VVR: Uma gostosa viagem ao passado com olho no futuro

caminhões e ônibus antigos

Muito mais que ônibus e caminhões antigos, estas máquinas são oportunidade de conhecer a história de guerreiros, pessoas simples e anônimas que enfrentaram ruas de terra e muita lama em dia de chuva, para transportar cargas, desenvolvimento, pessoas e sonhos de um Brasil melhor. Na foto, o primeiro modelo monobloco (carroceria, chassi e motor formando uma única peça) da Mercedes Benz do Brasil, de 1958, uma evolução na época. Foto: Adamo Bazani

Viaje no passado de olho no presente e no futuro
VVR – evento no Memorial da América Latina proporciona momentos únicos para matar a saudade e refletir por um futuro melhor

ADAMO BAZANI – CBN

Uma gostosa viagem ao passado, sem esquecer o presente e de olho no futuro.
Isso é possível por uma exposição já tradicional no Memorial da América Latina, ao lado da Estação Barra Funda de trens e Metrô, na zona Oeste de São Paulo.
Trata-se da VVR – Viver, Ver e Rever, organizada pelo Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro desde 2004 e patrocinada pela Mercedes Benz.
“O evento começou modesto, numa garagem de ônibus. Com o tempo ele foi crescendo. Em 2007 começamos a expor no Memorial da América latina até hoje” – diz Antônio Kaio Castro, presidente do Clube, uma entidade registrada e reconhecida legalmente.
A VVR é a maior exposição gratuita de ônibus e caminhões antigos do País, reunindo dezenas de modelos que ficam guardados por colecionadores e empresas e que raramente são expostos.
Pelos caminhos do pátio do Memorial da América Latina são encontradas verdadeiras relíquias, como caminhões da marcante FNM – Fábrica Nacional de Motores, o Papa Fila, uma espécie de carroceria enorme para passageiros puxada por um cavalo de caminhão (solução dos anos 50 para grandes demandas, antes da existência dos ônibus articulados), carros de bombeiros de diversas épocas, jardineiras (ônibus rústicos feitos sobre chassi e com a frente de caminhão), veículos importados, os primeiros monoblocos (ônibus integrais – carroceria chassi e motor formando uma peça só) da Mercedes Benz e outras raridades.
Muito mais que veículos antigos, que por si só já são um espetáculo de serem contemplados, a exposição é uma aula de história e bem apropriada para grupos de professores e alunos, além de amantes do passado.
Isso porque, pelos ônibus e caminhões antigos é possível remeter a diferentes épocas e a história do desenvolvimento do País.
Com condições difíceis, em estradas de terra, muita lama em dias de chuva, verdadeiros heróis, motoristas de ônibus, passageiros e caminhoneiros interligavam cidades, aproximavam pessoas e levavam os produtos locais a diversas regiões do País trazendo prosperidade.
Além disso, conta e relembra histórias pessoais. Muitos podem encontrar o modelo do primeiro ônibus que usou para ir à escola, para o primeiro emprego, onde encontrou a primeira namorada (ou primeiro namorado), enfim, é um passeio divertido e descontraído no passado.
“Os ônibus no seu dia a dia trazem a história do cidadão, do passageiro. O ônibus, por estar tão presente na vida das pessoas, é um membro a mais de nosso corpo físico” – diz Kaio, um apaixonado pela história dos transportes e do País.

caminhões e ônibus antigos

A exposição não só remete ao passado, mas mostra alternativas para o futuro, como ônibus menos poluentes, a exemplo deste modelo movido a Etanol, operado pela VIM – Viação Metropolitana, na Capital Paulista, Conhecer o passado, é entender o presente e usar os exemplos dos erros e acertos para um futuro melhor. Foto: Adamo Bazani.

Conhecendo o passado, é possível compreender o presente e usar erros e acertos como exemplos para um futuro melhor.
Por isso que a VVR não é só passado e traz também algumas novidades e contemporaneidades dos transportes e das cidades, como o Marcopolo Paradiso G 7da Itapemirim, o ônibus híbrido da Metra, o a etanol da VIM – Viação Metropolitana (ambos ambientalmente amigáveis por produzirem menos poluição) e o Busscar Urbanuss da Leblon, que traz a história dos transportes nos Estados do Paraná e de São Paulo.
O evento é realizado no Memorial da América Latina, na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, ao lado da estação de trens e metrô da Barra Funda, na zona Oeste de São Paulo.
A exposição é neste sábado e domingo, dias 26 e 27 de novembro, das 09 h às 17 horas, com entrada gratuita. Basta levar a saudade ou interesse em conhecer um pouco melhor o passado, o que falta nas novas gerações em muitos casos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

10 comentários em VVR: Uma gostosa viagem ao passado com olho no futuro

  1. E lá estaremos amanhã novamente apreciando estas maravilhosas máquinas.

  2. VAMOS SIM PESSOAL. O EVENTO É UMA OPORTUNIDADE DE VERTMOS MÁQUINAS RARAS, CONHECERMOS VELHOS AMIGOS E FAZERMOS AMIZADES NOVAS.

    EU INDICO E SE A SAÚYDE ME AJUDAR, EU VOLTO AMANHÃ, HOJE EU FUI ACOMPANHANDO UM ÔNIBUS DA LEBLON

  3. Comparecei ! Talvez amanhã a tarde ou no domingo.

  4. Sensacional!!! Contando as horas pra estar lá amanhã!

  5. Até daqui a pouco galera !!!
    t+

  6. Daqui a poko estarei por lá …

  7. Eu fui gostei e recomendo a todos e todas, é um momento único onde além de ver as raridades, encontramos muitos amigos em comum, hoje eu vivi uma experiencia sensacional, levei um grupo de crianças eles adoraram a VVR e perguntaram para mim se haverá no sábado que vem, disse-lhes que é somente hoje e amanhã, e que no proximo ano haverá outra, a pergunta mais legal foi, você vai levar a gente de novo no ano que vem? Claro que sim é um espaço maravilhoso de aprendizagem das crianças e da nova geração. Sensacional
    *Ps Adamo foi ótimo te ver, cuide-se e obrigado pela atenção, a entrevista quando for publicada vou divulgar na instituição que trabalho. Forte abraço

  8. É um dos eventos que mais destaca a história do ônibus. Vale muito a pena participar da VVR!

  9. eduardo garcia lopes // 30 de novembro de 2011 às 23:51 // Responder

    E foi muito legal, cheguei lá sábado as 7 almoçei e fui para o salão de antigos

    Abraços a todos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: