A NOVA PROFISSÃO DE GILBERTO KASSAB

transporte público

Anúncio da Prefeitura de São Paulo fala sobre as vantagens do transporte coletivo em tirar veículos das ruas. Mas as políticas públicas parecem privilegiar o transporte individual

Próximo emprego do prefeito KASSAB será comediante,…… e de mau gosto!

POR MARCOS GALESI
Prezados amigos do Blog Ponto de Ônibus. Nos últimos anos, o que temos visto é o aumento de infra-estrutura para o transporte individual, além disso, o que vemos são milhares de veículos emplacados por dia em todo o Brasil, principalmente nas grandes cidades como São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Distrito Federal e em algumas cidades do interior.
Muitos até podem falar, Galesi, você está pegando pesado com o prefeito Kassab, mas a verdade é, o que foi feito em favor do transporte coletivo?? Quantos corredores de ônibus foram construídos na cidade de São Paulo? Quantos corredores de ônibus atualmente estão em construção?
Não podemos ser hipócritas, como propõe este cartaz de que o que é melhor 127 carros ou um 1 Biarticulado, claro que um ônibus Biarticulado é muito melhor do que os 127 carros, mas onde estão os corredores por onde tem que estar rodando os Bíarticulados?? No plano de metas da prefeitura de São Paulo estavam previstos novos corredores, novos terminais de ônibus e novas estações de transferência.Confiram o que foi realizado e o que ficou apenas no campo das idéias.
http://www.agenda2012.com.br/#termometro
http://www.agenda2012.com.br/cidade-sustentavel/metas/90/Implantacao-de-corredor-de-onibus/subprefeitura/32

Termômetro
Pelo termômetro é possível acompanhar o andamento de cada uma das 223 metas da Agenda
2012, ou seja, conhecer as metas concluídas, em andamento ou que ainda não entraram em fase
de execução.

31 metas concluídas / 6 não iniciadas / 186 em andamento

Vejam esta matéria.

Prefeitura atingirá só um terço da meta de corredores de ônibus” – Folha de S.Paulo

Administração não deverá entregar o total de 66 km dessas vias, descumprindo o fixado no plano de metas
Até dezembro de 2012, apenas dois corredores, o da Radial Leste e o da Berrini, devem estar prontos para utilização
DE SÃO PAULO
Até dezembro de 2012, a prefeitura entregará, na mais otimista das hipóteses, apenas dois corredores de ônibus em São Paulo: na Radial Leste e na Berrini (zona sul).
Além desses novos eixos, só mais uma interligação de 8 km de pistas exclusivas dos coletivos na zona sul, chamada de binário Santo Amaro.
Com isso, a gestão Gilberto Kassab já admite que irá descumprir em torno de dois terços da meta de entregar 66 km de corredores de ônibus.
A previsão foi reconhecida ontem pelo secretário Marcelo Branco (Transportes).
A expectativa de 66 km, fixada por Kassab em seu plano de metas para a atual gestão, equivaleria a aumentar em 50% a extensão das pistas já existentes. Mas nada saiu do papel até agora.
O secretário revelou ontem que um dos corredores planejados, ligando a região do Jardim Ângela (zona sul) à Vila Sônia (zona oeste), não tem como ser concluído no ano que vem, pela complexidade do projeto e das desapropriações. No máximo, terá as obras iniciadas.
No de Cidade Tiradentes e no da M’Boi Mirim, a prefeitura desistiu do corredor de ônibus, mas alega que haverá no futuro outras formas de transporte, como monotrilho, assumido pelo Estado.
“Ao final deste governo, não vão ser feitos esses [66] quilômetros [de corredores de ônibus], mas os projetos serão feitos com uma capacidade muito maior”, afirma.
Mesmo os corredores que continuam prometidos também enfrentam incertezas.
No da Radial, que terá 14 km em duas etapas, a fase atual é a de projeto. O próprio secretário diz que “a vontade” é começar e terminar em 2012, mas que esse prazo “é bastante apertado”.
No da Berrini, de acordo com ele, é mais fácil. Mas a relevância dele é relativizada, por ter somente 3 km.
“É mais um disciplinamento das linhas de ônibus”, afirma Branco.
(ALENCAR IZIDORO)

Além do descumprimento da agenda 2012, que previa mais corredores, dentre quais a do Celso Garcia que por problemas políticos, (um vereador da Zona Leste e uma parte da elite penhense, acharam que este corredor não era importante no atual momento) ou seja, o Prefeito Kassab, se esquece que o fundão da Zona Leste, é quem define as eleições, mas preferiu privilegiar parte da elite do Tatuapé com o complexo Padre Adelino em detrimento de se construir um viaduto para priorizar o transporte coletivo da Celso Garcia que beneficiaria os moradores de bairros importantes como Itaim Paulista, Jd das Oliveiras, Penha sem contar que este corredor apoiaria a Radial Leste e Marginal Tietê(vias que acabarão travando se algo não for feito). Nos últimos anos, o transporte individual foi muito privilegiado, e ai pergunto aos amigos, o que é melhor??? 127 carros ou 1 bíarticulado???
Como tirar o usuário do transporte individual para o transporte coletivo?? Como contribuir com o transporte coletivo?? Quais as condições propostas?? De acordo com pesquisas, muitos motoristas abririam mão do transporte individual em favor do coletivo, mas desde que haja estas primissas. EFICIÊNCIA, QUALIDADE E VELOCIDADE.

O Poder público sempre propõe seus corredores, mas seria interessante, se a população fosse consultada pois é dela que vem os votos. Creio que com pouco investimento e força de vontade política podemos ter um transporte melhor e aí sim, creio que muitos trocam seus veículos por um ônibus básico para chegarem aos terminais e a partir daí, um bíarticulado faz o seu percurso até a área central.

Algumas breves sugestões.

CORREDOR LESTE- OESTE
Penha – Lapa
Este corredor poderia ser construído em uma das pistas da Marginal Tietê com 2 terminais nas extremidades. Na Penha este terminal poderia ser construído nas proximidades da futura estação Tiquatira do metrô, ao lado da ETEC-CÉU TIQUATIRA que hoje se encontra numa área deteriorada mas que poderia contribuir com maior desenvolvimento da região e atendimento à toda região Leste e integração com futuros modais como METRÔ TIQUATIRA e CPTM, EMTU com destino à Guarulhos.

Na Lapa, poderia aproveitar a estrutura do atual terminal Lapa.
Este corredor, teria uma função muito importante pois integraria uma parte da Vila Maria, Vila Guilherme, Terminal Rodoviário do Tietê, e assim abrindo atendimento para linhas com destino à região da Zona Leste.

CORREDOR NORTE-SUL

Partindo de Santana pela Voluntários da Pátria, seguindo em direção ao Ibirapuera, seria um corredor que integraria boa parte da Zona Sul.
Dentre as sugestões, deveria de haver alguns mini terminais ao redor do Centro e na parte central, permitir somente os trólebus para cumprir as linhas centrais e distribuir para os terminais os passageiros para as linhas troncais e integradoras.

Mas, caros amigos do blog, infelizmente nem tudo que queremos, é o que se é realizado, pois infelizmente frente ao poder público, nos últimos anos, não temos um prefeito que realize o que o povo quer. Eu creio que em algum futuro, haja ainda um gestor que tenha amor à cidade e que não faça piadas de mau gosto com a população.
Marcos Galesi, especialista em transportes, vice-presidente do Movimento Respira São Paulo e membro do Movimento Defesa do Trólebus.

48 comentários em A NOVA PROFISSÃO DE GILBERTO KASSAB

  1. não pode ser confundido qualidade por atendimento. Oque a matéria faz descaradamente. lógico q deve haver qualidade, mas a prefeitura usou a lógica, pois os ônibus de São Paulo chega a todos os lugares ou está num raio de menos de 1km. Sem contar q o tempo está sempre entre 10 e 15 minutos, e em fins de semana até 20, em vista da RMSP é muito baixo.

  2. Esse groupblogs mora em que cidade? Sério, que cidade é essa onde todos os ônibus estão com intervalos entre 10 e 15 minutos???
    Ou ele só usa as principais linhas de São Paulo, 677-A, 737-A, 6450; aliás, se nem essas são muito confiáveis quem dirá uma 3303, 4208 da vida.
    A desculpa sempre é o trânsito, mas quando ficam trÊs, quatro ônibus parados no ponto final e o fiscal segurando é o trânsito também, né?
    Enquanto o transporte continuar caótico a população vai continuar trocando o ônibus pelo carro mesmo.

  3. Amigos, bom dia

    1) Deve ser criada a “DESELEIÇÃO”, simples.

    2) Ainda bem que não fez nada, pois para fazer mal feito e melhor não fazer
    nada.

    3) Esse mandato já era, vamos pensar no próximo.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

  4. Bom dia.

    Galesi, BELA MATÉRIA !!!

    Constatações, afirmativas e sugestões, simples, mas, completas. Coitados dos “especialistas”.

    Guardadas algumas ressalvas que, eventualmente existam, observamos por suas sugestões que, não é COISA DO OUTRO MUNDO, implementar algumas melhorias que, mesmo não resolvendo, AJUDAM e proporcionam tempo, para a realização do que ainda precisa ser feito.

    Forte abraço.

    • Que bom que a matéria trouxe mais conhecimento e discussão ao Blog.
      O Galesi é uma pessoa que entende e gosta de transporte por isso que faz parte desta equipe, até mesmo para dar mais embasamento a comentaristas

      • Marcos Galesi // 3 de agosto de 2011 às 20:37 //

        Amigo Adamo

        Na verdade eu sou apaixonado na area dos transportes, isso desde a época da CMTC (na qual até hoje sou fã incondicional desta empresa que foi modelo e construiu uma bonita história, pois a CMTC foi uma mãe e me sinto órfão como muitos amigos aqui)e estou me especializando mais para contribuir melhor com este blog e assim garantir a melhor qualidade das reportagens pois nossos leitores do blog merece o melhor. Alem do mais, o pessoal do blog que através dos seus incentivos opinando, nos faz cada dia nos inspirar para que possamos trazer os melhores temas.
        Agradeço a confiança e a consideração dos nossos amigos que participam deste blog. E agradeço este espaço e a confiança que você me concedeu amigo Adamo, conte sempre comigo.
        Um grande abraço a todos
        Marcos Galesi

  5. Galesi
    Sobre a Leste/Oeste que frequento mais, por muitos anos me perguntei por que não estender os trilhos da Marg. Pinheiros ao longo da Tietê. Depois da última obra rodoviária de Serra – que considero bastante equivocada – ficou mais fácil desconsiderar: se já era muito difícil ficou quase impossível. E reconheço que pode não ser a melhor solução Mas a ligação Alto da Lapa, Lapa, Metro 3 Vermelha, Limão, Bras Leme, Anhembi, Metro 2 Azul, LarCenter/VGuilherme, Vila Maria sentido Guarulhos e aeroporto internacional continuo achando o trecho mais carente de trilhos da RMSP. Descontado o sofrimento humilhante dos usuários da M`Boi Mirim.
    Me permita discordar do corredores propostos, pela extensão e demanda. Acredito em ônibus – BRT inclusive – para trechos mais curtos no caso da RMSP, mas claro: COM INTEGRAÇÃO PERFEITA entre os modais.

    • Luiz, boa tarde !

      São muitos os apontamentos, a favor e contra, este ou aquele modal. Mas, como você bem frisou, todos possuem, a sua aplicação.
      Coloco, humildemente que, quando sugerido a implementação de um corredor de ônibus, creio por tudo o que tenho assimilado aqui e em outras fontes que, é apenas um começo; não PODE ser a solução definitiva.
      Confesso que, a noção da maior APLICABILIDADE dos trens, fui assimilar melhor, aqui com vocês, MAS, permita-me questionar, os ALTOS CUSTOS envolvidos. ESTES NÃO SE TORNAM UMA DESCULPA, PARA NÃO IMPLEMENTÁ-LOS ??? Você enxerga algum modo de, primeiro, melhorar o transporte por ônibus em SP e depois, MAS NÃO NO DIA DE SÃO NUNCA, ampliar e aperfeiçoar o metrô e os trens metropolitanos, quem sabe, a um custo menor ?

      Abraços.

      • Caro Gustavo Cunha
        Considero impossível na RMSP fazer um antes e outro depois, porque as necessidades são enormes e complexas, envolvendo milhões de usuários. É necessário o tal PLANEJAMENTO para fazer várias obras ao mesmo tempo, o que já acontece. Problema é que INTEGRAÇÂO quase nunca acontece.
        R$ na RMSP é problema relativo, já que se trata da maior concentração de arrecadação de impostos do país. Aí entra o poder e habilidade política: aquelas que sobram o Monotrilho do ABC enquanto M´Boi Mirim e Raposo Tavares nem têm projetos.

    • Amigo Luiz Vilela

      Pertinente sua observação com relação aos trilhos, mas aí nossos técnicos que geralmente não sabem o que passamos, vão questionar se realmente vale a pena. Quando falo de corredor de ônibus, é praticamente o BRT, mas se observarmos, nos Estados Unidos não há corredores de ônibus (se eu tiver errado por favor me corrijam)pelo menos com expressão como por exemplo Transmilenium ou Transantiago, eu não concordo muito com o termo BRT – BUS RAPID TRANSIT, porque os corredores de ônibus é BRASILEIRO e não estrangeiro, inclusive o nosso amigo Adriano Branco, na qual considero um dos meus mentores, foi que planejou o primeiro corredor de ônibus que foi o PAES DE BARROS ainda no mandato de prefeito de OLAVO SETÚBAL(saudoso) então, eu não gosto de IMPORTAR um termo que por direito é nosso.
      Um grande abraço e obrigado pela participação

      Marcos Galesi

      • Galesi
        Obrigado pela atenção e resposta!
        Desculpa o “BRT”. Parece ter colado como BIC e Gilette…
        Nunca fiu aos EUA, mas tenho a forte impressão que lá os lobbies mandam, além da xenofobia. Acredito muito que ainda não fizeram nenhum TAV porque “é coisa de japonês e francês”.
        Insisto em acreditar em corredores muito bem segregados e troncais: poucas linhas, tendendo a uma só. Sim, sempre que possível elétricos! Acho muito estimulante a nova realidade dos híbridos elétricos a custo e operação acessíveis. Catenárias são disciplinadoras naturais, mas é difícil a boa integração com o entorno urbano. Tem que aparecer o 1o. trecho a indução na RMSP, sofisticado que seja.

        Que ótima lembrança, de Olavo Setúbal! Grande prefeito, grande paulistano e grande político, mesmo sendo banqueiro poderoso!

  6. Marcos Galesi,
    A materia é pertinente, pois:
    A administração municipal está deixando a desejar, principalmente, em suas propostas de campanha, na área do Transporte Público.
    O corredor “Celso Garcia” de BRT passou a monotrilho e depois o prefeito disse que passou aa obra para o Gov do Estado em forma de Metro Pesado. Agora o Gov do Estado lançou o PPA até 2015 e nada do Corredor Celso Garcia. (Povão na rua da margura)
    O Corredor Capão Redondo- Vila Sonia deveria passar por regiões onde as avenidas não comportaria um corredor e o número de desapropriações absurdo. Eu tomei a iniciativa de escrever para a PMSP e sugerir que o mesmo, na região do Campo Limpo passasse no vale do Rio Pirajussara, (por cima, do lado, aéreo, sei lá) resolvendo duaas situações ao mesmo tempo, ou seja, via exclusiva para ligação expressa e acabar com as enchentes na área desapropriando imoveis que são constantemente inundados. É obvio que não me deram nehuma resposta.
    A nossa participação, enquanto municipe, nesta administração é desconsiderada.
    A bem da verdade, recebi uma resposta da Sptrans, quando sugerí , por ocasião do escandalo na área 4, que Ela retomasse os trolebus e passasse a gerir este modal, já que a fiação havia voltado para seu controle, que a garagem do Tatuapé é municipal, a frota é pública, e a região de operação é maior que a da área 4:
    A resposta: O Contrato será mantido com a Himalaia. (fiquei triste, é o maximo que posso que posso fazer).
    Assim, além deste espaço (que agradeço muito poder usar) não conheço outro onde poderia compartilhar minhas ideias e paixões, mas gostaria de um dia reunir todos os que são apaixonados pelo tema e saudosos da CMTC numa bonita passeata pela avenida Paulista, de forma que pudesse precionar os nossos politicos no caminho da construção de uma cidade com melhorores transportes.

  7. Prezados amigos do blog
    Obrigado pelo prestigio à esta matéria e o apoio para que esta discussão venha à tona.
    A qualidade do transporte em tese, melhorou, mas não adianta termos “ÔNIBUS NOVOS, MOTOR TRAZEIRO, PADRON 15 METROS, ARTICULADOS DE 18 E 20 METROS, BI ARTICULADOS DE 26 E 27 METROS” se não tivermos uma “INFRA-ESTRUTURA” decente. De que forma podemos concordar que, a qualidade está dentro do desejável à população??? Quem mora em lugares como PARELHEIROS, JD.ÂNGELA, CIDADE TIRADENTES, sofrem e muito, não temos corredores e até linhas enxutas para melhor atendimento, para mim, os melhores corredores de ônibus que existem são o Expresso Tiradentes e o Corredor Verde “Lê se corredor ABC” que são perfeitas estruturas e que dão ótimo atendimento à população e o mais interessante, com qualidade, gente, a discussão é séria, nossos ônibus até são razoáveis, mas, a verdade é que o povo quer mais velocidade comercial, é absurdo a velocidade comercial ser em média na cidade de são paulo chegar a ser apenas 12 km por hora (informação passada pelo meu professor de transporte rodoviário) sendo que o ideal é no mínimo 25 a 30 km/h, no expresso tiradentes a média é de 50km/h, então é necessário o poder público enxergar que é necessário dar PRIORIDADE AO TRANSPORTE COLETIVO em DETRIMENTO AO INDIVIDUAL até porque, SÃO PAULO VAI TRAVAR e o TRANSPORTE COLETIVO será a nossa tábua de salvação. SÃO PAULO PRECISA DE CORREDORES DE ÔNIBUS URGENTE!!!!

  8. Por falar em corredor….
    Acredito que o corredor da Av Paes de Barros também tenha bom desempenho, pois, o fluxo de um corredor é determinado pelo número de linhas que por ali passa.
    Agora, aceita-se baldeação para uma linha de metro ou trem e não se aceita com a mesma facilidade uma badeação para uma linha tronco de onibus (BRT).
    Se os Corredores 9 de julho/Santo Amaro ou Rebouças/Francisco Morato operassem com até 4 linhas tronco o desempenho seria de boa qualidade.
    Então, falta “culhão” para nossas autoridades aumentarem a velocidade de nossos corredores, pois, acredito, que tenham técnicos suficientes para saber que nossos corredores são geradores de congestionamento segregado.

    • Amigo Jair

      Concordo com suas observações, quando soube que o corredor 9 de Julho – Sto Amaro operam 38 linhas, fiquei abismado, por isso que não tem velocidade comercial satisfatório, embora este corredor, mesmo precariamente, tem sido uma solução para aquela população, para chegar rápido em seus empregos no centro da cidade.
      Na avenida Sto Amaro-9 de Julho, pela demanda de passageiros, eu colocaria um VLT-bonde moderno que seria o adequado até para requalificar de vez a Avenida Sto Amaro.
      Abraços e obrigado pela participação.
      Marcos Galesi

      • Pois é Galesi, continua sendo meu SONHO de transporte coletivo urbano NUMERO 1 este VLT!!
        Nossa São Paulo precisa e merece. Quem sabe um dia nos ouvem…

  9. tem gente q ñ entende!, além de serem capazes de pensar q BRT é uma solução para uma cidade de 10milhões de pessoas, querem desmerecer a verdade. Eu moro em São Paulo, e se não gostaram do sistema agora, não gostaram dele em 2003-2004 quando foi implantado q tava do mesmo jeito q agora, só q um agravante: ônibus bem batidos.
    Se pararem de olhar com raiva do prefeito(embora eu não goste dele também), vão perceber q se ele tá ruim em atendimento, oq eu acho improvável, é sinal q o Interligado não deu certo.

    • amigo Groupblogs

      Saudações, tudo bem?

      Aqui nós não somos donos da verdade, quando fiz esta matéria, não foi por raiva ou rancor do prefeito, mas sim, pelo que estamos vivenciando nos dias de hoje. No plano de metas da prefeitura estava prometido 66 km de corredor, e o prefeito praticamente voltou atrás, meu pai sempre me ensinou que o que se promete, homem que é homem, tem que cumprir custe o que custar. A verdade é, muitas promessas, muitos planos e nada de concreto saiu do papel. O prefeito Kassab tem um ótimo secretário de transportes, só que, penso o seguinte, não adianta ter o melhor secretário e não dar carta branca para ele. É a mesma coisa você comprar uma Ferrari e dar de presente para uma pessoa que não tem nenhuma habilitação, portanto se o prefeito Kassab fizer algo de bom para a CIDADE DE SÃO PAULO, serei o primeiro a divulgar aqui no Blog, agora enquanto ele continuar INERTE, vou criticar mesmo e no que depender de mim, não vou politizar, mas é um que com certeza não tem meu voto, porque não tem palavra.”O MAIOR VALOR DE UM HOMEM, ESTÁ NO CUMPRIR DA PALAVRA.”
      Quanto ao interligado, se não deu certo, foi porque na própria concepção já nasceu errado. E todos os corredores que foram feitos no mandato da Marta, já estavam planejados desde o projeto SISTRAN.(Isso no mandato do saudoso prefeito OLAVO SETÚBAL) o grande problema da nossa cidade é que não há uma cultura de continuismo nos ótimos planos de transporte.
      Abraços
      Marcos Galesi

  10. Boa noite.

    Sobre o tema, não serei redundante, até porque, é de interminável, MAS GOSTOSO E NECESSÁRIO o debate.
    Adamo, Galesi, Luiz e demais partícipes; sigam em frente, porque, o mundo precisa pensar, planejar e criar e tudo isto aqui, ajuda.
    Pode não parecer, mas, em algum momento isto tudo ajudará.
    Forte abraço.

  11. Amigos, boa noite

    Não falta nada para melhorar o sistema de transporte, sabe por que?

    Porque o faturamento está ótimo.

    É so baixar o faturamento que a coisa melhora, vejam só as linhas novas que estão
    circulando sob a linha 4 – amarela do\Metrô , nessa hora o pessoal é ligeiro,
    já arrumou um jeito de recuperar de outra forma o faturamento perdido.

    Isso é igual condomínio, a única forma de disciplina é o bol$o; pois sem isso não há nenhum condomínio que se mantenha em ordem.

    Lembram-se dos perueiros? Graças a eles o banco de fibra caiu, senão estava ai até hoje.

    Portanto deixemos as paixões de lado e não nos iludamos. Tem mais especialistas do que
    imaginamos, simplesmente não intere$$a mudar.

    A CMTC ainda existe, pois hoje nossas linhas são administradas como se fosse no tempo da
    CMTC, omtem vi um fiscal da SPTrans com uma prancheta, nem sequer “palm tops” eles usam.

    Portanto a CMTC está mais presente do que nunca, inclusive já comentaram aqui que o CNPJ
    da SPTrans é o da CMTC ( não sei se é verdade, mas não duvido).

    Só para encerrar o corredor Rebouças está sendo reformado pela 2a (segunda) vez no mesmo
    lugar, ai deixo uma pegunta para reflexões:

    Por que $erá ?

    Arrisco um palpite.

    Acho que fizeram a ordem de $erviço na “pranchetinha” e como molhou a folha,
    não foi possivel ler o local correto e então….

    Muito obrigado
    Paulo Gil

    • Amigo Paulo Gil

      Saudações, tudo bem??

      Concordo com suas colocações, só discordo de uma coisa: A verdadeira CMTC tinha um grupo que tinha interesse em mudar a cara do transporte público na cidade de São Paulo, tinha um ótimo planejamento, na questão das tecnologias eram referência mundial, um exemplo é que o primeiro ônibus a ETANOL, (Alcool na época) foi um O362 da CMTC que operava experimentalmente na linha 208A Penha-Lapa, na época GSR Garagem Santa Rita, a garagem Leopoldina GLE testava um O362 movido a gás metano, na GAC Garagem Aclimação era testado um O364 (motor rodoviário), com gás de lixo, agora pergunto: Este grupo ainda está na SPTrans ??? Creio que aquele grupo de abnegados que defendiam novas tecnologias, alguns se aposentaram, e poucos permanecem na SPTrans e não tem forças para tentar mudar algumas coisas por lá, como por exemplo uma linha social que nenhuma empresa aceita fazer, (SÓ VER QUANTAS LINHAS FORAM CANCELADAS por conta de que nenhuma empresa aceita operar)portanto para mim a verdadeira CMTC não existe mais infelizmente…

      Um grande abraço e obrigado pela participação amigo Paulo Gil.

      • Galesi, boa noite.

        Tudo ótimo.

        Gostaria de esclarecer minhas colocações já efetuadas sobre a CMTC:

        Eu não tenho nada contra a CMTC, até tive aula com um Professor que trabalhava lá.

        As analogias que faço aqui com a CMTC, nunca foram no sentido pejorativo
        (talvez até pareçam).

        Pelo contrário, o que digo é que em 2011 ainda utilizamos a mesma metodologia/tecnologia da CMTC, porém com um atraso de + ou- 15 ou 20 anos.

        Ou seja, a CMTC de hoje (SPTrans) opera em 2011 como a CMTC operaria a 15 ou 20 anos atrás.

        Em suma o que eu digo é que se hoje tivessemos a CMTC, com absoluta certeza seus
        fiscais já estariam usando Palms ou I Pads.

        Isso sem contar o carinho e o orgulho de ser um servidor da CMTC.

        E eu nunca irei esquecer quando eu era garoto e voltava da escola e ao abrir uma janela de um O362 da CMTC, o vidro quebrou e eu fiquei com o puxador da janela na minha mão.

        Paguei o maior mico o carro era novinho eu me lembro até hoje, era o carro No 2438.

        E tem mais, fui muito bem tratado. O motorista anotou os meus dados e disse que
        estava tudo ok.

        “Tempo bom não volta mais…”

        Grato
        Paulo Gil

      • Marcos Galesi // 4 de agosto de 2011 às 17:39 //

        Pois é amigo Paulo Gil, tempos que infelizmente não voltam mais, é como eu disse a CMTC FOI UMA MÃE.. com relação a alguns atrazos tecnológicos na questão do uso do palm top ou I Pad, concordo plenamente, o problema é estrutural, só vermos a CET que também deveria ter seus Palm Tops ou I Pad, mas por outro lado, infelizmente a CET não tem operadores suficientes e fora outros recursos que necessitam, as vezes existe boa vontade dos funcionários de que haja uma modernização à altura, mas infelizmente, não há sensibilidade suficiente do prefeito em INVESTIR nestas empresas que praticamente trabalham heroicamente para a fluidez do coração da cidade.São poucos abnegados que falam e não são ouvidos.

  12. Até para refletirmos,
    1 KM DE CORREDOR SEGREGADO – CUSTO DE IMPLANTAÇÃO: R$ 1 Milhão de dólares
    1 KM DE MONOTRILHO – CUSTO DE IMPLANTAÇÃO: R$ 70 Milhões de dólares
    1 KM DE METRÔ – CUSTO DE IMPLANTAÇÃO R$ 200 Milhões de dólares

    Para curto prazo qual a melhor solução???

    Abraços
    Marcos Galei

    • Boa noite Galesi !

      Nos pautando pelo que é possível, hoje, você apresentou o que é, mais viável, não excluindo os demais.

      É por aí !

    • Caro Galesi
      (Por favor, considere apenas o lado concreto de minha resposta)
      Para refletirmos:
      Não quer ver seus impostos transformados em túneis de Metro de US$ 200 milhões/km?
      Não quer abrir a janela e ver um Monotrilho pendurado passando perto?
      Tem pesadelos com “quanta coisa mais importante” poderia ser feita com o R$ do TAV?
      Escolha viver numa das milhares de cidades de até 100.000 habitantes de economia predominantemente extrativista e nunca correrá este risco.
      De minha parte, assumo: não sei viver sem cidade grande, mesmo sabendo que nosso limitado e problemático sistema político certamente não foi estruturado para administrá-las.

      • Marcos Galesi // 4 de agosto de 2011 às 18:05 //

        Amigo Luiz Vilela boa tarde tudo bem???

        Os tecnicos da SPTrans ficam “possuídos” quando falamos o exemplo de Curitiba. O interessante de Curitiba, é que eles implantaram os corredores com ônibus bíarticulado, gerando assim grande demanda, agora o que se pauta é que um dos corredores vai se tornar metrô subterrâneo. Isso chamo de “PLANEJAMENTO”, fizeram o certo. Primeiro você implanta um corredor nos moldes de Curitiba ou ABC e esta pista pode se adequar no seu subterrâneo o metrô reduzindo assim, os custos de desapropriação. É uma pena que por mais que o PREFEITO tenha os planos de se introduzir um plano de curto, passando depois para médio prazo e depois longo prazo, pois nem sempre o sucessor segue este planejamento por pura vaidade política é lamentável. Eu também amigão não sei viver sem cidade grande…

        Um grande abraço
        Marcos Galesi

  13. Kassab mostra que talvez soubesse administrar estas cidades menores.

    Olavo Setúbal sabia, como muito poucos, administrar São Paulo!

  14. Amigos,
    A discução do modal pode ter suas preferências, porem, falta de bom senso por parte das autoridades é que esta sendo o maior problema.
    Não é logico implantar um viário segregado e dele não tirar proveito.
    Então vejamos: Se colocar um sistema de VLT em cima do corredor Santo Amaro/9 de Julho, teremos uma linha única (Troncal) com alimentação de outros modais. (micros/onibus/etc.)
    Então porque não fazer 1 única linha troncal neste espaço já pronto, usando bi-articulados, e a transferência dos usuários pelo sistema integrado ou terminais?????
    É esta questão que eu discuto e falo da falta de Coragem Politica (ou tem outros interesses em jogo?) para tornar um corredor, cujos investimentos já foram efetuados, em realidade pratica e funcional.
    Um corredor como o sitado poderia abrigar mais de 1 linha tronco (1 para cada saída/entrada, talvez), mas, com 38 linhas comuns continuará um funil, de transito lento, sem objetividade.

    • Jair
      Porque VLT tem capacidade passageiros/período maior, é mais silencioso, confortável, menos poluuidor e ocupa menor largura de pista para trafegar.
      Mas concordo que bi-articulados em uma ou duas linhas já seria grande evolução..Concordo mais ainda com a falta de coragem política.
      E como paulistano sinto vergonha daquelas paradas de ônibus de concreto com informação pífia.
      Vejo no VLT para corredor Bandeira-Lgo13 oportunidade para revitalização, mais que merecida para a nobre e importantíssima região.

  15. Boa noite.

    O debate sobre o tema aqui posto é rico e, deve ser mesmo. Os “porquês” não se faz desta ou daquela forma, todos sabemos, pois, somos conscientes e inteligentes, porém, desejamos, perseveramos por uma cidade, um mundo melhor.

    As soluções para São Paulo e a RMSP, precisam ocorrer logo, pois tudo o que é realizado às pressas, normalmente, é mal feito, mas, não faltam estratégias viáveis, muitas das quais, aqui dispostas.

    Corroborando os amigos, também digo que, gosto de “cidade grande”, mas, prefiro as pequenas e médias, onde também é preciso planejar e executar melhor, pois os problemas existem, menores que os das cidades de MILHÕES, mais igualmente importantes.

    Abraços.

  16. Amigos, boa noite

    O problema não está nas cidades grandes e sim
    NA$ CABEÇA$ PEQUENA$.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

    • Paulo e demais amigos, boa noite.

      Boa !!!

      Simples, mais completa afirmativa.

      Abçs.

    • Amigos, boa noite tudo bem???

      Amigo Paulo Gil
      Será que são realmente CABEÇA$ PEQUENA$, ou será que nós que somos CABEÇAS PEQUENAS???Falando IRONICAMENTE!!!

      Amigos,..
      Como eu disse acima, se nós tivessemos morando num país de primeiro mundo, o PROJETO SISTRAN teria continuidade a partir do mandato do OLAVO SETÚBAL, se eu não me engano, o mandato do OLAVO SETUBAL era em 1977 +ou-.
      Então imaginemos o seguinte: Se de 1977 até hoje houvesse um investimento constante no transporte coletivo, imagina como seria a CIDADE DE SÃO PAULO???
      Teriamos mais ou menos 34 anos aproximadamente, uma melhoria nos transportes. Ou seja GRAÇAS AOS ILUMINADOS, ESTAMOS ATRAZADOS 34 ANOS no transporte SOBRE PNEUS. NO METROVIÁRIO ENTÃO…………….
      Enquanto na cidade que iniciou a construção do metrô exatamente no mesmo ano que o nosso construiu perto de 160 km de metrô, e agora em 2011 chegamos perto dos 72 km de metrô, então, imaginem se nós tivessemos estes 160 km de metrô somado às mais de 132 corredores previstos na cidade de São paulo, lembrando que destes 132 corredores, temos apenas 23 a no máximo 25 corredores de ônibus.Agora imaginem o seguinte, nosso país sempre deslumbra ser primeiro mundo, eu pergunto à vocês, como ser primeiro mundo se nossa infra-estrutura de transporte é uma piada (de mal gosto??) e o pior de tudo é que ainda temos que ser motivos de riso, porque estão projetando o TAV para construí-lo e dá a entender que temos metrô numa rede desejável, estamos vendo nosso dinheirinho indo para fundo perdido para pagar vários projetos fantasmas de transporte. O que quero dizer com isso??PODER PÚBLICO EM TODAS AS ESFERAS, VAMOS COMER NOSSO ARROZ COM FEIJÃO PARA DEPOIS ALMEJAR UM RICO RESTAURANTE ITALIANO.

      Abraços a todos.

  17. Marcos galesi,
    Em termos de transportes públicos não tivemos nenhum prefeito como Olavo Setubal.
    Além do Sistran (200 trolebus e corredores) foi adquirido, e recebido pela CMTC ,em seu mandato 2.000 monoblocos, sendo 120 na categoria EXECUTIVO, proporcionando renovação de frota com qualidade e modernidade.

    • Saudações amigo Jair

      Você tocou num ponto importante para os dias de hoje, por que não se implanta mais o serviço de ônibus executivo??? Tirariamos milhares de carros das ruas se tivessem inumeras linhas de seletivos.

      Abraços
      Marcos Galesi

  18. Marcos Galesi,
    o detalhe é porque foram excluidos, pois , até a gestão de Janio Quadros foi mantido e ampliado, com transformações pela Striulli de 0-362 urbano para a versão Executivo.
    Mas no transporte urbano, assim como nos demais gastos publicos, manda os empresários que possuem lobe junto ao poder constituido.
    É pelo mesmo motivo que temos os corredores de onibus com até 38 linhas comuns, ficando apenas do lado esquerdo das avenidas, formando congestionamento especifico.
    E pelo mesmo motivo, os troleibus municipais estão sendo sucateados, e suas linhas foram arrancadas das zonas leste, oeste, e sudoeste.
    É pelo mesmo motivo que o Corredor Celso Garcia ficou de ninguem (nem municipal, nem estadual, nem federal).
    E assim por diante…
    Precisamos achar um meio para fazer nossos protestos tomarem dimensões proporcionais ao prejuiso que estamos sofrendo.
    Saudações 100 CMTC (única empresa municipal que atuou de forma completa no transporte coletivo que conheci)

    • Amigo Jair

      Creio que nosso desabafo aqui no Blog já é o inicio, é um trabalho formiguinha, que vai tomando corpo, o Blog é um começo, o que temos que fazer é divulgar o máximo nosso blog pois só assim que vamos alcançar nosso objetivo, temos que nos unir em pról da causa TRANSPORTES.
      abraços

  19. OUTRA REFLEXÃO

    No projeto INTERLIGADO estava previsto várias operações URBANAS ao longo da CELSO GARCIA, tinha projeto executivo, e só faltava apenas vontade de trabalhar e isso o Kassab não teve. Tem gente que merece não ser prefeito, merece é ser inelegível por prometer e não cumprir. Kassab não tem palavra.

  20. Volto apenas para corrigir meu engano: As linhas de troleibus que tiveram seus cabos arrancados foram da zona Norte e não Leste como postei acima,
    obrigado

  21. Temos tecnicos competitissimos dentro da SPTrans o problema é que não permitem que eles trabalhem, não dão apoio às idéias e ainda quando começam a idealizar são perseguidos.LAMENTÁVEL.

  22. Corredor na Celso Garcia e Radial Leste são obrigações…levando em conta que a maior parte da população está na Zona Leste e a maior parte dos empregos estão no Centro e Zona Sul (leia-se Berrini e adjacências), é dificil perceber que essa montanha de gente não consegue cruzar a cidade com decência?????

  23. Corredor na Celso Garcia e Radial Leste são obrigações…levando em conta que a maior parte da população está na Zona Leste e a maior parte dos empregos estão no Centro e Zona Sul (leia-se Berrini e adjacências), é dificil perceber que essa montanha de gente não consegue cruzar a cidade com decência????? É brincadeira o que os nossos “representantes” pensam viu…ah, esqueci…é que é dificil ter noção disso morando em Moema, Morumbi, etc.

    • você viu, imposto brutal p/quem tem carro; esse tal controlar: 99% passa no controlar.
      Agora onibus,micro onibus ,caminhões poluindo direto.
      Prefeito fica só 15 minutis na celso garcia , na radial leste ou na marginal
      na eleiçao vamos da o troco

  24. galesitransportes // 4 de janeiro de 2012 às 23:57 // Responder

    E o troco tem que ja levar em consideração que o TONINHO PAIVA é o principal RESPONSÁVEL de falar que a CELSO GARCIA não era prioridade para corredor e que existia coisas mais importantes ainda.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: