MANUTENÇÃO: UMA ÁREA QUE SALVA VIDAS

acidente bonde santa teresa

Acidente com Bonde, em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, matou cinco pessoas no último final de semana. Precariedade da manutenção dos veículos e do sistema é investigada pela Polícia e órgãos técnicos. Fonte Agência Estado

Manutenção: Uma área que merece total atenção.

MARCOS GALESI

O acidente que ocorreu com o Bondinho de Santa Teresa no Rio de
Janeiro me chamou muito a atenção para o ponto na qual a perícia
detectou naquele veiculo que descarrilou: FALTA DE MANUTENÇÃO.
Peças importantes amarrados com pedaços de arames, longarinas soldadas
inúmeras vezes, enfim muitas irregularidades detectadas.
Isso me remete aos anos 90 quando o transporte coletivo estava
desorganizado, com ônibus lotados e o sistema perdendo passageiros por
conta das péssimas condições.
Quando iniciaram as lotações e os ônibus clandestinos na cidade de São
Paulo, me lembro que existiam peruas com direção com uma volta de
folga, sem freios, já os ônibus sem velocímetro, sem tacógrafo,
algumas latarias remendadas com pedaços de chapas de latas de óleo de
cozinha, no lugar de alguns cabos, arames, até para se segurar um
pedal de freio se apelava para um pedaço de arame. Foi uma fase
caótica no transporte coletivo.
Os anos se passaram, e hoje é claro, os transportes são um pouco mais
seguros, graças à atuação de órgãos como o da São Paulo Transportes, e
o da EMTU que mantém fiscalização e qualquer manutenção pesada que é
feita no veículo, passa se pela vistoria em todos os itens.
No caso da São Paulo Transportes, todos os itens são rigorosamente
verificados, e caso um item não esteja de acordo, o veículo é
imediatamente lacrado.
Há até uma lista de itens de recomendação da própria SPTrans que é
remetido às empresas para ser seguido.

Como e quando é a periodicidade de cada revisão?

1ª revisão – 5.000 km
2ª revisão – 15.000 km + checagem dos itens anteriores de 5.000km
3ª revisão – 20.000 km + checagem dos itens anteriores (5 e 15.000 km)
4ª revisão – 25.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15 e 20.000 km)
5ª revisão – 30.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15, 20 e 25.000 km)
6ª revisão – 40.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15, 20, 25
e 30.000 km)
7ª revisão – 60.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15, 20, 25,
30 e 40.000 km)
8ª revisão – 70.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15, 20, 25,
30, 40 e 60.000 km)
9ª revisão – 120.000 km + checagem dos itens anteriores (5, 15, 20,
25, 30, 40, 60 e 70.000 km)

MANUTENÇÃO PREVENTIVA OU MANUTENÇÃO CORRETIVA ???

Para se ter uma idéia, um veículo que trafega por dia 191 km, em 10
dias ele rodou 1910 km, e em 26 dias, este ônibus rodou 4966 km,
então, este veículo praticamente já pode passar pela revisão dos 5.000
kms.
Imagine uma empresa com 1200 carros, e mais 85 linhas e cada carro
passando pela manutenção preventiva?
As empresas responsáveis, costumam fazer suas manutenções de forma
preventiva até mesmo antes do prazo dos 5.000 kms.
Uma manutenção preventiva pode baratear os custos de manutenção, um
pequeno exemplo prático, é que há pessoas (no caso de carro de
passeio) que esperam partir uma correia dentada do que trocar
preventivamente, e acabam pagando caro numa eventual manutenção
corretiva. Uma simples correia dentada, “Fica a dica”, varia de R$
14,00 à R$ 27,00 reais, a mão de obra de um mecânico varia de R$ 20,00
a R$ 30,00 no máximo, enquanto que quando estoura uma correia dentada,
para se fazer a parte de válvulas e cabeçotes, fica em torno de R$
3.500,00 reais entre peças e mão de obra.
Sistema de Freios: Para se trocar uma pastilha de freio
preventivamente, o preço (veículo de passeio), a pastilha em torno de
R$ 30,00 e mão de obra entre R$ 25,00 a 35,00 no máximo, agora, se no
momento que você necessitar dos freios eles falham, e você acaba
batendo no veículo que está na sua frente, imagine a dor de cabeça que
você tem. Atente sempre às manutenções do fabricante do seu veículo.
Lembre-se, compensa mais fazer manutenção preventiva do que manutenção
corretiva.

POR QUE MESMO COM TANTOS CUIDADOS, AINDA TEMOS PROBLEMAS DE MANUTENÇÃO??

As empresas de ônibus que são responsáveis tem manutenções impecáveis
e seus ônibus são seguros. Muitas vezes até culpamos o veículo, mas,
se estamos utilizando o veículo da empresa, é nossa obrigação
verificar todos os itens de segurança, quando há algum problema, fazer
uma ficha relatando à manutenção os problemas que ocorre.
Há alguns dias houve um acidente com o ônibus de uma determinada
empresa e foi apurada que a barra de direção estava quebrada, e de
acordo com informações, o motorista que trabalhou com o veículo não
relatou o problema através da ficha para fazer a devida manutenção.
Outro caso que houve, foi a roda de um ônibus que se soltou de um
veículo no dia 2 de Agosto.
Sabemos que muitos motoristas cuidadosos costumam fazer a ficha
relatando, mas muitas vezes o setor de manutenção não dá a devida
atenção por conta de que quanto maior a empresa, maior são os
problemas, há empresas que tem 1200 ônibus que tem 50 carros na
manutenção, não é fácil, muitas vezes não é uma equipe de mecânicos
que dão conta de tantos serviços, o preventivo e o corretivo.
Hoje, o transporte é mais seguro do que nos anos 80, avançamos muito,
hoje temos o freio ABS, freio a disco,e mais alguns itens de segurança
que não tínhamos nos anos 80. A tecnologia veicular avançou muito nos
últimos anos, hoje temos veículos mais seguros, um deles tive a
oportunidade de ver em um evento da VVR do ano passado um Volvo B 12R
Articulado da empresa Leblon, que inovou com sistema de gerenciamento
eletrônico e com computador de bordo, e este veículo não parte se
todas as portas estão abertas. Há veículos de empresas aqui em São
Paulo que tem o equipamento Anjo da Guarda, mas, há ônibus de algumas
empresas que os motoristas acabam desligando o Anjo da Guarda, que é
um item importante para segurança do próprio passageiro e neste
veículo Volvo não há como o motorista desligar este componente que
impede do veículo sair do ponto sem fechar as portas.
O sistema de gerenciamento deste veículo, é programado a cumprir a
velocidade máxima determinada pela empresa. As empresas Mercedes,
Volkswagen-Man e Scania estão seguindo esta tendência.
Todos os ônibus dão problemas, mas se a manutenção for periódica,
seguido à risca as recomendações do fabricante, este ônibus é o que
vai ser o mais produtivo.
Marcos Galesi, vice-presidente do Movimento Respira São Paulo e especialista em transportes

28 comentários em MANUTENÇÃO: UMA ÁREA QUE SALVA VIDAS

  1. Boa noite.

    É minha opinião que, conhecemos uma boa empresa de transporte, pela qualidade de seus carros.

    Infelizmente, também digo que, aos meus olhos, são poucas as que, podemos elogiar.

    Há empresas com ônibus semi-novos, imundos e já com aparência de velhos e, nem é preciso procurar muito.

    Por fim, uma manutenção bem feita, é a economia eficiente e que, salva vidas.

    Abçs.

    • galesitransportes // 1 de setembro de 2011 às 02:22 // Responder

      Amigo Gustavo Cunha

      Concordo plenamente, mas uma coisa é certa, com todos os problemas, que há no transporte, acredite, em algumas coisas evoluímos.
      Abraços

      Marcos Galesi

  2. galesitransportes // 1 de setembro de 2011 às 02:23 // Responder

    Amigo Adamo

    Nossa sinergia e nosso trabalho, é o segredo do sucesso, parabéns pelo tema elaborado. Abraços

    Marcos Galesi

  3. Fagner Wellington // 1 de setembro de 2011 às 12:14 // Responder

    É uma questão seríssima essa da manutenção! infelizmente vemos muitas empresas descuidarem deste item! andar num ônibus velho e lotado e pagar uma passagem cara é muito desumano! já outras tem cuidado bem de seus veículos e da vida das pessoas! isso é muito importante!

    • Galesitransportes // 3 de setembro de 2011 às 03:23 // Responder

      Amigo Fagner,

      Muitas vezes estas empresas não são muito valorizadas, mas concordo com você, quem cuida bem dos veículos, melhor cuida das pessoas.
      Obrigado pela participação

      Marcos Galesi

  4. Bom dia.

    Galesi, concordo, apesar de tudo, evoluímos sim, mas, precisamos mais !

    Adamo, em tempo, parabéns pelos constantes temas, interessantes.

    Abçs.

  5. galesitransportes // 1 de setembro de 2011 às 14:07 // Responder

    Amigo Gustavo Cunha

    Temos uma média de 1500 visualizações por dia devido às atualizações bom seria se o pessoal comentasse mais, pois aí podemos melhorar ainda mais. Mas fico feliz pois você é um grande colaborador nosso, você, o Luiz Vilela, e mais algumas pessoas que colaboram, que praticamente como diz o Fausto Silva, já se tornaram sócios do blog.

    Vamos incentivar o pessoal a comentar no nosso blog, sabemos que as dificuldades são muitas, mas as lutas são prazeirosas e isso nos torna vencedores, e este é mais um segredo de sucesso do nosso blog. Esta matéria oficialmente é a minha 10a. Matéria, e minha 10a vitória, aproveito e ofereço esta vitória a todos os amigos que sempre colaboram conosco ou lendo ou comentando.

    Abraços

    Marcos Galesi

    • Oi.
      Para mim é um imenso prazer, emitir minhas simples opiniões, angariar mais conhecimentos, junto a todos que participam neste blog. Divulgo-o e, continuarei fazendo-o, para tantos quantos, desejarem emitir aqui, suas opiniões, trazerem suas idéias, enriquecendo ainda mais, o saber, valorizando sempre, este belo trabalho.
      Quem é apaixonado, não cansa, nem desiste, jamais.
      ABÇS !!!

    • Galesi
      Parabéns pela importante matéria e por ser a 10a.!
      Manutenção é uma das minhas responsabilidades profissionais atuais. Quanto mais competente for, melhor será o retorno do cliente e a lucratividade, independente se o concessionário dos serviços é público ou privado.
      O episódio Santa Teresa, com profundo respeito aos falecimentos e feridos, é riquíssimo para discussões e avaliações, ainda mais neste momento forte dos VLTs em geral.

      • Gustavo Cunha // 1 de setembro de 2011 às 21:22 //

        Luiz, Galesi e amigos,

        Preocupa-me que, empresas como o Metrô de SP., exemplo de manutenção e operação, impecáveis, dá mostra, em alguns episódios, se encontrar exaurido e perigosamente no “limite”.

        Em contrapartida, o pouco que tenho me utilizado dos trens da CPTM, leva-me a crer que esta, se encontra no rumo certo.

        Adoro ônibus, desde criancinha, mas, penso que, o transporte metropolitano de SP. e do interior do Estado para Capital, pode melhorar bastante, com o crescimento e melhora dos trens e, não necessariamente os ônibus perderão com isso, pois, todos os modais têm o seu público e, desta forma o todo, melhora.

        Um post, de um amigo nosso, nesta matéria, lembrou da manutenção na aviação. BRILHANTE LEMBRANÇA, pois, se mesmo sendo eficientíssima, já ocorrem os problemas, imaginemos então, nos demais modais do transporte ?!

        FORTE ABRAÇO A TODOS !

        LUIZ, PRECISO OBTER ALGUNS VALOROSOS CONHECIMENTOS VOSSOS. Q.Q. HORA PRECISAMOS NOS FALAR !!!

  6. Olá,
    Gostei da postagem.
    Não só as empresas de ônibus, mas no passado recente, as companhias não dispunham das melhores manutenções de veiculos. Eram remendos, soldas mal feitas e muitas gambiarras.
    Graças a um bom planejamento e repasse correto de recursos esse quadro se reverteu para o atual onde os trens tem melhores condições e o número de avarias graves é menor.
    Mas tudo isso custou, no passado, a vida de muitas pessoas mortas em acidentes ferroviários causados por falhas no equipamento.
    É triste ver o que a negligência do poder público pode causar, como neste acidente, onde essas gambiarras só ocorreram por falta de repasse de verba do governo carioca na medida certa para compra de materiais para a manutenção.
    E o que todos ganharam nisso? Nada. Pessoas morreram, outras se machucarão, a população ficou sem seu caracteristico transporte e o bairro sem seu turísmo.
    É incrivel o que o poder publico pode nos fazer.

    Abraços

    Luisinho

    • Galesitransportes // 3 de setembro de 2011 às 03:28 // Responder

      Amigo Luisinho

      Graças a Deus evoluímos, pois do jeito que o transporte era nos anos 80 eram uma calamidade, antes eram os freios com lona, hoje temos o freio ABS e muitas outras inovações.Nós ganhamos mais segurança por outro lado o que aconteceu com o Bonde de Sta Tereza, mostra que ainda tem gente presa no século 19 em questão de segurança.

  7. Boa tarde!

    Manutenção é um item essencial, ainda mais quando se trata de transporte coletivo.
    O que aconteceu no Rio, mostra como existem empresas “relaxadas”; arame no lugar de parafusos, entre outras gambiarras, e sem falar que o mesmo bonde havia se envolvido em um pequeno acidente horas antes da tragédia. E, como a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, foi conveniente às autoridades do Estado jogar a culpa no condutor, que morreu.
    Aqui em São Paulo ainda é comum acontecer acidentes, principalmente com ônibus, devido ao descaso com a manutenção. Ainda é fácil encontrar ônibus seminovos com problemas no freio, direção, e até com pneus carecas.
    Como foi bem lembrado no texto, o transporte em SP (principalmente rodoviário) era precário, nos anos 90. Por aqui, apenas o Metrô seguia um padrão rígido de manutenção. Trens (da CBTU/CPTM, na época) e ônibus andavam abarrotados, e pareciam colchas de retalho, devido ao grande número de remendos.
    Pelo menos aqui o transporte ferroviário está mais confiável, no que diz respeito a manutenção. Já o rodoviário, ainda precisa de mais atenção.

    Abraço!

    • galesitransportes // 4 de setembro de 2011 às 21:44 // Responder

      Amigo Diogo Vianna

      O rodoviário necessita verdadeiramente mais acompanhamentos, a SPTrans e a EMTU tem feito a sua parte.
      A SPTrans e a EMTU tem sido mais exigentes ultimamente.

      Obrigado pela participação um grande abraço
      Marcos galesi

  8. Galesi.

    Parabéns pela 10.ª matéria. Já tá que nem o Pelé, quer chegar à milésima, hehehe…

    Mas é isso aí. Muitos pensam que uma manutenção minuciosa só salva vidas no transporte aéreo, mas no transporte em terra ela é mais essencial do que qualquer coisa, e isso se viu com o acidente do bonde de Santa Tereza e outros acidentes complicados, como os que ocorerram durante muitos anos nas linhas de trens de subúrbio de SP e do RJ, e com ônibus aqui em São Paulo (eixo se soltando, roda se soltando e matando gente etc.). Cabe lembrar que até uma bicicleta sem manutenção pode virar uma arma perigosa, não é?

    Abraço.

    • galesitransportes // 2 de setembro de 2011 às 22:38 // Responder

      Amigo Rafael Sei que sempre posso contar com você. obrigado pelo apoio. Abraços Marcos Galesi

    • Galesitransportes // 3 de setembro de 2011 às 03:32 // Responder

      Amigo Rafael

      Brilhantes observações, na verdade qualquer automotor é pior do que uma arma de fogo quando está nas mãos erradas, pessoas inabilitadas de caráter e responsabilidade que precisam crescer muito e aprender a respeitar o próximo. O futuro está aí, é necessário mais responsabilidade do poder público que muitas vezes só sabe cobrar responsabilidades do cidadão e penalizar o cidadão, quando acontece um acidente destes o poder público não deveria de ser penalizado também??? abraços Marcos galesi

  9. Bruno quintiliano // 1 de setembro de 2011 às 18:24 // Responder

    Ainda não sei o resultado da perícia, mas o acidente de hoje provavelmente foi por falta de manutenção,igual o da cupecê que o ônibus acertou alguns motoqueiros (alguem sabe o resultado da perícia?). Provavelmente embresas que nem limpam os ônibus dificilmente vai fazer manutenção preventiva.

    • Galesitransportes // 3 de setembro de 2011 às 03:35 // Responder

      Amigo Bruno

      As empresas que não fazem manutenção preventiva, sempre são penalizados de uma forma ou de outra, ou com carro lacrado pela SPTrans ou com carro quebrado deixando de cumprir a linha por conta do ônibus estar parado que sabemos que ele rodando é que traz lucro ao empresário.

      Abraços
      Marcos.Galesi

  10. Marcos,

    Muito oportuno o teu artigo, uma manutenção preventiva é muito mais eficiente e barata ao longo do tempo do que a manutenção após a quebra da peça, mas nos olhos de alguns empresários a preventiva é um gasto desnecessário pois vivem só o dia de hoje e o quanto podem lucrar, mas pelo menos em Sampa a situação melhorou muito nos ultimos anos.

    um abraço

    • galesitransportes // 4 de setembro de 2011 às 21:46 // Responder

      Amigo Norberto obrigado pela participação:

      Sem dúvida a manutenção preventiva é a mais barata, mas infelizmente há grupos que preferem pagar CARO na manutenção, não revisam o carro, não limpam o carro e aí vai. Espero que a mentalidade de certos empresários mude investindo mais no preventivo do que no corretivo

      Abraços
      Marcos Galesi

  11. Simone Cristina do Vale // 2 de setembro de 2011 às 02:47 // Responder

    Ah meu amor…estou tão feliz por vc!Tenho muita sorte e sou muito grata á Deus por ter vc em minha vida.Vc realmente é um homem de valor e de uma inteligencia admiravel!Parabens por sua decima matéria e tenho certeza que muitas outras dezenas virão e espero estar ao seu lado em todas elas,tenho muito orgulho de vc meu bem e com certeza o mundo ficou bem melhor qdo vc chegou….Te amo pra sempre!
    Simone Cristina Do Vale Ah meu amor…estou tão feliz por vc!Tenho muita sorte e sou muito grata á Deus por ter vc em minha vida.Vc realmente é um homem de valor e de uma inteligencia admiravel!Parabens por sua decima matéria e tenho certeza que muitas outras dezenas virão e espero estar ao seu lado em todas elas,tenho muito orgulho de vc meu bem e com certeza o mundo ficou bem melhor qdo vc chegou….Te amo pra sempre!

  12. galesitransportes // 2 de setembro de 2011 às 02:57 // Responder

    Minha querida Simone, que sempre me apoia e sempre está ao meu lado, obrigado pelas palavras tão lindas e que me dão força e me inspiram a escrever mais 1000 matérias para este blog maravilhoso na qual dedico minha vida e meu coração. Aproveito e dedico esta 10a. matéria para você em especial. Beijos Marcos Galesi Te amoooo!!!Love Forever

  13. Simone Cristina do Vale // 2 de setembro de 2011 às 02:58 // Responder

    Amor,.estou tão feliz por vc!Tenho muita sorte e sou muito grata á Deus por ter vc em minha vida.Vc realmente é um homem de valor e de uma inteligencia admiravel!Parabens por sua decima matéria e tenho certeza que muitas outras dezenas virão e espero estar ao seu lado em todas elas,tenho muito orgulho de vc meu bem e com certeza o mundo ficou bem melhor qdo vc chegou….Te amo pra sempre!

  14. Amigos, boa noite

    Previsível, é só olhar a “cara” dos bondes de Santa Tereza, para sacar.

    Vejam o Metrô de Sampa, trabalha no limite, para ocorrer algo é facinho; portanto
    PREVISÍVEL, ou anunciado.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

    • Paulo Gil
      Metro 3 Vermelha andou cancelando/postergando instalação de portas de plataforma. Técnicos dizem que são necessárias para operar com intervalos entre trens muito reduzidos, abaixo de 90seg. E com CBTC, que não “veria” alguém ou algo que caísse na linha.
      É importante ficar atento!

      Õnibus de transporte público coletivo, na minha opinião e hoje em dia, deveria ter SEMPRE rasteadores, para segurança e monitoramento de rota e operação (velocidade máxima, frenagens, acelerações, tempos de portas abertas, etc

    • galesitransportes // 4 de setembro de 2011 às 21:49 // Responder

      O problema do metrô é que devido à grande demanda de passageiros, fica dificil fazer uma manutenção nos mesmos moldes que eram feitos nos anos 80. E a tendência é ficar cada dia pior, quanto maior a demanda, menor é o tempo que há para fazer uma manutenção decente, a não ser que haja uma RESERVA TECNICA melhor que é o que o metrô está fazendo adquirindo mais 15 trens..

      abraços
      Marcos Galesi

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: