VANDALISMO EM ÔNIBUS FAZ CURITIBA INICIAR CAMPANHA

Vandalismo em ônibus

Ônibus em Curitiba. O sistema de transportes de Curitiba e Região Metropolitana é um dos melhores do País e referência para o mundo por conta dos BRTs, corredores de ônibus exclusivos, que oferecem maior velocidade ao transporte coletivo, mais conforto e possibilidade de uso de ônibus maiores e com mais tecnologia. O sistema só não recebe um número maior de investimentos entre outros motivos por causa do vandalismo. Em vez de as empresas investirem em mais ônibus, reordenação de horários e ampliação da tecnologia, elas têm de gastar em reparos causados por vândalos. Os custos giram em torno de R$ 300 mil. Se todos os 11,3 mil vidros riscados fossem trocados, estes gastos por conta do vandalismo subiriam para R$ 2,8 milhões. A Prefeitura e a Urbs lançaram campanha para as pessoas denunciarem as ações em tempo real pelo telefone da Guarda Municipal: 153. Foto: Adamo Bazani.

Vandalismo em ônibus de Curitiba – Prefeitura faz campanha
Se todas as janelas dos ônibus que foram riscadas fossem trocadas, os gastos por causa de vandalismo seriam de quase três milhões de reais.

ADAMO BAZANI – CBN

Os transportes de Curitiba, no Paraná, estão entre os melhores do Brasil e o modelo é seguido por diversos países por conta do BRT – Bus Rapid Transit, sistema de corredores exclusivos para ônibus, que oferecem maior velocidade às viagens, mais conforto e acessibilidade aos passageiros e possibilidade de utilização de ônibus maiores e com mais tecnologia.
Apesar da lotação em alguns horários e linhas, que faz com que a Prefeitura pense em metrô para Curitiba, um assunto que gera polêmica pela real necessidade do traçado proposto, o principal problema que impossibilita que mais investimentos sejam feitos em melhorias nos BRTs de Curitiba é o vandalismo.
Em vez de usar dinheiro de passagens e incentivos para melhorar a frota, ampliar o número de linhas, reorganizar trajetos e horários, as empresas de ônibus gastam uma grande quantidade de recursos em reparos por conta do vandalismo.
Por isso, a Prefeitura de Curitiba e a Urbs (Urbanização de Curitiba S.A.), empresa que gerencia a RIT, Rede Integrade de Transportes, que contempla as exemplares estações tubo, lançaram uma campanha para incentivar denúncias contra atos de vandalismo.
Os ônibus contam com cartazes com a frase: DENUNCIE O VANDALISMO NO ATO! Também está estampado nos cartazes o telefone da Guarda Civil Municipal: 153.

NÚMEROS ALTOS;

O custo do vandalismo impede a melhoria de um sistema que é referência mundial em transportes.
Só em reparos, no ano passado, em danos causados por vandalismos, os custos das empresas de Curitiba chegaram a R$ 300 mil, em 2010.
Até agosto de 2011, estes gastos já foram de R$ 90 mil.
Um dos maiores problemas é em relação a vidros riscados. Das 35 mil janelas que os ônibus em operação possuem, 11,3 mil estão riscadas.
Se todas fossem trocadas, o custo poderia ser de R$ 2,8 milhões.
Por causa do vandalismo, há vários anos os bancos dos ônibus de Curitiba, mesmo em veículos novos e modernos, são de fibra. Em diversos locais do País, inclusive São Paulo, os bancos são estofados, tipo de assento que não deu certo em Curitiba.
Além de grupos de jovens, são apontados como principais promotores de atos de vandalismo torcedores de times locais. As brigas de torcidas assustam a população em geral e os funcionários dos transportes públicos que ficam sujeitos a riscos.
Quando há clássicos, como entre os times Atlético Paranaense, Coritiba e Paraná Clube, a rotina nas empresas de ônibus muda e, apesar do reforço de segurança, sempre ônibus são danificados e em muitos casos, pessoas são feridas.
Só neste domingo, dia 04 de novembro, quando ocorreu o jogo Atlético Paranaense e Coritiba torcedores foram baleados em brigas a caminho do estádio. Em um dos casos, dois jovens foram feridos por disparos de arma de fogo quando desciam da condução. Vários ônibus foram depredados.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

6 comentários em VANDALISMO EM ÔNIBUS FAZ CURITIBA INICIAR CAMPANHA

  1. infelizmente o povinho merecem carroças e chicotes e um par de antolhos também

  2. aqui em Recife,acontece a mesma história.e pior:no carnaval,nossa mídia APOIA esse vandalismo!quando tem jogo de futebol aqui em Recife,é um deus nos acuda.e quando não tem,também.principalmente,aos domingos.e pasmem,mesmo com a tarifa mais barata,os caras NÃO QUEREM PAGAR R$1,00.a tarifa de Recife é R$2,00 de segunda a sábado!

  3. é 4 de Dezembro.novembro já se foi!

  4. Bom dia.

    Está é uma parcela de pessoas que, não merecem serem chamadas de seres humanos.

    A algum tempo, “estes” eram retirados dos coletivos, debaixo de “ripah”.

    Saudades.

    Abraço.

  5. Rodrigo Rodrigues // 5 de dezembro de 2011 às 15:59 // Responder

    Adamo Tudo Bem.Então Em Dia De Jogo é Assim Mesmo.Então Olha O Que Eu Estou Fazendo,Um Dia Sim E Outro Não Eu Ligo Na SA Trans Para Saber Quantos Carros Tem Na Semana,Sabado,Domingos E Feriados,E Hoje Quando Liguei O Cara Foi Tão Bruto Que Eu Queria Saber Das Linhas Lá Da Estação Utinga(I-01,I-05,I-06,T-24,U-22 e U-26)E Quando Fui Perguntar Sobre A Linha I-05 Ele Falou 23/15/10 E Quando Fui Falar Da U-26 Ele Fala Vai A Merda E Desliga Na Minha Cara Tá Certo Isso.E Brincadeira.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: