tubo e terminais. Foto: Adamo Bazani

Ônibus de Curitiba já tem câmeras
Equipamentos estão instalados em alguns veículos a título de teste. Objetivo é reduzir vandalismo e assaltos

ADAMO BAZANI – CBN

Reconhecidos como um dos melhores sistemas de transportes do mundo, por conta do BRT (Bus Rapid Transit), corredores de ônibus que possibilitam agilidade nos transportes além de integração tarifária, os serviços de Curitiba e região metropolitana são alvos de assaltos, vandalismo e depredações em dias de jogos de futebol.
Depois de incentivas a denúncia por parte dos passageiros, pelo telefone 135, da Guarda Civil, para coibir estas ações violentas, os ônibus de Curitiba agora terão câmeras de monitoramento interno.
Alguns veículos já estão com os equipamentos que devem ser testados por 60 dias.
Todas as câmeras enviam as imagens para uma central administrada pela Urbs (Urbanização de Curitiba S. A.) que pode solicitar apoio policial imediato ou para identificar criminosos e vândalos e ações já ocorridas e que houve a fuga dos autores.
As imagens ficarão armazenadas por uma semana.
Os passageiros que foram vítimas de assaltos e agressões dentro dos ônibus também poderão solicitar acesso às imagens, desde que informem dados pessoais, data e linha da ocorrência.
A instalação nos cerca de 2 mil 500 ônibus que servem a capital e os municípios da RIT – Rede Integrada de Transporte será de forma gradual a partir do primeiro trimestre de 2012.
Primeiramente serão instaladas as câmeras nas linhas do eixo Norte – Sul e na Interbairros.
Estações tubo e terminais, que também são vítimas de assaltos e vandalismo, contarão com as câmeras.
Os números de vandalismo no sistema de Curitiba impressionam. Há evasão de receitas, por pessoas que usam o transporte e não pagam passagem, e atos de depredação, como vidros riscados, num total são 12 mil vidros, o que representa gastos de R$ 2,5 milhões.
O sistema será financiado pela Urbs e pelas empresas de ônibus que fazem parte da RIT – Rede Integrada de Transporte. O número de câmeras e a melhor posição delas serão definidos neste período de experiência.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em CURITIBA TESTA CÂMERAS EM ÔNIBUS

  1. DEMORÔ!!!… A implantação desse sistema de monitoramente só tras vantagens e benefícios tanto a empresa, como a tripulação e aos usuários. As cameras servem também para que a empresa possa monitorar o comportamento do motorista, cobrador e fiscal com relação ao exercício de suas funções. Poderá analisar e facilitar o diagnóstico em caso de acidente. Serve também para que se averiquem se determinada reclamação por parte de usuários tem fundamento ou não. Serve também para que a tripulação a use em seu benefício até mesmo em assuntos pessoais e/ou jurídicos qusndo isso se fizer necessário.
    Por ser Curitiba a Cidade Modelo, creio que tal sistema já deveria ter sido implantado em todas as empresas a mais tempo.
    Um Abraçoi.

  2. A matéria é de 2011, agora estamos em 2016 e ainda não foi implantado este sistema! Não passou de testes!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: