MAUÁ INAUGURA SEGUNDO SISTEMA TRONCO ALIMENTADO DE TRANSPORTES

SISTEMA TRONCO ALIMENTADO

Ônibus de menor porte (à direita) leva passageiros de bairros próximos até o terminal local, de Itapeva, de onde um ônibus maior (à esquerda) transporta as pessoas até o centro da cidade. O objetivo é evitar sobreposições, melhorando o trânsito na região central e aproveitando melhor o espaço urbano. Foto: Adamo Bazani

Mauá inaugura segundo sistema tronco-alimentado
Linhas de ônibus vão até um terminal de bairro de onde o passageiro é transferido gratuitamente para ônibus articulados.

ADAMO BAZANI – CBN

O município de Mauá, na Grande São Paulo, recebeu neste sábado, dia 1º de outubro, o segundo sistema tronco-alimentado da cidade.
O primeiro começou a operar com a Leblon Transporte de Passageiros, no Jardim Zaíra, uma das áreas mais populosas de Mauá, no dia 23 de junho de 2011.
Em vez de vários ônibus seguirem com a lotação incompleta até o centro da cidade, prejudicando o trânsito e atrasando as viagens, os veículos que servem os bairros vão até um terminal local, normalmente na área de maior movimento de um bairro maior. De lá, os passageiros de diversos ônibus pequenos são transferidos para um articulado, de maior porte.
Pelo fato de o ônibus ser maior, não há prejuízo em relação ao conforto dos passageiros e há melhor aproveitamento do espaço urbano, já que um ônibus articulado opera uma área menor que três micros ou micrões e transporta a mesma quantidade de pessoas.
No Jardim Zaíra, a empresa operadora do sistema, Leblon, afirma que houve ganho de tempo para os passageiros, principalmente por conta da Linha Expressa 356 que vai direto do terminal do bairro ao central sem paradas no meio do caminho.
E esse é o objetivo no novo sistema que atende à região do Itapeva, também de grande adensamento populacional.
O terminal do Itapeva possui menos linhas que o do Zaíra.
Enquanto que no Zaíra são 03 linhas alimentadoras (83 – Zaíra 03 / 85 – Zaíra 05 / 86 Zaíra 06) 01 troncal (080 – Terminal Zaíra – Terminal Centro), 01 expressa (Terminal Zaíra – Terminal Centro – sem paradas) e 01 principal (084 – Zaíra 04 – Terminal Central de Mauá), o sistema do Itapeva possui 02 linhas alimentadoras (132 Camargo / 134 Santista), 01 troncal (131 – Terminal Itapeva – Terminal Centro), 01 semi – expressa (Terminal Itapeva – Terminal Mauá, com uma parada apenas no Jardim Maringá) e uma principal (133 Esperança – Terminal Mauá).
Mas os objetivos dos dois sistemas são os mesmos: agilizar as viagens, deixar o sistema mais racional, evitando sobreposições, economicamente mais vantajoso e aproveitar melhor o espaço urbano.

LINHA TRONCO ALIMENTADA

Ônibus de linha principal – 133 - Esperança, vai entrar eventualmente no Terminal do Itapeva se não houver o ônibus troncal ou o semi-expresso no espaço. No primeiro dia de operação, passageiros ainda tinha dúvidas. No terminal não é possível fazer integração com os ônibus intermunicipais, como da linha 160 EX1 que vai para São Caetano do Sul. Foto: Adamo Bazani.

No caso do sistema do Itapeva, inaugurado neste sábado, o funcionamento será da seguinte maneira.
As linhas 132 e 134 vão até o Terminal Itapeva, onde os passageiros vão embarcar na linha troncal, com transferência gratuita.
Estas duas linhas têm 04 micro-ônibus ou midis (micrões) durante os dias úteis e 03 aos sábados, domingos e feriados.
Os mesmos veículos fazem as duas linhas, se revezando entre uma e outra, de acordo com o sentido que trafegam.
A linha troncal vai operar durante todo o dia.
Já a linha semi-expressa, a que não só para no Jardim Maringá durante o trajeto, opera somente de segunda a sexta-feira, nos horários de pico, das 05 h às 08 h e das 17h às 20 h.
A linha principal, a 133 Esperança passará dentro do Terminal do Itapeva se não tiver nenhum ônibus troncal no momento. Caso contrário, ela passará do lado de fora e não permitirá a integração tarifária.
O trajeto entre o Itapeva e o Centro de Mauá na linha semi-expressa deve ter tempo reduzido para cerca de 18 minutos, como calculam os funcionários da Viação Cidade de Mauá ouvidos pelo BLOG PONTO DE ÔNIBUS.
No primeiro dia de operação do sistema no terminal, os passageiros apresentaram dúvidas e muitos não sabiam das mudanças.
Alguns reclamaram do fato de ter de descrerem de um ônibus e tomarem outro.
O Terminal Itapeva, que já existia antes do sistema, diferentemente do Zaíra que é novo, teve de ser adaptado.
Não é possível fazer integração com os serviços intermunicipais, como a linha 160 EX-1 (Terminal Itapeva / São Caetano do Sul – Bairro Santo Antônio), operada pela EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André, do mesmo grupo da Viação Cidade de Mauá.
A Prefeitura de Mauá deve fazer mais linhas além das que levam até o centro da cidade. O objetivo é criar ligações entre os bairros sem passar pelo centro.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em MAUÁ INAUGURA SEGUNDO SISTEMA TRONCO ALIMENTADO DE TRANSPORTES

  1. Mauá está no caminho certo, exemplo a ser seguido por outras empresas. abs

  2. ficou bem melhor tem mais onibus e o tempo de viagen reduzil muito

  3. Olá!
    Talvez, você tem mais informações sobre como está sendo implantado o sistema? Como era antes?
    Interessa-me muito a respeito desse sistema.

    • Mudou tudo lá em Mauá de novo e o transporte tem muitas incertezas agora.
      A prioridade agora da prefeitura não é o serviço e sim definir qual empresa vai operar ou qual empresário vai assumir o sistema, pelo que se percebe nitidamente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: